Síndrome do pânico: As crises têm hora para acontecer?


  • +A
  • -A
Imagem do post Síndrome do pânico: As crises têm hora para acontecer?

A síndrome do pânico é um transtorno psiquiátrico caracterizado por crises recorrentes de ansiedade e medo. Uma das principais diferenças entre a ansiedade considerada normal e o transtorno do pânico é a intensidade dessa sensação, que provoca desconforto e muito sofrimento no paciente, atrapalhando até mesmo o desempenho no trabalho e nos estudos.

Crises de síndrome do pânico são inesperadas


De acordo com o psiquiatra Alexandre Proença, na maioria dos casos, as crises de síndrome do pânico não têm hora para acontecer: “Os ataques de pânico geralmente são inesperados e acontecem de forma abrupta. Ou seja, o ataque parece vir do nada”. As crises podem se repetir aleatoriamente e, com o tempo, o paciente pode passar a sofrer apenas com o medo de ter uma nova crise.

Durante um ataque de pânico, é comum o paciente sentir que está prestes a morrer, já que os sintomas atingem o pico em poucos minutos. “Palpitações, coração acelerado, sudorese, tremores, falta de ar, dor ou desconforto no peito e náuseas são sintomas característicos”, exemplifica o especialista. Calafrios, tontura, formigamentos, medo de enlouquecer e desconforto abdominal também podem aparecer durante uma crise de síndrome do pânico.

Como agir durante uma crise de pânico


O ideal, segundo Dr. Proença, é que o paciente tente se acalmar durante o ataque, já que os sintomas tendem a desaparecer em alguns minutos. Nessas horas, técnicas de relaxamento e de respiração, como o yoga, podem ajudar a superar a crise. O apoio de familiares e amigos no momento do ataque também é importante para transmitir calma ao paciente.

Procurar atendimento especializado é fundamental para impedir novas crises e controlar os sintomas. Casos leves podem ser tratados por meio da psicoterapia, mas os mais graves devem receber medicação antidepressiva e calmante prescritas por um médico. Praticar atividades físicas regularmente e evitar situações e lugares capazes de desencadear uma nova crise são atitudes primordiais para vencer a síndrome do pânico.

Dr. Alexandre Proença é psiquiatra, membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) atende em Niterói e São Gonçalo (RJ). CRM-RJ: 52905674 – www.alexandreproenca.com.br

Foto: Shutterstock

TAGS
ansiedade
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

10 comentários para "Síndrome do pânico: As crises têm hora para acontecer?"

Perivaldo Lima Silva

Dr. Alexandre tudo bem!Me chamo Perivaldo, desde Outubro de 2014 que convivo com a Síndrome do Pânico, na época pensei que iria morrer a todo instante, eu trabalhava embarcado em plataforma de petróleo no mar em regime de confinamento, era muita pressão no ambiente de trabalho e comecei a ficar com medo de embarcar de helicóptero também. Um certo dia fiz um embarque com tempo chuvoso, já embarquei com receio, ao chegar na plataforma o helicóptero arremeteu e eu não entendi nada, logo fiquei ansioso e com calafrios, sem saber o que fazer preso no helicóptero, o medo tomou conta de mim. Graças a Deus o helicóptero conseguiu retornar e pousar em terra. No dia seguinte já fui embarcar preocupado. Ao 10 dia de trabalho passei mal com pressão alta e arritmia cardíaca e medo de morrer a todo instante. Tive que desembarcar urgentemente pois aquele lugar para mim estava ficando cada dia pior e só pensava em ir embora pra casa. Ao me consultar com o cardiologista quando desembarquei, fiz vários exames pra saber se tinha pressão alta porque os sintomas eram de pressão alterada e medo. Depois de examinar todos os meu exames o Dr. disse que eu não tinha nada só um pouco de ansiedade e me receitou Assert de 50mg e Rivotril sublingual de 5mg. Depois de certo tempo de uso dos remédios comecei a ficar melhor, controlado. Tive que ficar acompanhado com psiquiatra e psicólogo até o dia de hoje. Hoje continuo tomando Sertralina de 75mg (Tolrest), Rivotril 5mg e o Patz 5mg. Tudo que o Dr. citou acima eu passei na pele até hoje, mais Graças a Deus estou controlado a base de remédios psicoativos e com acompanhamento de psicólogo.

Cuidados Pela Vida

Olá Perivaldo, a crise trás realmente uma sensação muito ruim. Ficamos felizes que o tratamento e acompanhamento médico realizado tenham te proporcionado uma melhora na saúde e qualidade de vida; por isso a busca do auxílio de um profissional habilitado é tão importante.
Abraços.

Ahmad

Oi td bom queria pergunta a sindrome do panico mata E pq fico respirando fundo as vezes a maioria do tempo?

Cuidados Pela Vida

Olá Ahmad, durante um ataque de pânico é comum o paciente sentir que está prestes a morrer, já que os sintomas atingem o pico em poucos minutos, dentre eles palpitações, coração acelerado, sudorese, tremores, falta de ar, dor ou desconforto no peito e náuseas, estes são sintomas característicos que podem aparecer durante uma crise de síndrome do pânico. Orientamos a realizar uma consulta com um especialista, afim de identificar o tratamento adequado para o seu caso. Melhoras.

Kakau

Dr tenho sindrome do panico ha 2 anos. Gostaria de perguntar o seguinte as crises pode da qualquer momento qndo a pessoa nao esta em tratamento? As vezez tive um dia tranquilo e feliz e me da crise. Fico sem entender pode ser reflexo de alguma coisa q passei tipo umas 2 semanas atras. Obrigado

Cuidados Pela Vida

Olá Kakau. Você segue algum tratamento? Para quem sofre com crises de ansiedade é muito importante seguir os tratamentos recomendados pelos médicos, pois todos os tipos de doenças psicossomáticas estão sujeitas às crises.

Gabriel

Boa tardeEu sofria com a crise do pânico mas em outubro de 2016 consegui solucionar problemas que desencadeavam essas crises… sendo assim parei com a medicação, e hj sofro novamente com a ansiedade, voltou e.com tudo dia 30 de junho me fazendo visitar quase que diariamente o pronto atendimento com aceleração cardíaca de até 160 bpm, pressão alta e sudorese. Com a ajuda de um psiquiatra e de uma irmã psicóloga e a volta de medicação ( venlafaxina 75mg e rivotril sublingual) as crises diminuíram

Cuidados Pela Vida

Olá Gabriel. Você nunca pode interromper o tratamento por conta própria. É importante sempre seguir até o final. Que bom que está se recuperando! Abraços

Ewerton Santos

Olá estou sofrendo com a crise de pânico, mais já faz uma semana que estou tendo o ataque no mesmo período que chego no meu trabalho isso é normal ?

Cuidados Pela Vida

Oi Ewerton, de acordo com o psiquiatra Alexandre Proença, na maioria dos casos, as crises de síndrome do pânico não têm hora para acontecer: “Os ataques de pânico geralmente são inesperados e acontecem de forma abrupta. Ou seja, o ataque parece vir do nada”. As crises podem se repetir aleatoriamente. Procurar atendimento especializado com o médico especialista é fundamental para impedir novas crises e controlar os sintomas. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.