Síndrome do pânico: como é o ajuste na dosagem dos remédios no tratamento?


  • +A
  • -A
Imagem do post Síndrome do pânico: como é o ajuste na dosagem dos remédios no tratamento?

A síndrome do pânico é um transtorno psiquiátrico marcado pela sensação inesperada de desespero que toma conta do paciente, fazendo-o acreditar que está em perigo e provocando falta de ar, suor excessivo e taquicardia. Parte do tratamento é feita com o consumo de medicações prescritas pelo médico, cujas doses podem ser alteradas com o passar do tempo.

Dose do remédio pode ser ajustada a partir do segundo mês de tratamento


“Considerando o
principal tratamento, que é com antidepressivo, a dosagem costuma levar cerca de 15 dias para começar sua ação, em geral. Assim, não há como aumentar a dosagem antes de 30 dias”, afirma o psiquiatra Marcelo Calcagno Reinhardt. O ideal, segundo o especialista, é começar com subdoses para evitar o acréscimo de ansiedade e outros possíveis efeitos colaterais.

O profissional considera que, depois dos primeiros 15 dias, são necessárias mais duas semanas antes de mudar a dosagem para avaliar o efeito das medicações no quadro do paciente. “Após este período, se não apresentar eficácia significativa, o médico pode aumentar a dose. Para um alívio maior e imediato dos sintomas, é muito comum utilizar os benzodiazepínicos, pois agem rapidamente”, completa o psiquiatra.

Consultas mensais permitem avaliar a eficácia do tratamento da síndrome do pânico


No entanto, existe um certo risco envolvendo o uso de benzodiazepínicos, já que estes medicamentos podem causar dependência. Assim, Calcagno diz que é importante retirá-los do tratamento do transtorno do pânico assim que possível, ou pelo menos, recomendar que o paciente somente utilize-os durante
episódios de crise.

A avaliação da evolução da doença deve ser feita em consultas periódicas, preferencialmente a cada mês. O médico deverá avaliar diversos aspectos, como a frequência e a intensidade dos surtos e a diminuição dos prejuízos causados pela síndrome no dia a dia, e poderá propor a retirada gradual do antidepressivo, de acordo com o caso, após um período de pelo menos um ano. É importante lembrar que abordagens não medicamentosas, como a psicoterapia, ajudam a tornar o tratamento ainda mais eficaz.

Dr. Marcelo Calcagno Reinhardt é formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e atua em Florianópolis (SC). CRM-SC: 10573

Foto: Shutterstock

TAGS
ansiedade
psicologico
panico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

6 comentários para "Síndrome do pânico: como é o ajuste na dosagem dos remédios no tratamento?"

Alessandra Fátima Salmazo Florentino

Minha filha tem 9anos e tem síndrome do pânico,eu tbm tenho,a psiquiatra dela receitou fluoxetina,uma dose diária,esse para a idade dela seria o tratamento correto?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Alessandra, se o médico prescreveu o produto é porque ele avaliou o caso de sua filha. Caso você se sinta insegura, retorne em consulta com ele para que suas dúvidas sejam esclarecidas. Abraços.

Sunamita Santos

Desde criança sou muito nervosa. Tinha medos bobos como atravessar uma avenida. Após um divórcio desenvolvi certos desconfortos que foram diagnosticados como transtorno bipolar. Não tomei Nenhum comprimido pois não aceitei aquilo pra minha vida. Após dois anos comecei a apresentar crises de ansiedade coração acelerado e demais sintomas. Até que um dia fui para na emergência de um posto de saúde com a pressão alta e sensação de infarto. Fui diagnosticada com síndrome do pânico. Tomei diazepan na veia e receitaram ele em comprimidos juntamente com fluoxetina para uso uso diário por trinta dias. Estou tendo crises constantes desde então mas tô tentando aprender a lidar com isso. Qdo dá sinais de que vai chegar tento me acalmar o que me entristece é que minha qualidade de vida quase não existe. Só medo e agora principalmente o de ficar dependente o resto da vida. O q vcs me dizem?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Sunamita, realize uma consulta com o médico especialista, assim ele poderá indicar o tratamento ideal para que você recupere sua qualidade de vida. Melhoras.

alinesantos

Sinto calar frio medo…consultei com a psicologa dai ela me falou q se tratava de síndrome do pânico…. Apos a consulta sente melhoras ja consigo sair com poucas dificuldades ….como eu consigo sair dessa devo tomar remedio ou só consulta….. Só apenas quero sair com liberdade… Não ficar com a aquele medo de q vou passar mau…

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Aline, siga as recomendações e o tratamento prescrito pela médica, e não se esqueça de comparecer a consultas regulares para que ela possa acompanhar sua evolução. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.