Roer unhas é sinal de uma pessoa com ansiedade?


  • +A
  • -A
Imagem do post Roer unhas é sinal de uma pessoa com ansiedade?

Roer as unhas é um hábito muito comum, ainda que possa trazer algumas consequências negativas, e que afeta entre 20 e 30% da população mundial. Dentro do senso comum acredita-se que esteja relacionado à ansiedade, mas diversos estudos revelam que essa relação não se estabelece necessariamente. Isso porque o ato de roer as unhas pode ser motivado por outros fatores, como estresse, tédio ou fome.

 

Roer as unhas poderia estar relacionado com o TOC

 


Por outro lado, há pesquisas que apontam que esse hábito estaria, na verdade, relacionado a outro
transtorno mental: o transtorno obsessivo compulsivo, ou TOC. “De acordo com o DSM 5, a classificação da Associação Americana de Psiquiatria, a onicofagia (roer unhas) está no grupo dos transtornos obsessivos compulsivos, assim como a tricotilomania (arrancar cabelos) e o transtorno de escoriação (cutucar a pele)”, informa a psiquiatra Erika Mendonça.

Nas palavras da médica, todos esses comportamentos frequentemente pioram quando a pessoa está ansiosa, mas não necessariamente. “Podem acontecer também em momentos de distração ou tédio, por exemplo. Logo, não é possível correlacionar o ato de roer unha com ansiedade normal ou patológica sempre que isso ocorre”.

 

Perigo de roer as unhas e métodos para interromper o hábito

 


Por mais que roer as unhas seja geralmente algo inofensivo, o hábito pode se tornar preocupante se aquele que o executa começar a se machucar. “Existem casos em que a
pessoa precisa de auxílio psicológico ou tratamento medicamentoso para parar de roer as unhas em função da ocorrência de lesões sérias, prejuízo ou sofrimento significativos”.

Independente do que provoca o hábito, roer as unhas traz riscos à saúde por levar à boca diversos agentes contaminantes, como bactérias, vírus e germes. Então, é recomendado abandonar o “vício”. Para isso, existem diversos produtos específicos para passar nas unhas, que inibem o desejo de roê-las, pois tem um gosto amargo e desagradável.

 

Dra. Erika Mendonça de Morais é psiquiatra formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e atua em São Paulo. CRM-SP: 124933

Foto: Shutterstock

TAGS
ansiedade
estresse
psicologico
unhas

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

7 comentários para "Roer unhas é sinal de uma pessoa com ansiedade?"

Lia

Boa noite.costumo roer as unhas até sangrar,quando estou numa roda conversando…

Michele

costumo roer a cutícula e nao a unha. percebi que faço isso quando estou nervosa, quando algo foge do meu controle e tem vezes que não sei explicar. só paro quando me acalmo, mas aí sangra e já me irrito comigo mesma. isso é ansiedade?

Cuidados Pela Vida

Oi Michele, por mais que roer as unhas seja geralmente algo inofensivo, o hábito pode se tornar preocupante se aquele que o executa começar a se machucar. O ideal é que você realize uma consulta com o médico, assim ele poderá identificar a causa e orientá-la de que forma você pode eliminar o hábito. Abraços.

Cleia novais

Olá, sou Cléia novais de lima tenho 22 anos gostaria de saber o que eu faço parar de roer porquê eu sou a muito ansiosa de mais as minhas unhas das mãos? eu moro em Vila Pai Joaquim. MORO COM MEUS PAIS E DOIS IRMÃOS. BJS

Cuidados Pela Vida

Oi Cleia, o ideal é que você realize uma consulta com o médico, assim ele poderá identificar a causa e orientá-la de que forma você pode eliminar o hábito. Abraços.

Jéssica

Oi, no meu caso é diferente meu marido roe a cutículas e as unhas até qdo não dá pra roer ele pega algo pra cutucar e volta a roer d novo e isso é todo hora q ele para é na sala assistindo é no quarto é na cozinha até mesmo conversando com alguém não sei mais o que faço já conversei com ele mais não adianta.

Cuidados Pela Vida

Oi Jéssica, por mais que roer as unhas seja geralmente algo inofensivo, o hábito pode se tornar preocupante se aquele que o executa começar a se machucar. O ideal é que seu esposo realize uma consulta com o médico, assim ele poderá identificar a causa e orientá-lo de que forma você pode eliminar o hábito. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.