Existem diferenças entre síndrome do pânico e agorafobia? Psiquiatra explica!


  • +A
  • -A

Tanto a síndrome do pânico quanto a agorafobia tem as crises de ansiedade exagerada como principal característica e são classificadas como transtornos de ansiedade. No entanto, existem algumas diferenças importantes entre as duas condições e que levaram a comunidade médica a separá-las na última atualização do Manual Diagnóstico e Estatístico Para Transtornos Mentais, obra da Associação Americana de Psiquiatria e referência no mundo todo.

Agorafobia está associada a crises de pânico em locais públicos


A síndrome do pânico é uma doença psiquiátrica marcada pelos ataques de pânico. “São
crises de ansiedade súbitas e inesperadas que atingem um pico em até dez minutos, com sintomas físicos intensos, como tremores, sudorese, sensação de sufocamento ou asfixia, dor no peito e medo de ‘perder o controle’ ou ‘enlouquecer'”, afirma a psiquiatra Luciana Staut. Há casos de pessoas que acreditam que estão sofrendo um AVC por causa dos sintomas.

Já a agorafobia se apresenta como um medo de ter crises de ansiedade, com sintomas parecidos aos de um ataque de pânico, mas em locais públicos ou em lugares em que o atendimento médico seja dificultado, como em túneis e elevadores. Outros exemplos comuns são locais de shows e multidões e até mesmo durante viagens de avião, navio ou ônibus.

O tratamento da agorafobia e do transtorno do pânico é o mesmo


“Esta divisão ocorreu pois se observava que muitas pessoas apresentavam a agorafobia sem nunca terem apresentado ataques de pânico”, explica a profissional. No entanto, pacientes com transtorno de pânico podem desenvolver também a agorafobia, a partir do momento em que passam a ter medo constante de ter novas crises de pânico.

Por outro lado, o tratamento da síndrome do pânico e da agorafobia se baseiam nas mesmas medidas. “O tratamento farmacológico é feito com o uso de antidepressivos e, em geral, no início, pode ser necessário o uso de medicamentos específicos para as crises. Outras classes podem ser utilizadas para potencializar o tratamento ou atuar em comorbidades”, afirma Luciana. A terapia cognitivo-comportamental, assim como praticar exercícios físicos e não consumir cigarros e cafeína, também são medidas importantes.  

Dra. Luciana Cristina Gulelmo Staut é psiquiatra, formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), membro da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e atende em Cuiabá (MT). CRM-MT: 6734

Foto: Shutterstock

TAGS
psicologico
panico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Existem diferenças entre síndrome do pânico e agorafobia? Psiquiatra explica!"

Neila

Essa explicação foi muito importante para mim. Por sofrer com crises de ansiedade agora consigo entender o que se passa comigo e saber que meu tratamento está corretíssimo. Obrigada.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Neila, ficamos felizes com sua dedicação em tratar do seu problema. Desejamos boa sorte no tratamento. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.