Não reconhecer pessoas é um sinal avançado da doença de Alzheimer. Saiba como lidar!


  • +A
  • -A

A doença de Alzheimer tem como principal sintoma a perda progressiva da memória, especialmente a memória recente. No entanto, quando o idoso chega ao estágio mais avançado da doença, a memória começa a afetar até mesmo a capacidade de reconhecer pessoas próximas, como amigos e familiares. Essas situações requerem uma atenção maior dos cuidadores.

Paciente com doença de Alzheimer não tem controle sobre a perda de memória


A dificuldade de ser reconhecido pelo paciente com a
doença de Alzheimer pode ser muito frustrante e irritante para algumas pessoas, especialmente quando não entendem como é a evolução do transtorno. É preciso lembrar que o idoso não tem controle sobre a perda da memória e os outros sintomas da doença e, por isso, não deve ser culpado.

Segundo a geriatra Thaísa Segura da Motta Rosa, é preciso tratar o paciente com delicadeza. “Devemos ter em mente que o paciente, apesar de não se recordar fisicamente dos seus entes queridos, permanece com seus sentimentos. Nesse momento, todo amor e carinho dedicados são benéficos ao idoso e fortalecem ainda mais o vínculo entre eles”, diz a médica.

Família e cuidadores devem ter paciência com idosos que têm a doença de Alzheimer


Ao se deparar com esse tipo de situação, 
os cuidadores e as pessoas que estiverem por perto devem agir com paciência. “Deve-se evitar cobrança ou pressionar o idoso com doença de Alzheimer para que se recorde. É importante sempre tentar contornar a situação, falar com tranquilidade e transmitir segurança ao paciente”, aconselha a profissional.

Além de problemas graves de memória, o idoso na fase avançada da doença de Alzheimer também pode apresentar dificuldade para se comunicar, o que envolve tanto a capacidade de falar com outras pessoas quanto de entender o que acontece ao seu redor. Ainda assim, amigos e familiares devem continuar próximos e manter a comunicação.

Dra. Thaísa Segura da Motta Rosa é geriatra, formada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e membro da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. CRM-SP: 133363

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

20 comentários para "Não reconhecer pessoas é um sinal avançado da doença de Alzheimer. Saiba como lidar!"

gina baptista

Tenho mãe com Alzheimer, gostaria de mais informações sobre a doença.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Gina, temos diversas matérias que aborda esse tema. Clique no link abaixo e confira. Até a próxima.

https://cuidadospelavida.com.br/busca/Alzheimer

Maria

Minha mãe de 88 anos, diagnosticada a 1 ano e meio ja está nessa fase. Ela não reconhece mais os filhos, mas quando falamos quem somos, ela fala como se estivesse lembrando.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria, conforme informado na matéria ao se deparar com esse tipo de situação, os cuidadores e as pessoas que estiverem por perto devem agir com paciência, evitar cobrança ou pressionar o idoso com doença de Alzheimer para que se recorde. Até logo.

Ester Brito

Meu pai foi diagnosticado com mal de Alzheimer há 14 anos, hoje ele é totalmente dependente e incapaz, acamado há 8 anos, faz uso de sonda gástrica e vesical, mal se movimenta na cama, só a cabeça e os olhos, e as vezes balança as mãos e os pés (parkinsonismo), segundo a geriatra. Sou a filha mais velha, e cuido dele, às vezes me sinto muito triste, acho que vou desfalecer…

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ester, como o idoso perde totalmente sua autonomia, a presença dos cuidadores e o monitoramento constante ganham ainda mais importância. De acordo com a geriatra Aline Ferreira Bandeira de Melo, neste contexto, pode haver um desgaste grande para o cuidador e outros membros da família, que precisarão de um acompanhamento profissional a cada três ou quatro meses, para dar mais conforto, facilitar o dia a dia e, assim, melhorar a qualidade de vida do paciente. Confira mais dicas na matéria abaixo. Até logo.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/doenca-de-alzheimer-cuidador-estresse-tratamento

Neurides santos

Não é um comentário é uma pergunta Como lidar com PAC que não quer se alimentar,fica cuspindo o alimento de qualquer espécie.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Neurides, a geriatra Dra. Thaísa Segura da Motta Rosa afirma que tanto a irritação quanto a agressividade são comportamentos que atrapalham o bem estar e o tratamento do paciente e podem piorar caso o cuidador não tenha a sensibilidade e o trato corretos para controlar a situação. Sendo assim, é essencial que estes responsáveis não se deixem abalar caso o paciente seja agressivo com eles. O ideal é manter a calma e tentar passar isso para o idoso. Para que todos os sintomas do Alzheimer sejam controlados, é necessário que o idoso siga um tratamento adequado, a fim de reduzir a velocidade da progressão da doença e permitir uma melhor qualidade de vida. Abraços.

Silvana de Araújo lima

Por que eles se agitam tanto no entardecer e querem ir embora pra casa, mesmo estando nela? Perdi a conta das vezes que coloquei minha mãe dentro do carro, dava uma volta curtinha no bairro e voltava pra mesma casa e quando perguntava se era aquela casa, ela reconhecia.E outra coisa é a dificuldade de meu pai compreender e aceitar a doença. NA maioria das vezes, tratava mamãe como se ela fosse normal, mesmo nas horas de crise.Tinha de vigia-lo pra que ele não a deixasse mais

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Silvana, esse é um problema que, segundo estudos, atingem cerca de 20% dos portadores de Alzheimer. O nome desse problema é Síndrome do Por do Sol, que causa episódios de crises de confusão e agitação conforme o decorrer do dia. Algumas ações como manter o idoso ativo durante o dia, evitar cochilos na parte da tarde e incentivar a prática de exercícios físicos podem ajudar. De toda forma, a sua ação de dar uma volta com a paciente é correta, e pode resolver na maioria das vezes. E o mais importante: Manter a calma e a paciência sempre. Abraços!

Lucileide Paes Landim Pereira

Minha mãe tem 80 anos a 5 anos descobriu Alzalme ela não conhece mais ninguém eu gostaria de saber porque eles Ficom tão agressivo qund tiramos dá sua casa minha mãe estar hospitalizada por decorrência de uma infecção urinária ela muito agressiva confesso muito difícil d cuida

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Lucileide, temos uma matéria que pode lhe ajudar a esclarecer sua dúvida. Confira no link logo abaixo. Abraços!

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/doenca-de-alzheimer-agressividade

Tarcisia

Bom dia, minha dúvida é, no caso de um paciente que toma donepezila, os sintomas podem ser minimizados ? Como funciona?Grata

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Tarcisia. Agradecemos seu comentário. É importante que você realize uma consulta com o médico especialista, para que ele verifique se há necessidade da indicação do medicamento, será avaliado e repassado as orientações necessárias. Para mais informações entre em contato com a CAC (Central de Atendimento ao Consumidor) telefone: 0800 701 6900 / e-mail: cac@ache.com.br de segunda à sexta-feira, das 08:00 às 17:00. Abraços!

Fátima

Minha mãe está com Alzheimer, mas infelizmente quando descobri ela já estava em quadro avançado da doença,pois moro em outra cidade, muito distante.Hoje ela está morando com minha irmã, que além de não cuidar direito da minha mãe, ainda não tem paciência com ela.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Fátima. Compreendemos sua situação, o tratamento para o Alzheimer não é fácil e exige dedicação da parte do cuidador. A Dra. Aline Ferreira Bandeira de Melo, lista algumas atitudes que você poderia dizer a sua irmã, para ajudar a tornar menos estressante o tratamento para ela como cuidadora, como aceitar ajuda dos próximos, saber dizer não a situações que acentuam o estresse, entender que certos comportamentos da sua mãe, não são por mal, estabelecer metas pessoais de saúde, como uma rotina de sono, tempo para atividade física e dieta equilibrada. Desejamos força a todos! Abraços.

Tania cardoso cleto

Cuido de minha mae com alzheimer fase avançado.Ela vai fazer 82 anos, e ja tem o diagnostico a 7 anos.Gostaria que ele participe de grupos de experimentaçao de tratamentos para essa doença.AttTania98711 0333

Marco tulio Gualberto

Minha foi diagnosticada com mal de alzaimer a mais de 13 anos .hj ela já usa fralda e não fala ,mais ainda anda .hj ela tem 60 anos .teve alzaimer com menos de 50 anos é possível ?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Marco. A maior parte dos pacientes afetados tem mais de 60 anos. Isso não quer dizer que a doença é exclusiva da terceira idade e que não existem casos precoces. “Os sintomas surgem após os 60 anos, mas apesar disso, 4% a 5% das pessoas desenvolvem a doença de Alzheimer antes desta idade”, afirma a geriatra Daniela Fonseca de Almeida Gomez. Sendo assim, é importante que ela mantenha um acompanhamento médico, e siga o tratamento adequado. Abraços!

Rosana Carotta

outro dia li um relato de uma portadora de Alzheimer muito interessante nos comentários,mas nao consigo mais localiza-lo. Voces poderiam me ajudar a acha-lo?

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.