Quais são os estágios do mal de Alzheimer?

  • +A
  • -A

O Alzheimer é uma doença que transcorre de maneira progressiva, ou seja, desde que se estabelece, seus sintomas apenas se intensificam. Com a evolução dos sinais ao longo do tempo, o quadro pode ser dividido em fases ou estágios, normalmente classificados em leve, moderado e grave ou inicial, intermediário e avançado.  

“De acordo com a Associação Brasileira de Neurologia (ABN), os estágios do Alzheimer são: leve moderado e grave. Com base nesses estágios, consegue-se identificar alguns comportamentos manifestados em diversos momentos da doença. Esses comportamentos são classificados de acordo com a Clinical Dementia Rating (CDR), que, traduzindo, significa algo como estadiamento clínico da demência”, informa o geriatra José Eduardo Martinelli.

 

Com o avançar dos estágios do Alzheimer, perda de memória e dependência se tornam intensas

 


Na classificação do CDR, os sintomas do Alzheimer são divididos em cinco momentos da doença: sem demência, demência questionável, demência média, demência moderada e demência severa. No primeiro, não há nenhum tipo de comprometimento, seja da memória ou do comportamento do paciente. Já no segundo,
começam a aparecer as primeiras “baixas”, como pequenos esquecimentos e leve dificuldade intelectual e de interação social.

“O paciente com demência média já teve perda de memória significativa, com esquecimento para fatos recentes, especialmente, e não consegue mais ser totalmente independente para interagir socialmente e realizar atividades que normalmente estava acostumado a fazer sozinho. Quando a demência chega nos estágios moderado e severo, a memória já está muito comprometida e o paciente se torna completamente dependente dos familiares e/ou cuidadores para fazer tudo”.  

 

Fatores que influenciam na evolução dos estágios do Alzheimer

 


Segundo o médico,
não há o que fazer para que um estágio não evolua para outro mais avançado. A evolução vai ocorrer independente do tempo de doença. “Há pessoas que evoluem mais rapidamente e outras que demoram mais. Em geral, quando a doença se inicia antes dos 65 anos, parece que os sintomas evoluem mais rapidamente. Isso tudo também depende dos níveis de escolaridade, intelectualidade e sociabilidade do paciente”, completa o médico.

Já que o Alzheimer não pode ser curado, nem revertido, o objetivo do tratamento é retardar a progressão da doença, garantindo maior qualidade de vida ao paciente, pelo maior tempo possível.

 

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. José Eduardo Martinelli

Dr. José Eduardo Martinelli

Geriatria

CRM: 27875 / SP

TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Quais são os estágios do mal de Alzheimer?"

maria celia

Nao especificamente sobre os estagios,Eu gostaria de fazer algumas perguntas.Minha mãe vai fazer 90 anos no dia 09 de abril. Há uns 2 anos que estamos notando os esquecimentos dela. nesse ultimo ano se tornou mais intenso e mais frequente. Procuramos um médico geriatra, fizemos os exames necessários, e ficou diagnosticado o mal de Alzheimer.O médico recomendou o tratamento, a medicacao, etc., no entanto , como somos 5 irmãs, nao houve a concordancia de todas para o uso da medicaÇÃo. Como a maioria(3) foi contra o uso , o tratamento não foi iniciado. Essas irmãs que são contra o uso, alegam a idade avançada, se vale a pena ainda, questionam os efeitos colaterais, etc etc etc.O que fazer? os senhores poderiam me dar uma sugestão/ opinião?obrigada!Maria Celia

Dulcineia

Maria Celia na minha opinião deve sim usar o medicamento mais apropriado para sua mãe. 0 combate ao Alzheimer é feito com medicações voltadas para desacelerar o processo de degeneração das funções cognitivas. Além disso, outro aspecto do tratamento é associado a melhorar a qualidade de vida dos pacientes em uma abordagem multidisciplinar, usando inclusive hobbies e atividades do dia a dia para deixar a memória mais afiada, ajudando a frear a progressão da doença. Minha mãe toma dois medicamentos e faz tratamento com a medicina ortomolecular ( Geriatra Dr. Virgilio Ferreira Arena, excelente medico em São Paulo). Estamos na luta a mais ou menos 10 anos, fiz uma ressonância e não mostrou degeneração cerebral e ela não vive no passado e esquece o presente. Tem uma excelente saúde fisica. A minha preocupação agora é que ela não quer tomar banho e nem escovar os dentes, esta deixando de comer carne e legumes então coloco escondido no feijão ( no prato) é uma luta constante. Adora passear, conversar com as pessoas ( já tem dificuldades em se expressar), brincar, sorrir, cantar, dançar, é como uma criança. Graças a Deus que ela não quer ficar na cama, anda atrás de mim o tempo todo tentando me ajudar no que pode! As pernas dela são melhores que as minhas!! rsrsrsrs eu amo minha mãe e oro a Deus para cura-la desta debilidade mental. Deus abençoe. espero ter ajudado. obrigada e um grande abraço.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.