Doença de Alzheimer: como o cuidador deve lidar com o estresse durante o tratamento?


  • +A
  • -A

O paciente com a doença de Alzheimer depende de um cuidador, pois a doença o torna dependente e incapaz de realizar diversas atividades cotidianas por conta própria. Dessa forma, o cuidador tem uma função trabalhosa e de responsabilidade, que muitas vezes o esgota. Por isso, muitos desses profissionais acabam enfrentando momentos de estresse em sua função.   

 

Dicas para os cuidadores lidarem com o estresse

 

“O estresse do cuidador é uma realidade incômoda, mas que pode ser contornada caso sejam adotadas algumas estratégias. Em primeiro lugar, deve-se aceitar ajuda, pois o cuidador também precisa respirar. Saber dizer ‘não’ aos pedidos que podem aumentar seu estresse é outra dica valiosa”, informa a geriatra Aline Ferreira.

Outras dicas para o cuidador lidar com o estresse: ter conhecimento pleno sobre os comportamentos do paciente com a doença de Alzheimer, entendendo que ele não faz por mal; estabelecer metas pessoais de saúde, como rotina de sono, tempo para atividade física e dieta equilibrada; e estabelecer metas realistas e uma rotina diária, buscando fazer uma coisa por vez. Isso ajuda a manter a calma e a ordem na mente. “Se você não cuidar de si mesmo, não será capaz de cuidar de outra pessoa”, completa Aline.

 

Prejuízos do estresse na vida dos cuidadores

 

Pessoas que sofrem de estresse do cuidador podem ser vulneráveis a mudanças na sua própria saúde. Alguns sinais desse tipo de estresse: sensação de opressão ou de preocupação constantes; sonolência excessiva ou insônia; ganho ou perda de peso; irritação; tristeza; sensação de cansaço a maior parte do tempo; perda de interesse em atividades que antes eram prazerosas; dores de cabeça e/ou dores em outras regiões do corpo; abuso de álcool, fumo e até mesmo de medicações.

“O cuidador, na maioria das vezes, negligencia sua própria qualidade de vida e aumenta o risco de doenças cardíacas, diabetes, depressão, ansiedade, dentre outras doenças. Além disso, quando o cuidador não se encontra bem, o cuidado com o idoso também acaba ficando prejudicado”, conclui a geriatra.

 

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Aline Ferreira Bandeira de Melo

Dra. Aline Ferreira Bandeira de Melo

Geriatria

CRM: 12235 / GO

TAGS
alzheimer
estresse
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

7 comentários para "Doença de Alzheimer: como o cuidador deve lidar com o estresse durante o tratamento?"

Rosi

Cuido de minha mãe q tem Alzheimer e ultimamente ando impaciente com ela, me sentindo cansada e muito triste. Qual profissional pode me ajudar?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Rosi, o Dr Leandro Minozzo informa que a geriatra é um especialista muito competente para tratar o paciente e sua família. No entanto, o tratamento da doença de Alzheimer não é restrito à Geriatria. De acordo com Minozzo, psiquiatras que se dedicam ao estudo dos idosos e neurologistas, que estudam o cérebro humano, também são especialidades indicadas. O médico espera que os avanços na Medicina brasileira permitam que, daqui alguns anos, muitos clínicos gerais também saibam como tratar a doença. Até logo.

Rosemeire

Nossa,estou me vendo .Com todas essas sensações. Muito cansada😢

Neuza

E triste eu cuido o meu ex marido ela na tem ninguém então eu na posso deixar na rua o que me deixa triste ele e tão novo 56anos com alzaime já e não aceito as vezes diagnóstico veio a 2 anos as vezes sinto cansada irritada não sei como fazer o que fazer pra que ele sinta bem .

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Neuza. O paciente fica muito dependente de um cuidador, que precisa modificar alguns aspectos do dia a dia para melhorar ou, pelo menos, manter a qualidade de vida do idoso. Para poder cuidar de outra pessoa é necessário cuidar de si antes, o acompanhamento psicológico é uma ótima medida a ser adotada para evitar estresse e tratar depressão. Abraços!

Janaína

Eu e minha mãe cuidamos de uma tia de 90 anos com Alzheimer e tem dia que sinto que minha mente e minha alma está cansada…

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Janaína. Acreditamos que lidar com pacientes que sofrem de Alzheimer, não se trata de uma tarefa fácil, requer o máximo de atenção e dedicação possível, além da disponibilidade de tempo, horários de medicamentos, acompanhamento à exames e a consultas, sem contar os demais esforços. Nesse caso, recomendamos a busca por um psicólogo, sua tia precisa de apoio familiar, neste momento, mas não sinta culpa por estar cansada. Você precisa se cuidar para poder cuidar do outro. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.