Quais sinais indicam que o Alzheimer está progredindo da fase moderada para a grave?


  • +A
  • -A

O mal de Alzheimer é uma doença que atinge, majoritariamente, os idosos e é conhecida pela piora dos sintomas com o passar do tempo e, consequentemente, pela piora da qualidade de vida do paciente acometido. O problema costuma ser dividido em três etapas – leve, moderada e grave – e é importante que os familiares fiquem atentos ao avanço da doença, especialmente para a fase grave.

 

Na fase avançada, memória e atenção pioram bastante

 


Nessa passagem, as
dificuldades do idoso ficam mais evidentes, como uma perda acentuada da capacidade de se vestir e de se orientar dentro da própria casa. “A progressão da fase moderada para a grave, em geral, envolve um maior comprometimento da funcionalidade, o que leva o idoso a apresentar uma maior perda da independência e da autonomia”, afirma o geriatra Ricardo Komatsu.

A perda da autonomia se dá pelo déficit mais acentuado na capacidade cognitiva, que envolve a memória, a atenção e a função visuoespacial, e pela maior instabilidade no humor, com agitação, apatia, depressão e agressividade. “A perda da independência se dá pelo déficit mais acentuado na capacidade comunicativa e pela maior dificuldade na mobilidade”, diz o médico.

 

Tratamento do Alzheimer muda na fase avançada

 


Segundo o profissional, a detecção precoce da progressão do
mal de Alzheimer é essencial para um melhor acompanhamento e uma melhor evolução do quadro. Com o avanço da doença, o geriatra deverá indicar mudanças no tratamento, já que a fase grave exige um ajuste do planejamento terapêutico do paciente, tanto em relação ao uso dos medicamentos quanto ao estilo de vida.

“Os fatores protetores da saúde cerebral (atividade física regular, dieta balanceada, sono repousante, controle dos riscos à saúde, interação social e estimulação cognitiva) são extremamente importantes tanto na prevenção quanto na contenção do avanço da doença de Alzheimer“, destaca o especialista. Para os pacientes já diagnosticados, ele explica que os medicamentos anticolinesterásicos têm sido eficazes em retardar o avanço da doença.

 

Dr. Ricardo Komatsu é geriatra, médico clínico e chefe da Disciplina de Geriatria e Gerontologia da Faculdade de Medicina de Marília (SP). CRM-SP: 56604

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
alzheimer

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

10 comentários para "Quais sinais indicam que o Alzheimer está progredindo da fase moderada para a grave?"

Rosiany Mara Souza de Castro

Minha mãe ainda não esqueceu ninguém de casa .Agora ela está tendo dificuldade em se vestir e ela comenta como é triste estar nesta condição essa consciência é normal? Tem 3 anos o diagnóstico.

Marcus Augusto Junqueira Rocha

Minha esposa está tomando Donila duo 10/15. melhorou muito depois que começou a tomar, já a 2 anos. Esteve hospitalizado no Hospital das clínicas. Com a Dr. Osana Escola.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Marcus Augusto, ficamos felizes em saber que sua esposa conseguiu alcançar uma melhor qualidade de vida após seguir um bom tratamento médico. Abraços.

Yolanda oliveira belchior fava

Gostaria saber se tirar ela da sua residência para passar uns dias com sua filha faz mau para a doença ?!?!? Ela reclama que não quer ir !!!

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Yolanda, temos em nosso site uma matéria com informações que podem te auxiliar, segue o link:
https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/alzheimer-afeta-emocoes
Lembrando que isso não te isenta de comparecer em uma consulta com o médico para obter maiores orientações. Abraços.

Maria da Graça.

Meu esposo ,esta com 77 anos há 4 anos toma MEMANTINA, seu caso tem pequenas alterações graças aos medicamentos, há 20 dias esta usando o ADESIVO EXELON (RIVASTIGMINA, esperamos que o ALZHEIMER nãoavance rápido, sabemos como será mais difícil cada dia que passa mas tenho muita FÉ em DEUS nos MEDICOSe nos MEDICAMENTOS>ATT.Maria da Graça.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria, ao longo da evolução da doença de Alzheimer, os familiares e cuidadores precisam ter uma boa relação com o idoso, o que é fundamental para manter sua qualidade de vida. De acordo com a Dra. Daniela Fonseca de Almeida Gomez o mais importante para a família é nunca esquecer que aquele paciente que hoje já não tem memória, tem um passado, tem gostos, deve ser respeitado e acolhido com amor e carinho. Temos mais uma matéria que tem mais informações sobre a doença. Confira no Link abaixo. Até a próxima.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/alzheimer-afeta-familia-paciente

Nielce Caravaggio

As explicações de vocês são muito importantes; leio tudo.Obrigada

Lúcia Botani

Meu pai tem 95 anos tem Alzheimer Está na fase avançada, muito debilitado com sonda Gastrostomia Usa exlaon há 2 meses quetiapina e memantina.Vive sob os cuidados paliativosSó no leito.Hj a noite estou acompanhando ele.Uma situação muito triste porque vemos seu sofrimento.E não podemos mudar seu quadro.Só lutamos para que não sofra .Suplico a misericórdia todos os dias.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Lucia, como o mal de Alzheimer é uma doença progressiva, quanto mais tempo passa, mais os pacientes precisarão da ajuda de familiares e dos cuidadores. Nos estágios mais avançados do problema, o idoso apresenta um comprometimento cognitivo grave e, consequentemente, perde funcionalidade, precisando de supervisão constante nas atividades do dia a dia. De acordo com o especialista, os eventuais momentos de lucidez do paciente com Alzheimer avançado devem ser desfrutados ao máximo. Confira mais informações sobre a doença no link abaixo. Abraços.

https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/alzheimer-avancado-lucidez

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.