O Mal de Alzheimer pode afetar as emoções dos pacientes?


  • +A
  • -A
Imagem do post O Mal de Alzheimer pode afetar as emoções dos pacientes?

A doença de Alzheimer é um problema neurodegenerativo e que atinge principalmente os idosos. Suas consequências são capazes de deixar uma pessoa dependente de um cuidador, seja para tomar banho ou até para se alimentar. Apesar de a perda da memória ser uma das principais características da doença, o mal de Alzheimer também afeta outra parte importante de um paciente: suas emoções.

Doença de Alzheimer pode provocar desinteresse e agressividade


“É comum que, mesmo nas
fases iniciais, surjam alterações que envolvam as emoções, em especial com uma mudança para o lado da tristeza, da apatia e de um desinteresse”, afirma o geriatra e nutrólogo Leandro Minozzo. Nesta etapa, também são frequentes os casos de mudanças de humor e aumento dos níveis de ansiedade. Muitas dessas alterações estão ligadas à perda das funções cognitivas, fazendo com que o idoso se guie pelas emoções.

Com a evolução do quadro, o especialista diz que o paciente também pode apresentar irritação e até mesmo agressividade. No entanto, é a indiferença a coisas e situações que antes despertavam alegria e empolgação que predomina. Muitos pacientes, por exemplo, acabam abandonando hobbies e atividades de que gostaram durante muitos anos.

Paciente com Alzheimer sente raiva, mas não se lembra do motivo


Além disso, quem tem Alzheimer pode experimentar sensações mesmo sem lembrar o motivo por trás do sentimento. “As emoções geram respostas fisiológicas e, com a
perda da capacidade de memória recente e de atenção, o paciente pode sentir os efeitos fisiológicos das emoções, como raiva e nervosismo, e não saber o que as motiva”, destaca o profissional. A orientação dada pelo geriatra, portanto, é evitar brigas e situações de estresse.

O cuidador deve ajudar o paciente a lidar melhor com suas emoções. “Ter a paciência necessária para explicar as situações com calma e clareza. O idoso com demência não reage bem ao ser desafiado, contestado ou a ser submetido a uma tarefa sem entender bem”, diz Minozzo. O cuidador precisa ainda controlar seu nível pessoal de estresse, o que influencia diretamente as respostas do familiar adoecido: quanto mais estressado se comporta, mais reativo fica o paciente com Alzheimer.

Dr. Leandro Minozzo é geriatra, nutrólogo e mestre em Educação, graduado em Medicina pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre e atua em Novo Hamburgo (RS). CRM-RS: 32053 – http://www.leandrominozzo.com.br/

Foto: Shutterstock

TAGS
alzheimer
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

6 comentários para "O Mal de Alzheimer pode afetar as emoções dos pacientes?"

Ilza

O adulto que teve/tem depressão é um candidato a sofrer de Alzheimer?

Cuidados Pela Vida

Oi Ilza, temos em nosso site uma matéria com informações que podem te auxiliar, segue o link: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer/alzheimer-entenda-sobre-doenca-do-seculo
Lembrando que isso não te isenta de comparecer em uma consulta com o médico para obter maiores orientações. Abraços.

Maria amelia

Minha mãe tem ,alzaimer.,sempre estou buscando informações

Cuidados Pela Vida

Olá Maria Amelia, segue o link de acesso a outras matérias sobre este assunto: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/alzheimer
Abraços.

Ana Maria

Qual a diferença entre Alzheimer e demência?Meu pai tem demência múltipla e os sintomas são os mesmos do Alzheimer. Obrigada

Cuidados Pela Vida

Oi Ana Maria, como explica a geriatra Daniela Fonseca de Almeida Gomez: “O termo demência senil se refere a uma deterioração da capacidade cognitiva que compromete a execução das atividades diárias dos idosos”. É uma síndrome que se instala com o tempo, alterando progressivamente o comportamento e a independência das pessoas desta faixa etária.
O mal de Alzheimer afeta o cérebro de forma progressiva, comprometendo não apenas a memória, mas também o comportamento, movimentação, inteligência e até fala do paciente. O processo de degeneração em questão está associado à destruição de componentes essenciais do cérebro. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.