Produtos Participantes

Não tome medicamentos sem a orientação do seu médico. A persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Produto

Carregando...
Resist

Não tome medicamentos sem a orientação do seu médico. A persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Compre Agora

Resist

Princípio ativo: Cloridrato de lisina

Apresentação: Cápsulas 500mg - MS 1.0573.0466

Indicação: Resist é indicado como auxiliar na prevenção do aparecimento de lesões cutâneas recorrentes causadas pelo vírus Herpes simples recidivante.

Contraindicação: Resist é contraindicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade (alergia) aos componentes da fórmula. Não utilizar o produto em caso de doença dos rins ou do fígado. Não há registro sobre o uso de lisina em pacientes com doença renal.

  • COMPOSIÇÃO
  • POSOLOGIA
  • INFORMAÇÕES
  • VER BULA
Cada cápsula de Resist contém:

cloridrato de lisina (equivalente a 400 mg de lisina) .................. 500 mg

Excipientes: talco, celulose microcristalina e estearato de magnésio.
O tratamento com Resist deve ser de uma cápsula de 500 mg, 3 vezes ao dia, junto às refeições, durante 6 meses ou de acordo com a orientação médica.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.
COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

A lisina é um aminoácido essencial, presente em alguns alimentos, mas que o corpo humano não consegue produzir. Os estudos têm demonstrado que o uso da lisina reduz as infecções de repetição causadas pelo vírus do Herpes simples.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Resist é seguro quando utilizado via oral, nas doses recomendadas, por até um ano. Pode causar efeitos adversos como dor gástrica, diarreia e falência dos rins (se tomado em altas doses e por período prolongado).
Se houver doença renal, o uso de lisina deve ser feito após avaliação médica. Deve-se evitar a associação de lisina com aminoglicosídeos.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cápsula gelatinosa dura com tampa e corpo azul, contendo pó branco. Conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C). Proteger da luz e umidade. Atenção: não armazenar este produto em locais quentes e úmidos (ex: banheiro, cozinha, carros, etc.).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Retomar o tratamento de acordo com a dose recomendada.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

O uso de Resist pode causar efeitos adversos como dor gástrica e diarreia. O uso de Lisina em altas doses e por período prolongado pode causar falência dos rins.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.
RESIST

cloridrato de lisina

APRESENTAÇÕES

Cápsulas 500 mg: embalagens com 30 e 90 cápsulas.

USO ORAL USO ADULTO

COMPOSIÇÃO

Cada cápsula de Resist contém:

cloridrato de lisina (equivalente a 400 mg de lisina) ..............500 mg

Excipientes: talco, celulose microcristalina e estearato de magnésio.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Resist é indicado como auxiliar na prevenção do aparecimento de lesões cutâneas recorrentes causadas pelo vírus Herpes simples recidivante.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

A lisina é um aminoácido essencial, presente em alguns alimentos, mas que o corpo humano não consegue produzir. Os estudos têm demonstrado que o uso da lisina reduz as infecções de repetição causadas pelo vírus do Herpes simples.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Resist é contraindicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade (alergia) aos componentes da fórmula. Não utilizar o produto em caso de doença dos rins ou do fígado. Não há registro sobre o uso de lisina em pacientes com doença renal.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Resist é seguro quando utilizado via oral, nas doses recomendadas, por até um ano. Pode causar efeitos adversos como dor gástrica, diarreia e falência dos rins (se tomado em altas doses e por período prolongado).

Se houver doença renal, o uso de lisina deve ser feito após avaliação médica. Deve-se evitar a associação de lisina com aminoglicosídeos.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Cápsula gelatinosa dura com tampa e corpo azul, contendo pó branco. Conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C). Proteger da luz e umidade. Atenção: não armazenar este produto em locais quentes e úmidos (ex: banheiro, cozinha, carros, etc.).

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.

Guarde-o em sua embalagem original.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

O tratamento com Resist deve ser de uma cápsula de 500 mg, 3 vezes ao dia, junto às refeições, durante 6 meses ou de acordo com a orientação médica.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Retomar o tratamento de acordo com a dose recomendada.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

O uso de Resist pode causar efeitos adversos como dor gástrica e diarreia. O uso de Lisina em altas doses e por período prolongado pode causar falência dos rins.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

MS - 1.0573.0466

Farmacêutica Responsável: Gabriela Mallmann CRF-SP no 30.138

Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.

Via Dutra, km 2222 Guarulhos - SP
CNPJ 60.659.463/0001-91 Indústria Brasileira

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

Esta bula foi aprovada pela Anvisa em 08/12/2014.
Download da Bula

Quero me cadastrar!

Clique aqui e cadastre-se para obter os benefícios do programa.

CADASTRE-SE

Temas Populares

Fique por Dentro

Qual é a relação entre ansiedade, depressão e o herpes?

Cuidados com a pele

Qual é a relação entre ansiedade, depressão e o herpes?

pele-e-beleza

Cuidados com a pele

A quarentena pode dificultar o tratamento contra o herpes?

Herpes

A quarentena pode dificultar o tratamento contra o herpes?

saude-e-tratamento

Herpes

O herpes é uma infecção viral caracterizada pelo surgimento de pequenas feridas ou vesículas na pele, de forma mais frequente nos lábios e na região genital. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a maioria das pessoas já entrou em contato com o vírus, mas
O vírus do herpes pode ser transmitido pela comida compartilhada?

Herpes

O vírus do herpes pode ser transmitido pela comida compartilhada?

saude-e-tratamento

Herpes

O herpes é uma infecção viral que causa o surgimento de bolhas e feridas, principalmente nos lábios e na região genital. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a condição é extremamente comum na população, em parte porque é transmitida com muita facilidade. Será que
Herpes: Por que é importante manter a dieta em momentos de estresse?

Alimentação

Herpes: Por que é importante manter a dieta em momentos de estresse?

cuidados-e-bem-estar

Alimentação

Uma mãe pode transmitir herpes para o seu bebê?

Gravidez

Uma mãe pode transmitir herpes para o seu bebê?

cuidados-e-bem-estar

Gravidez

De acordo com a dermatologista Vanessa Kodani, mães podem transmitir o vírus do herpes simples para seus bebês durante a gestação. A médica explica que a transmissão ocorrerá caso seja a primeira infecção da gestante, principalmente porque, neste caso, ainda não há anticorpos no organismo
Como reduzir o risco de transmissão do herpes para o bebê durante a gravidez?

Herpes

Como reduzir o risco de transmissão do herpes para o bebê durante a gravidez?

saude-e-tratamento

Herpes

Existem doenças capazes de atrapalhar o tratamento do herpes?

Cuidados com a pele

Existem doenças capazes de atrapalhar o tratamento do herpes?

pele-e-beleza

Cuidados com a pele

Quais fatores contribuem para deflagrar as crises em indivíduos infectados com o vírus do herpes?

Cuidados com a pele

Quais fatores contribuem para deflagrar as crises em indivíduos infectados com o...

pele-e-beleza

Cuidados com a pele

Por mais que muitas pessoas possuam o vírus do herpes no organismo, a maioria não manifesta sintomas. O vírus fica em estado latente, ou seja, “adormecido”. Aqueles que manifestam sintomas, por sua vez, alternam momentos assintomáticos com períodos marcados pelas lesões características do quadro, que
Por que alguns alimentos podem agravar um quadro de herpes?

Herpes

Por que alguns alimentos podem agravar um quadro de herpes?

saude-e-tratamento

Herpes

O herpes é uma infecção viral que pode se manifestar com lesões na boca ou nos genitais. A doença não tem cura e diversos fatores podem engatilhar ou agravar uma crise da doença, como estresse, exposição ao sol e até mesmo a alimentação. Quer saber
Herpes genital: tratamento é diferente da doença na boca?

Alimentação

Herpes genital: tratamento é diferente da doença na boca?

cuidados-e-bem-estar

Alimentação

Por mais que o herpes genital e o labial sejam manifestações em locais diferentes, o vírus em questão é o mesmo, o que significa que o tratamento adotado deverá ser também o mesmo. Independente do tipo do herpes, o tratamento a ser seguido deve ser
Por que os remédios para tratamento do herpes com lisina são eficazes?

Alimentação

Por que os remédios para tratamento do herpes com lisina são eficazes?

cuidados-e-bem-estar

Alimentação

O tratamento contra o vírus do herpes tem como uma das principais medidas o uso de medicamentos específicos. Dentre estes, aqueles que contém a substância lisina na composição são apontados pelos especialistas como os mais mais interessantes. Isso se deve ao fato da lisina, segundo estudos,
Herpes: uma pessoa sintomática pode desencadear lesões em portadores assintomáticos do vírus?

Alimentação

Herpes: uma pessoa sintomática pode desencadear lesões em portadores assintomáti...

cuidados-e-bem-estar

Alimentação

Portadores assintomáticos do vírus não costumam apresentar sintomas ao terem contato com outras pessoas sintomáticas. E isso independente dos pacientes estarem ou não com as lesões características do quadro. Os indivíduos que têm contato com o vírus nos primeiros anos de vida e não manifestam posteriormente