Produtos Participantes

Não tome medicamentos sem a orientação do seu médico. A persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Produto

Carregando...
Regressa

Não tome medicamentos sem a orientação do seu médico. A persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Compre Agora

Regressa

Princípio ativo: Bromidrato de galantamina

Apresentação: Cápsula de liberação prolongada - 8 mg, 16 mg e 24 mg

Indicação: Indicado para tratamento sintomático da demência do tipo Alzheimer de intensidade leve a moderada com ou sem doença vascular cerebral relevante.

Contraindicação: Hipersensibilidade ao bromidrato de galantamina ou a qualquer um dos componentes do produto.

  • COMPOSIÇÃO
  • POSOLOGIA
  • INFORMAÇÕES
  • VER BULA
Cada cápsula de liberação prolongada de Regressa 8 mg contém:
bromidrato de galantamina.......................10,252 mg (equivalente a 8 mg de galantamina)Excipientes: celulose microcristalina, hipromelose, etilcelulose, estearato de magnésio, dióxido de titânio e gelatina.

Cada cápsula de liberação prolongada de Regressa 16 mg contém:
bromidrato de galantamina.......................20,504 mg (equivalente a 16 mg de galantamina)
Excipientes: celulose microcristalina, hipromelose, etilcelulose, estearato de magnésio, dióxido de titânio, gelatina e óxido de ferro vermelho.

Cada cápsula de liberação prolongada de Regressa 24 mg contém:
bromidrato de galantamina.......................30,756 mg (equivalente a 24 mg de galantamina)
Excipientes: celulose microcristalina, hipromelose, etilcelulose, estearato de magnésio, dióxido de titânio, gelatina, óxido de ferro vermelho, óxido de ferro amarelo, eritrosina dissódica e azul de indigotina.
Dose inicial de 8 mg/dia; dose de manutenção inicial:16 mg/dia durante pelo menos 4 semanas; dose máxima: 24 mg/dia.
Cuidados e advertências: Outros tipos de demência que não do tipo Alzheimer, reações cutâneas graves, o peso do paciente deve ser monitorado, condições cardiovasculares, condições gastrintestinais, condições neurológicas, asma grave ou com doença pulmonar obstrutiva, obstrução urinária ou em recuperação de cirurgia da bexiga e Transtorno Cognitivo Leve. Gravidez: categoria de risco B. Este produto só deve ser utilizado durante a gestação se o benefício potencial justificar o risco potencial para o feto. Não existem estudos em mulheres amamentando. Mulheres recebendo bromidrato de galantamina não devem amamentar. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Interações medicamentosas: Colinomiméticos, anticolinérgicos, drogas que reduzem significativamente a frequência cardíaca, fármacos do tipo succinilcolina durante a anestesia, inibidores potentes da CYP2D6 ou CYP3A4, amitriptilina, fluoxetina, fluvoxamina, paroxetina, quinidina e inibidores conhecidos da CYP2D6.

Reações adversas: diminuição do apetite, depressão, vertigem, cefaleia, tremor, síncope, letargia, sonolência, bradicardia, náusea, vômito, diarreia, dor abdominal, dor no abdômen superior, dispepsia, desconforto abdominal, espasmos musculares, fadiga, astenia, indisposição, perda de peso, queda e laceração.

A Doença de Alzheimer pode causar um prejuízo gradual da capacidade de dirigir ou comprometer a habilidade de operar máquinas. Além disto, bromidrato de galantamina pode causar tontura e sonolência, e pode afetar a habilidade de dirigir ou operar máquinas, especialmente durante as primeiras semanas de tratamento.
Indicações: tratamento sintomático da demência do tipo Alzheimer de intensidade leve a moderada com ou sem doença vascular cerebral relevante. Contraindicações: hipersensibilidade ao bromidrato de galantamina ou a qualquer um dos componentes do produto.

Cuidados e advertências: Outros tipos de demência que não do tipo Alzheimer, reações cutâneas graves, o peso do paciente deve ser monitorado, condições cardiovasculares, condições gastrintestinais, condições neurológicas, asma grave ou com doença pulmonar obstrutiva, obstrução urinária ou em recuperação de cirurgia da bexiga e Transtorno Cognitivo Leve. Gravidez: categoria de risco B. Este produto só deve ser utilizado durante a gestação se o benefício potencial justificar o risco potencial para o feto. Não existem estudos em mulheres amamentando. Mulheres recebendo bromidrato de galantamina não devem amamentar. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Interações medicamentosas: Colinomiméticos, anticolinérgicos, drogas que reduzem significativamente a frequência cardíaca, fármacos do tipo succinilcolina durante a anestesia, inibidores potentes da CYP2D6 ou CYP3A4, amitriptilina, fluoxetina, fluvoxamina, paroxetina, quinidina e inibidores conhecidos da CYP2D6.

Reações adversas: diminuição do apetite, depressão, vertigem, cefaleia, tremor, síncope, letargia, sonolência, bradicardia, náusea, vômito, diarreia, dor abdominal, dor no abdômen superior, dispepsia, desconforto abdominal, espasmos musculares, fadiga, astenia, indisposição, perda de peso, queda e laceração.

A Doença de Alzheimer pode causar um prejuízo gradual da capacidade de dirigir ou comprometer a habilidade de operar máquinas. Além disto, bromidrato de galantamina pode causar tontura e sonolência, e pode afetar a habilidade de dirigir ou operar máquinas, especialmente durante as primeiras semanas de tratamento.

Posologia - dose inicial de 8 mg/dia; dose de manutenção inicial:16 mg/dia durante pelo menos 4 semanas; dose máxima: 24 mg/dia. VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA “SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.”
Download da Bula

Quero me cadastrar!

Clique aqui e cadastre-se para obter os benefícios do programa.

CADASTRE-SE

Temas Populares

Fique por Dentro

Como a doença de Alzheimer afeta a família do paciente?

Alzheimer

Como a doença de Alzheimer afeta a família do paciente?

saude-e-tratamento

Alzheimer

Conhecida por causar a perda progressiva da memória, a doença de Alzheimer não afeta apenas o paciente, mas também causa dificuldades para toda sua família. Por causa do transtorno, toda a dinâmica familiar acaba se alterando e,
Um paciente com doença de Alzheimer não consegue recuperar a memória?

Alzheimer

Um paciente com doença de Alzheimer não consegue recuperar a memória?

saude-e-tratamento

Alzheimer

Doença de Alzheimer: como o cuidador deve lidar com o estresse durante o tratamento?

Alzheimer

Doença de Alzheimer: como o cuidador deve lidar com o estresse durante o tratame...

saude-e-tratamento

Alzheimer

Qual médico é indicado para o tratamento da doença de Alzheimer?

Alzheimer

Qual médico é indicado para o tratamento da doença de Alzheimer?

saude-e-tratamento

Alzheimer

A doença de Alzheimer é bastante conhecida por causar problemas na memória, especialmente na memória recente, mas, com a progressão do quadro, também prejudica a comunicação e o humor dos idosos, o principal grupo afetado pelo transtorno. Procurar um
Evite brigas! A importância de não discutir com um paciente com doença de Alzheimer

Alzheimer

Evite brigas! A importância de não discutir com um paciente com doença de Alzhei...

saude-e-tratamento

Alzheimer

Como diferenciar os sinais de envelhecimento da doença de Alzheimer?

Alzheimer

Como diferenciar os sinais de envelhecimento da doença de Alzheimer?

saude-e-tratamento

Alzheimer

Algumas características da doença de Alzheimer apresentam semelhanças com as mudanças que acontecem com o corpo humano ao chegar na velhice e que não caracterizam nenhum problema de saúde, sendo apenas consequências do envelhecimento. No entanto, essas semelhanças podem causar confusão, especialmente no começo do Alzheimer,
Doença de Alzheimer: Além do geriatra, que outros especialistas podem ajudar no tratamento?

Alzheimer

Doença de Alzheimer: Além do geriatra, que outros especialistas podem ajudar no ...

saude-e-tratamento

Alzheimer

Doença de Alzheimer: Como funciona o armazenamento de memórias do cérebro?

Alzheimer

Doença de Alzheimer: Como funciona o armazenamento de memórias do cérebro?

saude-e-tratamento

Alzheimer

Por que a doença de Alzheimer pode causar agressividade e irritação?

Alzheimer

Por que a doença de Alzheimer pode causar agressividade e irritação?

saude-e-tratamento

Alzheimer

A maioria das pessoas conhece a doença de Alzheimer pela perda progressiva da memória, que é o principal sintoma do quadro. Porém, este não é o único dano causado no cérebro. O paciente também apresenta outras manifestações, como a agressividade e a irritação. Todos esses sintomas
O idoso com doença de Alzheimer costuma falar muito sobre o passado?

Alzheimer

O idoso com doença de Alzheimer costuma falar muito sobre o passado?

saude-e-tratamento

Alzheimer

A doença de Alzheimer tem como principal sintoma a perda da memória, especialmente a memória recente. Por isso que em muitas ocasiões os pacientes esquecem o conteúdo que acabaram de absorver. Por outro lado, as memórias antigas tendem a se manter preservadas por mais tempo. Isso
De que forma o cuidador pode ajudar no tratamento da doença de Alzheimer?

Alzheimer

De que forma o cuidador pode ajudar no tratamento da doença de Alzheimer?

saude-e-tratamento

Alzheimer

Quais são os principais desafios no estágio avançado da doença de Alzheimer?

Alzheimer

Quais são os principais desafios no estágio avançado da doença de Alzheimer?

saude-e-tratamento

Alzheimer

Os médicos costumam dizer aos familiares de um paciente com a doença de Alzheimer que o diagnóstico muda bastante a rotina. A perda da memória recente é uma das primeiras consequências percebidas, mas conforme a doença progride e chega ao seu estágio mais avançado,