Produtos Participantes

Não tome medicamentos sem a orientação do seu médico. A persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Produto

Carregando...
Glicolive

Não tome medicamentos sem a orientação do seu médico. A persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Compre Agora

Glicolive

Princípio ativo: Glicosamina sulfato

Apresentação: Pó - MS 1.0573.0403

Indicação: Glicolive é indicado no tratamento de artrose (doença degenerativa nas articulações) ou osteoartrite (inflamação grave da articulação com lesão óssea) primária e secundária e suas manifestações.

Contraindicação: Você não deve usar Glicolive se apresentar uma das seguintes situações:
 alergia à glicosamina ou a qualquer componente da formulação; fenilcetonúria.
 Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

  • COMPOSIÇÃO
  • POSOLOGIA
  • INFORMAÇÕES
  • VER BULA
Cada envelope com 4 g contém:

sulfato de glicosamina sódica (equivalente a 1500 mg de sulfato de glicosamina)..........1884 mg

Excipientes: ácido cítrico, aroma de abacaxi, manitol e sucralose.
Glicolive deve ser administrado por via oral.

Deve-se adicionar o conteúdo do sachê em um copo com aproximadamente 250 ml de água em temperatura ambiente, aguardar entre 2 a 5 minutos e só então mexer com o auxílio de uma colher.

Posologia:

Tomar 1 sachê por dia segundo indicação médica.
A duração do tratamento fica a critério do médico.

Você não deve tomar mais do que um sachê por dia.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.
COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Glicolive é um medicamento que age sobre a cartilagem que reveste as articulações fazendo com que o processo degenerativo aconteça mais lentamente.
Desta maneira, Glicolive causa a diminuição da dor e da limitação dos movimentos, sintomas que geralmente acontecem em doenças que atingem a cartilagem.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES

Você deve usar Glicolive com cuidado se apresentar uma das situações abaixo:

- distúrbios gastrointestinais (na região do estômago e intestino),

- história de úlcera gástrica (no estômago) ou intestinal,

- diabetes mellitus,

- insuficiência renal, hepática ou cardíaca (problemas nos rins, fígado e coração).
Se você apresentar úlcera péptica (úlcera na mucosa do estômago ou duodeno) ou sangramento gastrointestinal durante o tratamento, informe imediatamente seu médico. Poderá ser necessária a suspensão do uso de Glicolive.

Você deve evitar ingerir bebidas alcoólicas durante o tratamento com Glicolive.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Informe o seu médico caso esteja amamentando.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Você deve utilizar Glicolive com cuidado e informar seu médico se estiver tomando os seguintes medicamentos: tetraciclinas, penicilina, cloranfenicol e diuréticos (como, por exemplo, hidroclorotiazida). Você pode utilizar Glicolive juntamente com medicamentos analgésicos (para dor) ou anti-inflamatórios esteroidais e não-esteroidais.

Informe ao seu médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Glicolive deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30oC), protegido da luz e umidade.

Glicolive tem validade de 24 meses a partir da data de fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Glicolive apresenta-se na forma de pó branco a levemente amarelado, com odor e sabor de abacaxi.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.

Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso haja esquecimento na tomada da dose diária, continuar o tratamento no dia seguinte e tomar apenas o conteúdo de um sachê por dia.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

As reações adversas mais comuns são: desconforto gástrico, diarreia, náusea, prurido (coceira) e cefaleia (dor de cabeça). Estas reações geralmente são de intensidade leve a moderada.

Pode ocorrer o surgimento de reações alérgicas manifestadas como erupções na pele (rash). Também foram verificadas reações incomuns como edema periférico (inchaço nas extremidades) e taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos); reações raras como sonolência e insônia; reações leves como dispepsia (dificuldade de digestão), vômito, dor abdominal, constipação (prisão de ventre), azia e anorexia (marcada diminuição ou perda do apetite).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Não é conhecido antídoto específico para este medicamento. Em caso de superdosagem recomendam-se as medidas de suporte clínico.
Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.
GLICOLIVE

sulfato de glicosamina

MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA

Pó para solução oral

APRESENTAÇÕES

Cada envelope contém 1500 mg de sulfato de glicosamina (dose única). Embalagem com 10 ou 30 sachês de 4 g cada.

USO ORAL USO ADULTO

COMPOSIÇÃO

Cada envelope com 4 g contém:

sulfato de glicosamina sódica (equivalente a 1500 mg de sulfato de glicosamina).....1884 mg

Excipientes: ácido cítrico, aroma de abacaxi, manitol e sucralose.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Glicolive é indicado no tratamento de artrose (doença degenerativa nas articulações) ou osteoartrite (inflamação grave da articulação com lesão óssea) primária e secundária e suas manifestações.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Glicolive é um medicamento que age sobre a cartilagem que reveste as articulações fazendo com que o processo degenerativo aconteça mais lentamente.
Desta maneira, Glicolive causa a diminuição da dor e da limitação dos movimentos, sintomas que geralmente acontecem em doenças que atingem a cartilagem.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Você não deve usar Glicolive se apresentar uma das situações abaixo:

- alergia à glicosamina ou a qualquer componente da formulação.

- fenilcetonúria.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES

Você deve usar Glicolive com cuidado se apresentar uma das situações abaixo: - distúrbios gastrointestinais (na região do estômago e intestino),

- história de úlcera gástrica (no estômago) ou intestinal,

- diabetes mellitus,

- insuficiência renal, hepática ou cardíaca (problemas nos rins, fígado e coração).

Se você apresentar úlcera péptica (úlcera na mucosa do estômago ou duodeno) ou sangramento gastrointestinal durante o tratamento, informe imediatamente seu médico. Poderá ser necessária a suspensão do uso de Glicolive.

Você deve evitar ingerir bebidas alcoólicas durante o tratamento com Glicolive.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.Informe o seu médico caso esteja amamentando.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Você deve utilizar Glicolive com cuidado e informar seu médico se estiver tomando os seguintes medica- mentos: tetraciclinas, penicilina, cloranfenicol e diuréticos (como, por exemplo, hidroclorotiazida). Você pode utilizar Glicolive juntamente com medicamentos analgésicos (para dor) ou anti-inflamatórios esteroidais e não-esteroidais.

Informe ao seu médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

Glicolive deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30oC), protegido da luz e umidade.

Glicolive tem validade de 24 meses a partir da data de fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Glicolive apresenta-se na forma de pó branco a levemente amarelado, com odor e sabor de abacaxi.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.

Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Glicolive deve ser administrado por via oral.

Deve-se adicionar o conteúdo do sachê em um copo com aproximadamente 250 ml de água em temperatura ambiente, aguardar entre 2 a 5 minutos e só então mexer com o auxílio de uma colher.

Posologia:

Tomar 1 sachê por dia segundo indicação médica.
A duração do tratamento fica a critério do médico.
Você não deve tomar mais do que um sachê por dia.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

Caso haja esquecimento na tomada da dose diária, continuar o tratamento no dia seguinte e tomar apenas o conteúdo de um sachê por dia.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico ou cirurgião-dentista.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

As reações adversas mais comuns são: desconforto gástrico, diarreia, náusea, prurido (coceira) e cefaleia (dor de cabeça). Estas reações geralmente são de intensidade leve a moderada.

Pode ocorrer o surgimento de reações alérgicas manifestadas como erupções na pele (rash). Também foram verificadas reações incomuns como edema periférico (inchaço nas extremidades) e taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos); reações raras como sonolência e insônia; reações leves como dispepsia (dificuldade de digestão), vômito, dor abdominal, constipação (prisão de ventre), azia e anorexia (marcada diminuição ou perda do apetite).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

Não é conhecido antídoto específico para este medicamento. Em caso de superdosagem recomendam-se as medidas de suporte clínico.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

MS - 1.0573.0403
Farmacêutica Responsável: Gabriela Mallmann - CRF-SP no 30.138

Registrado e fabricado por: Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. Rodovia Presidente Dutra, km 222,2 - Guarulhos - SP
CNPJ 60.659.463/0001-91- Indústria Brasileira

Embalado por: Mappel Indústria de Embalagens Ltda São Bernardo do Campo - SP

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Esta bula foi atualizada conforme

Bula Padrão aprovada pela Anvisa em 15/10/2013.
Download da Bula

Quero me cadastrar!

Clique aqui e cadastre-se para obter os benefícios do programa.

CADASTRE-SE

Temas Populares

Fique por Dentro

Além da medicação, o que o paciente pode fazer no tratamento da osteoartrite?

Doenças dos Ossos

Além da medicação, o que o paciente pode fazer no tratamento da osteoartrite?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

O tratamento da osteoartrite depende muito do uso de medicamento específico, mas não se limita a isso. Outras medidas também são fundamentais para ajudar a controlar os sintomas, como ter uma alimentação saudável que possibilite a perda de peso e a prática regular de exercícios físicos.  
Fraturas e osteoporose: por que os ossos podem se quebrar?

Doenças dos Ossos

Fraturas e osteoporose: por que os ossos podem se quebrar?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

Osteoporose: a doença pode se manifestar com dor?

Doenças dos Ossos

Osteoporose: a doença pode se manifestar com dor?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

A osteoporose é conhecida por ser uma doença silenciosa, ou seja que cursa sem sintomas. Porém, como o quadro muitas vezes resulta em fraturas e comprometimento ósseo no geral, esses efeitos acabam provocando dores nos locais acometidos. Portanto, com o controle adequado da
Fraturas no quadril são comuns em mulheres com osteoporose?

Doenças dos Ossos

Fraturas no quadril são comuns em mulheres com osteoporose?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

A fratura no quadril é especialmente perigosa para pessoas mais velhas com osteoporose, principalmente mulheres. Este é considerado o tipo de fratura mais comum entre idosas. O fato das mulheres perderem um nível alto de massa óssea após a menopausa ajuda a explicar essa relação de
Qual é o papel das vitaminas C e D para a saúde das articulações?

Doenças dos Ossos

Qual é o papel das vitaminas C e D para a saúde das articulações?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

O que é osteoartrite secundária? Qual é origem da doença?

Doenças dos Ossos

O que é osteoartrite secundária? Qual é origem da doença?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

A osteoartrite é uma doença que provoca a degradação da cartilagem que reveste as articulações do corpo. O problema causa dor, inflamação e rigidez no local afetado e, em casos mais graves, provoca deformações ósseas, capazes de reduzir gravemente a mobilidade do paciente. A
Qual é a importância da adesão ao tratamento da osteoartrite?

Doenças dos Ossos

Qual é a importância da adesão ao tratamento da osteoartrite?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

Qual é a duração do tratamento da osteoartrite?

Doenças dos Ossos

Qual é a duração do tratamento da osteoartrite?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

Servidora pública controla osteopenia com remédio e hábitos de vida saudáveis

Doenças dos Ossos

Servidora pública controla osteopenia com remédio e hábitos de vida saudáveis

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

A osteopenia é uma condição similar à osteoporose, porém com um comprometimento menor dos ossos. Portanto, há perda de massa óssea, que pode causar dor ao paciente e aumenta significativamente o risco de fraturas. Um fator de risco não tão conhecido para a osteopenia é a presença de
Osteoartrite: qual é a importância do agachamento no fortalecimento dos joelhos?

Doenças dos Ossos

Osteoartrite: qual é a importância do agachamento no fortalecimento dos joelhos?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

O que é a corcunda de viúva? Deformação na coluna é comum na osteoporose

Doenças dos Ossos

O que é a corcunda de viúva? Deformação na coluna é comum na osteoporose

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

Um quadro de osteoporose pode resultar em uma deformação na coluna, gerando uma elevação anormal (corcunda). Este fenômeno se origina de pequenas fraturas na coluna vertebral do paciente, que podem acontecer em função de movimentos simples do dia a dia. Este problema é mais frequente nas
Sentir muita dor nas costas pode ser um sintoma da osteoporose?

Doenças dos Ossos

Sentir muita dor nas costas pode ser um sintoma da osteoporose?

saude-e-tratamento

Doenças dos Ossos

A osteoporose é um problema metabólico marcado pela diminuição da massa óssea, que é a estrutura que compõe todo o esqueleto do corpo. Por causa da doença, os ossos vão se tornando cada vez mais fracos. O surgimento de fraturas é uma das