Queda de cabelo: COVID-19 pode ser a causa?

  • +A
  • -A

Com o passar dos meses, médicos e cientistas ao redor do mundo descobriram que o novo coronavírus (COVID-19) poderia gerar sintomas e consequências até então desconhecidas ou associadas a outras doenças. A queda de cabelo excessiva é um dos problemas que geram dúvidas. Como saber se a perda dos fios é normal ou se está ligada ao vírus? A equipe do Cuidados pela Vida tirou todas as dúvidas com a dermatologista Marisa Fujimura para entender se COVID causa queda de cabelo. Confira!

COVID: queda de cabelo é uma das consequências da infecção?

 

De acordo com a dermatologista, o vírus pode sim ocasionar a queda capilar. “Em torno de 33% dos pacientes apresentam essa queixa de queda de cabelo após infecção, podendo iniciar a queda logo no início ou mais tarde, de 30 a 60 dias após a doença”, explica Dra. Marisa. O pontapé inicial é o grande processo inflamatório gerado no corpo, que impacta o sistema imunológico e, por conseguinte, o couro cabeludo. 

Isso desencadeia uma alteração em todo ciclo capilar fisiológico das fases anágena (crescimento capilar) e catágena (repouso capilar) e antecipa a fase telógena capilar (queda de cabelo), inclusive mantendo essa fase mais prolongada, com duração de 6 meses ou mais, levando muitos pacientes ao quadro intenso de queda capilar durante meses”, informa a médica. A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) também aponta a febre alta como um desencadeador do problema. 

Queda de cabelo pode ter outros motivos

 

Entretanto, é muito importante ficar atento se a COVID-19 é realmente a motivação para a queda capilar. “Existem várias causas para a perda dos fios: doenças crônicas, anemias, alopecia androgenética ou problemas hormonais”, destaca a especialista. O estresse crônico e pós-traumático também pode interferir na queda de cabelo, bem como o período após a gestação e a amamentação. Até mesmo a interrupção da pílula anticoncepcional altera o funcionamento do couro cabeludo. 

A alimentação é outro fator importante para a queda de cabelo. “Dietas nutricionais crônicas (efeito sanfona) e pós-cirurgias gerais ou bariátricas (muito frequente, porque altera toda absorção de nutrientes pelo trato gastrointestinal) causam perda de cabelo”, explica a dermatologista. Outros fatores apontados pela médica são a quimioterapia e o excesso de química nos fios, como progressiva, chapinhas e luzes, por exemplo. O ideal é procurar um especialista para fazer o diagnóstico do problema. 

O tratamento pode variar muito. “O primeiro passo é investigar se existe alguma alteração como anemia, mudança hormonal ou de nutrientes no organismo”, esclarece Dra. Marisa. Só então é possível receitar o melhor remédio para queda de cabelo, que pode ser oral, tópico para aplicação local, silício orgânico ou até mesmo uma vitamina para queda de cabelo específica. “Muitas vezes, é necessário associar tratamentos complementares como MMP (microinfusão percutânea) e PRP (plasma rico em plaquetas) para acelerar a recuperação e parar a queda capilar”, finaliza a médica. 

 

Dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD): https://www.sbd.org.br/COVID19/efeitos-tardios-da-covid-19-envolvem-queda-de-cabelos-reversivel-alerta-sociedade-brasileira-de-dermatologia/

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Marisa Fujimura

Dra. Marisa Fujimura

Dermatologia

CRM: 61918 / SP

TAGS
cabelos

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

1 comentário para "Queda de cabelo: COVID-19 pode ser a causa?"
Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.