Acne: ter a pele oleosa aumenta as chances de desenvolver espinhas?


  • +A
  • -A

O desenvolvimento de cravos e espinhas tem relação com a oleosidade. Este é um dos fatores de risco para o surgimento da acne, porém não é o único. Pessoas com esse tipo de inflamação da pele sempre apresentam oleosidade, porém é possível ter a pele oleosa e não desenvolver espinhas.  

“Na grande maioria das vezes, o paciente com acne apresenta pele oleosa. O excesso de oleosidade obstrui os poros por onde sai o sebo produzido pelas glândulas sebáceas, facilitando a inflamação”, explica o dermatologista Murilo Drummond. Quando a pele oleosa realmente contribui para provocar ou piorar um quadro de espinhas, a primeira medida do tratamento será combater a oleosidade.   

 

Tratamento para combater a acne e a pele oleosa

 

Para controlar a oleosidade e inflamações consequentes, como a acne, é importante, primeiramente, ter atenção com hábitos de higiene da pele. Por exemplo, nunca esquecer de remover a maquiagem; usar sabonete específico para a pele do rosto; limpar o rosto todos os dias corretamente; usar filtro solar adequado; dentre outros.

O tratamento da acne e da oleosidade também deve contar com produtos específicos, capazes de combater esses problemas e ainda estimular a renovação celular, proteger contra a ação de bactérias, dar suavidade e acalmar a pele. “Podem ser usados sabões contendo enxofre e ácido salicílico, além de loções e géis antiacne. Quando o quadro for muito intenso, recomenda-se antibióticos orais e uma substância derivada do ácido retinóico via oral”, afirma Drummond.

 

Mais fatores de risco para oleosidade e acne

 

Além da oleosidade, existem outros fatores que contribuem para a manifestação da acne e que merecem ser mencionados: tendência a acumular células e tecidos mortos; desregulação hormonal; acúmulo de bactérias. Vale destacar que a predisposição genética é crucial para que a espinhas apareçam na pele, então quem conta com essa herança genética encontrará mais dificuldades para combater a oleosidade e a acne.

 

Dr. Murilo Drummond é dermatologista, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). CRM-RJ: 52.33705-1

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
acne
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Acne: ter a pele oleosa aumenta as chances de desenvolver espinhas?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.