Os sintomas do infarto podem ser diferentes para quem tem diabetes?


  • +A
  • -A

O diabetes é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento da aterosclerose, o depósito de gordura na parede dos vasos sanguíneos, que é a principal causa de infarto do miocárdio. Por serem mais suscetíveis a essa complicação cardiovascular, os pacientes com diabetes devem ficar atentos aos sintomas do infarto que, neste grupo, são um pouco diferentes.

 

Diabéticos podem ter mal-estar e palidez ao sofrer um infarto

 

“Os diabéticos podem ter a dor típica, que é a dor no peito de forte intensidade, com queimação ou aperto, porém também podem ter sintomas que são confundidos com hipoglicemia (taxa baixa de açúcar no sangue), como suor frio, mal-estar, palidez, tontura e náuseas”, afirma o cardiologista Laércio Uemura.

No entanto, é preciso lembrar que existem casos de infartos em pacientes com diabetes que não sentem qualquer dor, o que dificulta o atendimento rápido e pode causar danos maiores ao coração. “A ocorrência de infartos sem dor nos diabéticos provavelmente está relacionada a lesão da inervação cardíaca pelo diabetes, a neuropatia diabética, que altera o limiar de dor nesta população“, diz o médico.

 

Tratamento correto do diabetes diminui risco de infartos

 

Nestes casos, a melhor forma de se prevenir de um infarto é realizar o tratamento do diabetes da maneira correta, controlando rigorosamente as taxas de açúcar no sangue. Dessa forma, o paciente evita a inflamação da parede das artérias, a formação de placas de colesterol e alterações que facilitam o rompimento dessas placas, que é a causa do infarto do miocárdio.

O tratamento do diabetes pode ser feito com medicações indicadas por um especialista e por medidas no dia a dia, como diminuir o estresse. “O paciente deve reduzir os níveis de colesterol ruim, cessar o uso de cigarro, controlar a pressão arterial e o peso, fazer exercícios físicos e ter uma alimentação balanceada, rica em verduras cruas e fibras, principalmente”, recomenda Uemura.

 

Dr. Laércio Uemura é cardiologista e especialista em Medicina Intensiva, formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e atua no Centro do Coração, em Londrina (PR). CRM-PR: 9807

Foto: Shutterstock

TAGS
cardiovascular
coracao
diabetes
infarto

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

9 comentários para "Os sintomas do infarto podem ser diferentes para quem tem diabetes?"

Carlos Alberto

Muito oportuno o assunto, sou diabético tipo 2 e não sabia dessa possibilidade, obrigado e parabéns!

Ana Lucia

muito boa a matéria, sou diabética tipo 2 .obrigada.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ana Lucia, fique por aqui para receber mais informações como essa. Abraço.

Tânia

O infarto no diabético é silencioso. Só ficamos sabendo disso após meu marido sofrer um infarto extenso e felizmente sobreviver com a presteza da ótima equipe que o atendeu. Os sintomas eram apenas palidez e cansaço. Segundo o médico o processo já vinha ocorrendo há alguns dias antes.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Tânia, para prevenir situações como essa é importante cuidar da saúde fazendo exercícios físicos e uma boa alimentação. Claro que sempre supervisionado por um especialista na área. Abraços para você e seu marido.

Joselma

Sou diabética tipo 1 e esse comentário vai me ajudar muito, tenho vários sintomas desses….vou procurar logo um cardiologista. Desde já agradeço pela alta estima e consideração.obrigada🙏

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Joselma, bom saber que gostou do comentário, realmente é importante o cuidado com a saúde, converse com ele também referente a alimentação e exercícios físicos, pois juntos ajudam também na melhoria na qualidade de vida. Temos outras matérias para você sobre esse tema em https://cuidadospelavida.com.br/busca/diabetes. Parabéns pela iniciativa. Abraços.

Lenna

Gostaria de tirar uma dúvida tomo glimeperida de 10/% para deabete a 5 anos e a medica nunca aumentou nem mundou,Av vezes ela sobe e as vezes baixa demais. No seu conhecimento tá certo conhecimento.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Lenna, O tratamento medicamentoso tem papel fundamental na manutenção de um bom controle glicêmico, mas para que seus efeitos ocorram dentro do esperado, as recomendações de uso devem ser respeitadas. De qualquer modo é imprescindível informar seu medico sobre essas alterações. Boa sorte no seu tratamento .

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.