A hipertensão é mais comum em pessoas negras? Por quê?

  • +A
  • -A

A hipertensão é uma doença crônica que altera os níveis normais da pressão sanguínea nas artérias, atingindo valores iguais ou ultrapassando os 140×90 mmHg (ou 14 por 9), colocando em risco a saúde de todo o corpo. Alguns hábitos de vida, como ter uma alimentação com altos níveis de sódio e colesterol, são considerados fatores de risco e podem favorecer a doença. A etnia também é um dos fatores que facilitam o aumento da pressão arterial? Será que pacientes negros ou brancos têm mais chances de ter hipertensão? Descubra!

A incidência de hipertensão é maior em pacientes negros

A hipertensão é mais comum e mais severa em pacientes negros, devido a questões étnicas e genéticas. “A hipertensão dita essencial ou primária é exatamente um quadro de pressão alta sem causa conhecida e que aparece após os 45 anos. Sabe-se que fatores genéticos, estresse, tabagismo, obesidade e sedentarismo estão envolvidos”, explica a cardiologista Ana Catarina Periotto.

Como a doença em seus estágios iniciais não apresenta sintomas, pessoas negras devem redobrar os cuidados com a saúde cardiovascular, especialmente se houver hipertensos na família. Nesses casos, é importante verificar a pressão arterial pelo menos duas vezes ao ano. Nos quadros mais avançados, podem ocorrer zumbido no ouvido, tonturas, dor de cabeça, dores no peito, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal. 

Hipertensão sem controle pode causar infarto e AVC


A pressão alta é um problema que acaba sobrecarregando o coração, uma vez que o órgão tem que fazer um esforço ainda maior para bombear o sangue para o corpo,
aumentando o risco de complicações graves, como infarto, insuficiência cardíaca e renal e AVC (acidente vascular cerebral). Vale destacar que, nas pessoas negras, a doença é mais difícil de controlar do que em pacientes brancos ou de outras etnias, segundo um estudo conduzido na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e publicado na revista The New England Journal of Medicine, em 2017.

Diante disso, é fundamental ter um acompanhamento regular com um médico para manter a pressão sob controle. Isso é feito com o uso de medicamentos e também por meio de mudanças dos hábitos de vida. Como medidas de tratamento e prevenção da doença, o Ministério da Saúde recomenda que os pacientes com hipertensão mantenham uma alimentação equilibrada, evitando ao máximo o uso de sal e alimentos gordurosos, façam atividades físicas regularmente, não fumem ou consumam álcool em excesso e controlem o diabetes.

 

Referências: 

Ministério da Saúde: https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/hipertensao 

Racial Disparities in Risks of Stroke | Wilson Nadruz, Brian Claggett, Mir Henglin, Amil M. Shah, Hicham Skali, Wayne D. Rosamond, Aaron R. Folsom, Scott D. Solomon, Susan Cheng | The New England Journal of Medicine | Maio de 2017 | https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMc1616085

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Ana Catarina de Medeiros Periotto

Dra. Ana Catarina de Medeiros Periotto

Cardiologia

CRM: 141696 / SP

TAGS
cardiovascular
coracao
infarto
pressao-alta

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "A hipertensão é mais comum em pessoas negras? Por quê?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.