Como funcionam os medicamentos chamados de antipsicóticos?


  • +A
  • -A

Os medicamentos antipsicóticos, como sugere o nome, são utilizados em quadros com sintomas psicóticos, com destaque para a esquizofrenia. Sua função é amenizar essas manifestações, de modo que o paciente possa alcançar a estabilização emocional e psicológica necessária para manter uma boa qualidade de vida.

Atuação dos antipsicóticos na mente


“Os  antipsicóticos  ou  neurolépticos  são  classificados  em  típicos (ou de primeira  geração) e  atípicos (ou de segunda geração). Esta divisão se deve, basicamente, ao mecanismo de ação do remédio, que nos típicos resulta no
bloqueio de receptores da dopamina (D), enquanto nos atípicos o bloqueio é feito aos receptores dopaminérgicos e serotoninérgicos (5HT)”, explica o psiquiatra Marcelo Calcagno.

Segundo o médico, esses remédios são fundamentais para controlar sintomas como alucinações e delírios, ajudando o pensamento a ficar “mais na realidade”. Auxiliam ainda na ação de antidepressivos e na amenização de outros sinais, como agitação psicomotora, agressividade e impulsividade. “Também podem atuar como reguladores de humor e controlar tiques motores e vocais”.

Diferentes usos dos medicamentos antipsicóticos


Os antipsicóticos são indicados em qualquer
transtorno que curse com sintomas psicóticos, não apenas a esquizofrenia. Tratamentos de transtorno de humor bipolar, transtorno de tiques e Tourette também se beneficiam desses medicamentos. Os remédios servem ainda como coadjuvantes em outros transtornos, como o de ansiedade, o depressivo maior e o de espectro autista (TEA).

“Os antipsicóticos podem atuar tanto como a principal medicação de um determinado quadro, como um ‘coringa’, quanto como um coadjuvante em diversos transtornos”, informa Marcelo. Além de serem extremamente eficazes no que se propõem, esses remédios se destacam pela versatilidade e por isso tudo são tão importantes.

Dr. Marcelo Calcagno Reinhardt é formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e atua em Florianópolis (SC). CRM-SC: 10573

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
depressao
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

5 comentários para "Como funcionam os medicamentos chamados de antipsicóticos?"

Não é importante

Só acrescentando … moro no Japão, trabalho ultimamente 6 dias por semana, passo em média 16 horas fora de casa por conta do trabalho…fui trapaceado em dois contratos anteriores que me geraram dívidas…meu filho agora está com 5 meses e mal tenho tempo de aproveitar minha família…muito cansaço físico, estress por conta da pressão que é meu trabalho…contas e mais contas chegando, saudade dos familiares que moram no Brasil…antes desse surto eu estava alertando minha amiga e minha esposa que eu estava me sentindo muito triste, e que já não estava muito bem das ideias…querendo largar tudo e voltar para o Brasil…enfim…acabei batendo os pinos por esses dias eu acho…

Ana Clara

O Aldol injetável?A dosagem é do médico?Tem u.a dosagem patrão

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Ana Clara, não temos como esclarecer dúvidas a respeito do medicamento Haldol pois ele não é fabricado pelos Laboratórios Aché ou Biosintética. Realize uma consulta com o médico que prescreveu o medicamento, assim ele poderá te orientar. Abraços.

Guaraci gouveia galvao

Iniciei a 30 dias com o cloridato de duloxetina 30mg.ja estou com 60mg que trouxe uma melhora surpreendente para mim.🤗🤗já estou fora do quarto.Depresáo Maior,consigo comer frutas,enfim estou bem melhor.Sem efeitos colaterais algum.excelemte medicacao pro meu quadro Depressivo.bom dia obrigada Guaraci Gouveia Galvão.

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Guaraci, obrigada por compartilhar sua história conosco! Parabéns pelo empenho na busca de uma maior qualidade de vida. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.