Qual a importância de desmistificar a esquizofrenia na busca de qualidade de vida para os pacientes?


  • +A
  • -A

A esquizofrenia foi por muitos anos reconhecida como sinônimo de loucura e, em certa medida, é até hoje. A falta de informação, que impede que os pacientes sejam tratados da maneira adequada, é um dos principais motivos e, por isso, o dia 10 de outubro foi eleito como o Dia Mundial da Saúde Mental, com foco na esquizofrenia em 2018. Portanto, desmistificar a esquizofrenia é essencial para que os pacientes se sintam seguros para buscar tratamento e, consequentemente, tenham maiores chances de aumentar sua qualidade de vida.  

“O estigma que acompanha a esquizofrenia está pautado, principalmente, no profundo desconhecimento sobre as doenças mentais e isso fortalece o preconceito. Para vencer o estigma da loucura e tentar desmistificar a ideia de que esquizofrenia é sinônimo de incapacidade de conviver em sociedade, faz-se necessário que o próprio doente e sua família conheçam as características da doença e aprendam a lidar com suas repercussões”, afirma o psiquiatra Leonardo Fabrício Gomes.

 

Contato com a esquizofrenia é essencial para conhecer e entender a doença

 

Desmistificar a esquizofrenia é papel de toda a sociedade, visto que o conhecimento sobre a doença permite não apenas enxergar as limitações de seu portador, mas também reconhecer os mitos e inverdades que envolvem o estigma da doença. “O medo e o preconceito em relação ao portador de esquizofrenia tendem a se dissipar quando os indivíduos que não convivem com a doença perto de si, passam a enxergá-la de forma mais realista, entendendo que o doente é maior que a doença”.

Os profissionais de saúde (em especial o psiquiatra) são fundamentais nesse processo de difusão do conhecimento sobre as doenças mentais. Apenas munidos de informações sobre as características da esquizofrenia, o doente e sua família poderão traçar caminhos para melhorar o cuidado e reduzir o dano à sua qualidade de vida.

 

Medicamentos são fundamentais no tratamento da esquizofrenia

 

O uso adequado de medicamentos deve ser primordial no tratamento, pois só assim pode-se evitar a ocorrência dos surtos e os danos secundários a ele. Não é raro que os pacientes, durante os períodos em que estão estáveis, decidam interromper o uso da medicação, aumentando o risco de agudização do quadro. “A psicoeducação, tanto do doente quanto de sua família, é um recurso importante para aumentar a adesão ao tratamento”, conclui Gomes.

 

Dr. Leonardo Fabrício Gomes é formado em medicina pela faculdade de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e possui residência médica em psiquiatria pelo Hospital Universitário da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). CRM-MS: 7548.

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Qual a importância de desmistificar a esquizofrenia na busca de qualidade de vida para os pacientes?"

Maria das graças domingos volp

Tenho um irmão que foi diagnósticado com esquizofrenia a mais de 12 anos toma os remédios todos os dias mais do tempo para cá parece que os remédios não estão tendo efeito tem muitos surtos e quebra as coisas agride as pessoas queria saber mais sobre o assunto

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Maria, de acordo com Dr. Ivan Mario Braun a esquizofrenia é uma doença crônica que exige a adoção de tratamento adequado por toda a vida, com destaque para o uso de medicamento, que é crucial para que os sintomas da doença sejam controlados. Porém, mesmo um paciente estabilizado que segue à risca o tratamento pode vir a ter novas crises, caso algum fator externo atue nesse sentido. Para evitar as recaídas, ou seja, a ocorrência de novos surtos, é crucial que os familiares e cuidadores estejam atentos ao comportamento do paciente. Caso ele volte a apresentar os sintomas clássicos da doença (isolamento, discursos desconexo, movimentos estranhos, etc.), deve-se voltar imediatamente ao médico para buscar novas abordagens para o tratamento. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.