Viagens: dicas para o intolerante à lactose aproveitar

  • +A
  • -A

Feriadões, férias escolares, estações mais quentes… Todos esses aspectos motivam a maior busca por viagens. E o intolerante à lactose não está imune a essa procura. O problema, porém, é que um dos aspectos mais atraentes em conhecer lugares novos está na comida. Como, então, a pessoa que convive com o problema pode ceder a essa experimentação sem sofrer com os desconfortos? 

Aproveite para conferir três mitos sobre as dietas com restrição de lactose. 

Conversamos com especialistas para tentar buscar as melhores soluções. Quer vivenciar as suas viagens ao máximo sem passar pelos temidos perrengues da intolerância? Confira o que eles dizem e descubra o que fazer. 

Especialistas indicam a utilização de enzima lactase em viagens

Uma das sugestões, é claro, se baseia em optar por lugares que não utilizem leite e derivados no cardápio durante as viagens: “esse aspecto é algo rotineiro atualmente, pelo aumento dos intolerantes à lactose”, enfatiza a nutricionista Andrea Villagelim.

Para tanto, o recomendado é fazer um planejamento prévio das suas viagens. Existem diversas listas e blogs relacionados ao tema que podem sugerir restaurantes que oferecem pratos sem lactose. O ideal é prever um certo cronograma, anotando as opções para não ficar procurando e perdendo um tempo valioso enquanto poderia estar realizando outras atividades. 

Uma outra sugestão também é levar lanches ou mesmo comprar produtos sem lactose que possam ser consumidos mais facilmente enquanto está nos passeios. Além de economizar, vai restringir o contato com a culinária às refeições principais nas viagens. 

Porém, como nem sempre conhecemos a fundo os ingredientes que são utilizados nas receitas em nossas viagens, principalmente em outras culturas, o ideal é recorrer à suplementação de lactase. 

“Sempre que viajar, a enzima lactase deve fazer parte da bagagem. Cada lugar tem a sua culinária tradicional e faz parte da viagem experimentá-la”, afirma o Dr. Edir Porto, gastroenterologista. 

Andrea também orienta sobre a sua utilização pelo intolerante à lactose: “a suplementação é vendida em farmácias. Para ser utilizada, deve buscar orientação do seu nutricionista, que indicará a melhor opção baseada na quantidade de lácteos em sua alimentação e do seu grau de tolerância. Não utilize sem a prescrição do profissional, já que a concentração de lactose irá variar de alimento para alimento e cada marca de enzima lactase tem uma concentração. Logo, procure a ajuda de um profissional capacitado e qualificado”, aconselha a especialista. 

Saiba mais sobre a suplementação de lactase e seus benefícios. 

O importante, é claro, é vivenciar as melhores experiências nas viagens. A possibilidade de um cardápio flexível, assim como a utilização de lactase, comprovam que, para o intolerante à lactose, também é possível curtir um momento de maior liberdade na alimentação. Porém, as recomendações do especialista são sempre indispensáveis. 

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dr. Edir S. Porto Junior

Dr. Edir S. Porto Junior

Gastroenterologia

CRM: 5284183-8 / RJ

Andrea Siliveste Brasil Villagelim Bizerra

Andrea Siliveste Brasil Villagelim Bizerra

Nutrição

CRM: CRN 07100012 / RJ

TAGS
alimentacao
intolerante-a-lactose
viagens

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Viagens: dicas para o intolerante à lactose aproveitar"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.