Cuidando de nossos idosos: dicas de Saúde Mental

  • +A
  • -A

Desde que a quarentena foi instaurada como medida preventiva contra a disseminação da COVID-19 (doença infecciosa causada pelo novo coronavírus), tem sido tomados cuidados redobrados com a qualidade de vida dos idosos, grupo de risco para agravamento das consequências provocadas pelo novo coronavírus — segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), adultos com mais de 60 anos e pessoas com doenças preexistentes (como diabetes e cardiopatias) constituem grupo com maior risco de ter a doença em questão agravada. Por isso, é importante que não apenas os idosos, mas seus cuidadores e pessoas com quem moram permaneçam em isolamento social, de forma a minimizar o risco de infecção.

Ao carecerem de estímulos, os idosos possuem maior propensão a manifestar sintomas depressivos, ansiosos e até mesmo déficit cognitivo. Entretanto, não é necessário se desesperar. Isolamento social temporário não significa isolamento afetivo.

Vale ressaltar que há inúmeras formas de vivenciar o envelhecimento, processo natural da vida, fase de amadurecimento e de autoconhecimento. Enquanto estivermos em quarentena, é preciso reunir esforços. Neste período de pouca troca pelo contato físico, é um dever acolher desde o idoso habituado a ficar em casa e com uma rotina menos intensa, até aquele que realiza diversas atividades externas e possui um cotidiano repleto de afazeres.

Portanto, para superar o impacto da quarentena tanto na saúde física quanto na emocional, reunimos algumas recomendações para você, que faz parte deste grupo de risco, mas que está se cuidando e se protegendo. Pratique o autocuidado até a quarentena passar seguindo as dicas a seguir.

Mantenha sua rotina

Tente manter sua rotina habitual. Defina horários para acordar, dormir e realizar as refeições. Procure também tentar manter sua rotina de atividade física em casa: é possível adaptar o ambiente doméstico para que exercícios feitos anteriormente fora de casa sejam realizados em casa, mas tome cuidado para não cair nem se machucar! Preste atenção a móveis, remova tapetes e evite calçados que não fiquem bem presos aos pés.

Mantenha a Medicação em Dia

Peça sempre que possível para que um amigo, parente ou vizinho que não esteja no grupo de risco busque suas receitas e compre seus medicamentos, preferencialmente via televendas ou online. Fique atento e se organize (se possível, peça a alguém para ajudá-lo a organizar as medicações). A ausência de medicamento ou o uso incorreto podem agravar as doenças já existentes.

Faça da Sua Casa um Templo

Ela precisa ser o lugar mais especial do mundo neste momento. Agradeça por tê-la e por poder se proteger nela. Abra as janelas e deixe a luz entrar. Quando possível pegue um pouco de sol, nem que seja por uma janela, ele é um grande aliado da vitamina D, que ajuda na saúde dos ossos.

Facilite sua vida: deixe telefones potencialmente úteis (como telefone de táxi, delivery e serviços de saúde) em local de fácil acesso.

Nada de Pijama

Instaure uma rotina, ela é um grande norteador para hábitos saudáveis e equilíbrio mental, além de ajudar o organismo a se adaptar. Tome sempre um bom banho, faça a barba, perfume-se e vista-se com uma roupa que te valorize. Não é porque está em casa que tem que ficar descuida(o).

Não Tenha Vergonha de Ligar

Está impaciente, incomodado ou com saudade? Use o velho e bom telefone. Aproveite esta oportunidade para saber como estão as pessoas com quem você não consegue falar todos os dias. Ficar em isolamento físico não implica ficar parado. A tecnologia existe para auxiliar neste momento. Vale por exemplo pedir para alguém (como neto ou filho) ajudar a descobrir novas tecnologias, como formas de enviar mensagens de voz pelo celular ou fazer chamadas de vídeo.

Pare de Adiar

Sabe aquele armário que precisa ser arrumado? A pasta dos documentos que necessita de organização? As fotos da família que precisam ser colocadas em ordem? Ou aquele livro parado? A hora deles chegou! Aproveite e organize as suas coisas.

Explore o que Gosta Mais

Caso goste de cozinhar, explore receitas e pratos temáticos. Prefere livros? Varie os autores, leia clássicos e modernos. Peça e forneça indicações aos colegas e familiares. Assistir filme sempre foi seu programa preferido? Então maratone filmes de um único diretor e perceba seu estilo. Se gosta de plantas, pesquise mais sobre elas e redobre os cuidados com as mesmas. Reforce as atitudes que já te dão prazer!

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
coronavirus

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

1 comentário para "Cuidando de nossos idosos: dicas de Saúde Mental"

Claudia Marcia Nogueira

Muito boas as dicas pois precisamos ficar ativos em casa. Obrigada

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.