O que fazer para complementar o tratamento medicamentoso contra obesidade?


  • +A
  • -A

O tratamento contra obesidade é composto por uma série de medidas, sendo uma delas o uso de medicamentos específicos para emagrecer. As demais práticas atuam em conjunto, potencializando o efeito do remédio, e são fundamentais para se adotar no dia a dia. Se você conseguir unir todas as possibilidades, terá grandes chances de sucesso.  

Medidas que complementam o tratamento medicamentoso contra a obesidade


“No tratamento da obesidade é importante uma abordagem bem ampla, que inclua uma
alimentação saudável, prática regular de atividade física, gerenciamento do estresse, além do acompanhamento médico, que incluirá a medicação e outras condutas específicas à critério médico”, afirma a nutricionista Adriana Ávila.

Em relação à alimentação, é válido que você invista em uma dieta com baixo nível de carboidrato e gordura, privilegiando opções mais leves, como legumes, verduras, frutas e carnes magras. Quanto aos exercícios físicos, os mais indicados são os aeróbicos, ou seja, aqueles que mais promovem a queima de calorias (corrida, caminhada, ciclismo, natação). Você pode controlar o estresse com a prática regular de atividades estimulantes e prazerosas.

Tratamento contra obesidade vai além de tomar remédios


No geral, as medidas não medicamentosas sozinhas não garantem o sucesso do emagrecimento, assim como o uso do remédio isolado. “Para o tratamento da obesidade, é preciso que o especialista te avalie como um todo, pois a adoção de medidas isoladas dificulta o estabelecimento de um tratamento efetivo do paciente contra o excesso de peso”, afirma Adriana.

A obesidade é uma questão complexa, que vai além de quais alimentos e quanto deles você consome; se faz ou não algum tipo de atividade física; se compensa ou não o estresse ou a depressão na alimentação; e o quanto segue ou não o tratamento medicamentoso. “Por isso, cada vez mais se considera e se trata a obesidade como uma questão multifatorial e interdisciplinar”, conclui a nutricionista.

Adriana Ávila é nutricionista, formada pelo Centro Universitário São Camilo e atua em São Paulo. CRN-SP: 3-2816.

Foto: Shutterstock

TAGS
alimentacao
obesidade

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

5 comentários para "O que fazer para complementar o tratamento medicamentoso contra obesidade?"

Ana Maria Gonçalves

Nem todos da população brasileira,tem acesso aos remédios ou tão pouco ao nutricionista, uma questão social e mundial

Teka Batista

Oi Ana Maria Gonçalves, realmente obesidade é uma doença cruel, que atinge boa parte da população mundial. Em uma batalha constante, o obeso, tem que lutar contra os monstros que a doença cria, e ainda, driblar o preconceito e a intolerância gerados por ela. Talvez você não tenha conhecimento, mas existem faculdades em que os alunos dos cursos de Nutrição, Psicologia, Psiquiatria e outros, fazem atendimento a preços módicos e as vezes até gratuitos à comunidade; existem também, algumas clínicas populares que o Endocrinologista e todos os que citei, cobram menos da metade do valor das outras clínicas por uma consulta. Utilizo muito esse tipo de serviço, pois, sofro de obesidade mórbida, e como não sou rica, procuro sempre meios alternativos para dar continuidade ao meu tratamento. Paz e Luz!

gilberto kirchner mattar

Boa noite.muito bom o que a Adriana Ávila escreveu.O tratamento da obesidade é muito complexo e depende fundamentalmente da confiança e do vínculo entre o paciente e o médico. Se o paciente for motivado pelo médico e bem orientado ele tende a seguir com mais disciplina e ter mais segurança em usar a medicação sem estigma, apresentando um maior resultado na perda de peso, em um tratamento multifatorial.

Iraildes

Estou fazendo um tratamento contra a obesidade há 1 ano, infelizmente não tenho prazer por fazer atividades físicas,emagreço e engordo .Tenho muita dificuldade em manter .

Eliana Freitas

A hidroginástica também faz o mesmo sucesso que caminhada para perda de peso

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.