Síndrome de burnout: saiba evitar esse problema relacionado ao estresse no trabalho

  • +A
  • -A

A síndrome de burnout é um quadro relacionado especificamente ao universo do trabalho. Consiste em um desgaste causado pelo estresse prolongado nesse ambiente, o que prejudica os aspectos físicos e emocionais do indivíduo, gerando um esgotamento. No Brasil, cerca de 30% dos profissionais sofrem com esse problema em algum momento de suas vidas.

“O burnout está relacionado com o excessivo esforço físico, mental ou emocional, seguidos de poucos momentos de descanso ou descontração. Tudo que ocupa muito o seu tempo e acaba sugando toda a sua energia pode ser motivo para que o burnout apareça”, afirma a psiquiatra Camila Cucco.

Sintomas da síndrome de burnout


A sensação de esgotamento físico e emocional, que é o sintoma típico da síndrome de burnout, muitas vezes acaba resultando em atitudes negativas, como ausências no trabalho e agressividade. “Isolamento, mudanças bruscas de humor, irritabilidade, dificuldade de concentração,
lapsos de memória, ansiedade, depressão, pessimismo e baixa autoestima são outras consequências do burnout”, relata a profissional.

Além desses efeitos comportamentais, o burnout se reflete na parte física do paciente, provocando diversos incômodos. “Dor de cabeça, enxaqueca, cansaço, sudorese, palpitação, pressão alta, dores musculares, insônia, crises de asma e até distúrbios gastrintestinais são exemplos de manifestações físicas que podem estar associadas à síndrome”, acrescenta.

Formas de evitar e controlar o burnout


Para evitar e controlar a síndrome de burnout, é essencial que o paciente reformule a sua própria relação com o trabalho (com mais leveza no dia a dia) e busque atividades prazerosas nos momentos de lazer, tudo isso para tentar deixar o estresse de lado. “Praticar atividade física,
ter momentos de descontração e prazer, mudança no estilo de vida, se alimentar e dormir bem, mudar a dinâmica do trabalho, tudo isso ajuda nesse contexto”, recomenda Camila.

Dra. Camila Cucco é médica psiquiatra formada pela Univali e possui especialização em psiquiatria pela Fundação Mário Martins. CRM: 12979

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
Dra. Camila Cucco

Dra. Camila Cucco

Psiquiatria

CRM: 12979 / SC

TAGS
ansiedade
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

5 comentários para "Síndrome de burnout: saiba evitar esse problema relacionado ao estresse no trabalho"

maria auxiliadora da silva gomes

È muito importante pra o trabalhador desenvolver uma atividade que sinta prazer, realizar as atividades com tranquilidade, segurança e descontração, não se cobrar demais , manter a calma , dormi bem, alimentar-se de forma saudável, procurar não ingerir bebidas alcoólicas, e outras drogas, procurar sempre estar de bem com a vida.

BENEDITO

Meu trabalho estar me deixando com fadiga e alguns aspectos o texto, tem um pouco a ver. Com que eu estou passando no momento…..

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Benedito. O tratamento para a Síndrome de Burnout é feito com psicoterapia e em alguns casos também pode envolver o uso de medicamentos. É muito importante atentar-se às causas do estresse para evitar que prejudique a sua qualidade de vida. Até a próxima!

Jo

Sinto casada com a pandemia estou trabalhando muito.minha memória as vezes falha esqueco o que eu estou fazendo.tenho muito sono.nao tenho vontade de me arrumar arrumar casa não tenho vontade de conversar.perco meus movimentos das perdas elas ficam moles fazendo eu perder o equilíbrio.se eu pudesse abandonaria tudo e ficava quietinha no meu quarto.parece que meu coração tá dolorido fisicamente sinto pesso no pescoço e dores nas costas.sera que é só um cansaço do trabalho?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá, Jo. Este período que estamos vivendo com a pandemia do Covid-19 realmente tem exigido muito do nosso psicológico, mas é importante criar uma rotina saudável, tente incluir atividades que te dão prazer, algum tipo de exercício físico também ajuda a melhorar o humor e a disposição, e o mais importante, não se isole das demais pessoas, procure de alguma forma manter contato com pessoas queridas, aqui temos umas dicas de aplicativos que podem ajudar neste período: https://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/seguranca-para-o-paciente/confira-alguns-aplicativos-que-podem-ajudar-a-reduzir-o-impacto-do-isolamento-social-na-saude-mental-durante-a-quarentena. Na permanência desses sintomas é importante procurar ajuda médica para analisar se você não está com um quadro de depressão, deixo aqui outra sugestão de leitura: https://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/ansiedade/depressao-ansiedade-quadros-dolorosos-quarentena. Estamos na torcida pela sua melhora. Abraços!

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.