Sucralose: diabéticos podem consumir esse adoçante que vem da cana?


  • +A
  • -A

Quando o assunto é diabetes e alimentação, o açúcar logo é mencionado. Há uma grande preocupação com os efeitos que esse carboidrato pode causar em pacientes diabéticos. Mas, além da sacarose, o famoso açúcar de mesa, outras substâncias adoçantes vêm sendo bastante utilizadas na preparação de alimentos.

Sucralose não fornece energia ao corpo


Um desses adoçantes é a sucralose. “Sucralose é uma substância extraída da cana-de-açúcar e que tem poder adoçante muito superior ao açúcar comum. Como não tem calorias, é bastante utilizada por quem não pode ou não quer adicionar calorias à dieta”, explica a nutricionista Daniella Chein. Porém, é preciso destacar que a sucralose não fornece energia porque não é digerida pelo corpo.

Moderadamente, a substância não provoca danos ao organismo. No entanto, “o consumo de muitos alimentos contendo adoçantes artificiais deve ser desencorajado porque não têm valor nutricional”, afirma a especialista. A recomendação de Daniella é substituir a sucralose por outros adoçantes naturais, como estevia, demerara e o açúcar mascavo.

Diabéticos podem consumir sucralose com moderação


Assim como a maioria dos adoçantes e alimentos, a sucralose pode ser consumida por diabéticos, desde que em quantidades adequadas e que não atrapalhem o controle da doença. “O consumo de açúcar não está proibido, mas deve ser feito com cautela, pois quantidades excessivas podem levar ao rápido aumento dos níveis glicêmicos”, afirma a endocrinologista Daniele Zaninelli.

A sucralose é amplamente utilizada pela indústria de alimentos. É encontrada em bebidas e sobremesas e pode ser levada ao fogo ou ao congelador porque apresenta uma estrutura estável tanto em baixas quanto em altas temperaturas. Pode ser usada em gelatinas, pudins, sucos, compotas de frutas e como adoçante de mesa.

Dra. Daniella Chein é formada em Nutrição Clínica pelo Centro Universitário Bennett e atua no Rio de Janeiro. CRN-RJ: 2003100646

Dra. Daniele Zaninelli é endocrinologista formada pela Universidade Federal do Paraná e atua em Curitiba. CRM-PR: 16876

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
diabetes
glicose

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

7 comentários para "Sucralose: diabéticos podem consumir esse adoçante que vem da cana?"

Marcia

Sou diabetica mais esta no começoNunca tomei adoçante com sucralose.Me indicaram dizendo que não faz mal pra diabete. Que é melhor que o adoçante que tomo. Que é zero cal. Comprei mais estou com medo de toma esse com sucralose. A marca magro😢😢

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Marcia, na dúvida faça uma consulta com o endocrino ou nutricionista, assim eles poderão te auxiliar a encontrar a melhor opção para o seu caso. Abraços.

Maryon

Havia comprado vários adoçantes, mas sou acostumado com o zero cal, como ele acabou, comecei a usar o zero cal suclarose, do nada fiquei vendo estrelas amarelas, passei a ter tonturas, perder os sentidos, deixei essa suclarose, estou tomando suco de tamarindo, e hoje comecei ficar melhor!Não volto a tomar suclarose de jeito nenhum! Ela faz mal para EU, que estou em estado de diabetes.

Elisabete Ribeiro de Faria

Consumo diariamente o adoçante em pó Tal e Qual. Se for consumido em excesso, o índice glicemico pode ser alterado?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Elisabete, o índice glicêmico de um determinado produto só pode ser alterado devido a alguns fatores, como: Método de cozimento (Quanto mais cozido, maior o Índice Glicêmico), processamento, e amadurecimento (como nos casos das frutas). Portanto, consumir este alimento em excesso, apesar de não ser recomendado, não altera índice glicêmico do mesmo. Até a próxima.

Marcilio Augusto

Sou diabético desde 2017. A partir desta data comecei a tomar adoçantes, mas ficava enjoado e com gosto de remédio na boca. No final e 2018 conheci a sucralose, ai tudo mudou, me sinto muito bem. Uso sucralose liquida como adoçante no café, na limonada, no chá e etc… e a sucralose culinária em bolos, pudins e outros doces, tudo muito bem controlado e dietético. O bom é que já perdi 12 kg em cinco meses, associando minha dieta hipocalórica a exercícios e caminhadas.

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Marcilio. Agradecemos por compartilhar seu relato, e ficamos felizes por sabre da sua melhora. Continue por aqui para mais informações e dicas como essa. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.