Como conciliar o consumo diário de sal com a prevenção da pressão alta?


  • +A
  • -A

O sal tem papel fundamental na culinária e até mesmo na saúde, mas seu consumo em excesso pode prejudicar o bom funcionamento do organismo e facilitar uma série de doenças. É o caso de problemas na tireoide, nos rins e no sistema cardiovascular, como a hipertensão. Portanto, uma das medidas necessárias para evitar a pressão alta é controlar a ingestão diária de sal.

Quatro gramas diários de sal é a quantidade recomendada


Segundo a cardiologista Ana Catarina de Medeiros Periotto, o ideal é consumir apenas
quatro gramas de sal por dia. “Deve-se considerar que ingerimos sal não contabilizado em alimentos já processados, como pães, biscoitos, manteiga, queijos e embutidos. Então, devemos procurar alimentos ‘lights’, com pouco ou nenhum sal para não ultrapassar a cota diária”, afirma a médica.

Com este objetivo em mente, é possível trocar o cloreto de sódio, o famoso sal de cozinha, por outros tipos, como o sal do Himalaia, o sal light, o sal de potássio e o sal sem sódio, elemento cujo excesso é um dos grandes vilões da saúde. “Ao utilizar este sal, você está ingerindo menos sódio por porção do que se usasse o sal de mesa regular, que é composto basicamente de sódio”, explica a profissional.

Consumo de sais alternativos, como sal do Himalaia, deve ser moderado


Estes sais alternativos são menos refinados e não contêm apenas sódio, mas também contam com sulfato de cálcio, potássio e magnésio na composição. Entretanto, segundo a especialista, têm um lado negativo: como salgam menos e têm sabor mais suave, muitas pessoas acabam exagerando no consumo. Para Ana Catarina, o ideal é acostumar o paladar ao alimento quase sem sal.

Além disso, a cardiologista aconselha aumentar o consumo de alimentos in natura, como frutas, verduras e legumes. “Temperar os alimentos com temperos naturais como alho, cebola, cebolinha, orégano, manjericão, evitar temperos prontos, aditivos de sabor, molhos e caldos processados e semi-prontos” são outras recomendações. Evitar refrigerantes, alimentos congelados e lanches fast food também são atitudes necessárias para reduzir a ingestão de sal no dia a dia.

Dra. Ana Catarina de Medeiros Periotto é cardiologista, formada em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande e com residência em Cardiologia pelo Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro. CRM-SP: 141696 – www.anacatarinacardio.com.br

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
alimentacao
pressao-alta
sal

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Como conciliar o consumo diário de sal com a prevenção da pressão alta?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.