Entenda como o consumo de bebidas alcoólicas em excesso pode agravar a hipertensão arterial


  • +A
  • -A

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas é uma das principais causas para a piora do quadro de saúde de pessoas hipertensas. Além da ressaca e do mal-estar, a bebedeira pode ser ainda pior para quem tem pressão alta, gerando consequências graves para a saúde do corpo.

“O uso de bebidas alcoólicas por si só, já tem um efeito no aumento da pressão arterial. O uso crônico traz alterações nocivas para o coração e para os vasos sanguíneos”, conta o cardiologista Benjamin Farbiarz Segal.

Entre as consequências citadas por ele estão o aumento e espessamento da musculatura cardíaca, alterações nas paredes dos vasos e maiores chances de acidentes vasculares encefálicos, que comprometem o funcionamento do sistema circulatório e põem em risco a vida de pessoas com hipertensão.

O ideal é abandonar o costume de beber

A recomendação é que hipertensos não consumam bebidas alcoólicas, mas tudo depende do estado de controle da doença e da quantidade ingerida. Quem está com os níveis de pressão controlados, pode beber, desde que seja com moderação e respeitando os conselhos médicos.

Por outro lado, pacientes com níveis preocupantes de pressão e que frequentemente se sentem mal com picos de pressão alta devem ser proibidos de consumir álcool. “Pelas recomendações das sociedades de cardiologia, não se deve estimular o ato de consumir bebida alcoólica. Naqueles que já o fazem, deve-se reduzir para uma medida razoável, como uma taça de vinho por dia, por exemplo”, afirma Segal.

Dr. Benjamin Farbiarz Segal é cardiologista formado pelo Hospital Israelita Albert Einstein e atua no Rio de Janeiro. CRM-RJ: 52.80252-2

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
cardiovascular
pressao-alta
alcool

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Entenda como o consumo de bebidas alcoólicas em excesso pode agravar a hipertensão arterial"

Bernardino Manuel José albano

Tenho hipertensão alta ajudem me medicação caseiro

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Bernardino, somente o médico é o profissional habilitado para avaliar sua queixa e prescrever o tratamento adequado. Orientamos a buscar uma unidade de saúde próximo de sua residência. Melhoras.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.