A bebida alcoólica afeta a imunidade e corta o efeito de remédios?


  • +A
  • -A

O consumo exagerado de bebidas alcoólicas é desencorajado pelos médicos devido aos efeitos nocivos da substância nos órgãos do corpo humano, especialmente atingindo a imunidade. Quando ingerido em pouca quantidade ou de forma pouco frequente, o efeito é agudo e de curta duração, o que não provoca alterações significativas na saúde. O problema é maior nos casos em que o consumo de bebidas alcoólicas é feito frequentemente e em grandes quantidades.

 

Consumo exagerado de álcool aumenta chance de infecção

 


“Nestes casos, a ação sobre as células imunológicas é constante, o que pode provocar diminuição dos mecanismos de defesa, ao mesmo tempo em que provoca uma inflamação crônica em órgãos, como o fígado e o pâncreas”, alerta a alergista e imunologista Rosana Neves. Este conjunto de fatores torna o organismo mais suscetível a infecções, tanto de graus leves quanto com potencial maior de gravidade.

A especialista explica que, durante o tratamento de uma doença, não há uma proibição absoluta ao consumo de álcool. A orientação deve ser dada pelo médico, baseando-se no quadro do paciente e no tipo de medicação prescrita para tratá-lo, já que alguns medicamentos podem sofrer interferência de bebidas alcoólicas, mas outros não.

 

Bebida alcoólica pode diminuir efeito de remédio

 

“Quando as alterações estão presentes, podem ser observados o aumento do efeito do medicamento, o aumento dos efeitos colaterais previstos para o medicamento em questão ou a diminuição do efeito do remédio”, afirma Rosana. De acordo com a imunologista, existem vários fatores responsáveis por essas modificações: “O álcool pode interferir na digestão dos remédios e na sua metabolização, diminuindo ou aumentando seu efeito”.

A profissional lembra ainda que a sedação pode aumentar nas medicações que atuam no sistema nervoso central por causa da combinação com o álcool, substância que tem ação sedante. Outros sintomas também podem ser potencializados, como tontura, fraqueza e confusão mental. No entanto, cada indivíduo tem sensibilidade diferente e alterações prévias no organismo podem contribuir para o surgimento desses efeitos. De modo geral, no entanto, é importante que você converse com seu médico, que vai apontar se a medicação que você está tomando tem alguma interferência direta com a ingestão de álcool.

Dra. Rosana Neves é alergista e imunologista pela Faculdade de Medicina do ABC e atua no Rio de Janeiro e em Santo André (SP). CRM-SP: 68816

 

Foto: Shutterstock

COLABORARAM NESTE CONTEÚDO: 
TAGS
imunidade
tratamento
alcool

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

11 comentários para "A bebida alcoólica afeta a imunidade e corta o efeito de remédios?"

Cláudio Fonseca

Boa tarde!Dra. Rosana NevesFiz colecistectomia por vídeo a 3 semanas e desde que tive alta do hospital o medico não prescreveu nenhum medicamento . JÁ fiz a retirada dos pontos e estou me sentindo bem. Eu gosto de beber uns 3 a 5 Chopps quase diariamente pelo menos 3 vezes na semana. De vez em quando bebo meia garrafa de vinho tinto seco português. Pergunto a ilustre Doutora.:Posso fazer uso dessas bebidas nessas quantidades acima.

larissa

Broncodilatadores tem alguma interferencia direta com o alcool? Eu inalo os remedios

Jorgina

Meu marido é diabético toma remédio e bebe bebida alcoolica isso prejudica a saúde dele?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Cláudio, Larissa, Jorgina e Renan, a especialista Dra. Rosana Neves explica que, durante o tratamento de uma doença, não há uma proibição absoluta ao consumo de álcool. A orientação deve ser dada pelo médico que acompanha o paciente, baseando-se em seu quadro e no tipo de medicação prescrita para o tratamento. Abraços.

renan

meu pai toma remedio pro coracao mas ingere bebida alcoolica isso esta certo?? diz ele que o medico falou que nao faz diferenca

Maria

Quem tem pressao auta pode tomar cerveja? Faz mau ?

CUIDADOS PELA VIDA

Oi Maria, segue o link de uma de nossas matérias com informações que podem esclarecer sua dúvida:
https://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/alimentacao/bebidas-alcoolicas-em-excesso-pode-agravar-hipertensao
Abraços.

elizabete

Com relação a antibioticos, é sempre proibida a ingestão de álcool? Mesmo que seja aquele de só uma dose diária?

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Elizabete, a alergista Rosana Neves informa que durante o tratamento de uma doença, não há uma proibição absoluta ao consumo moderado de álcool. Porém a orientação deve ser dada pelo médico, pois o álcool pode causar interferência em alguns medicamentos. Converse com o médico que prescreveu o seu medicamento e veja a possibilidade no seu caso. Abraços.

Padre Milton Modesto

Ola, Dra. Rosana. Bom dia. Sou Padre Milton Modesto – Pároco da Paróquia Santa Maria – Diocese de AmparoSou seguidor assíduo do site cuidados pela vida.Gostei muito do artigo sobre ingestão de bebidas alcoólicas e remédio. Gostaria muito de sua autorização para publicar esse artigo aqui no Informativo Paroquial da Paróquia Santa Maria. É um pequeno periódico que entrego a cada dois meses aos fieis. Como o artigo é pequeno e muito esclarecedor, gostaria de sua autorização. Fico no aguardo. Um abraço com as bênçãos de Deus

CUIDADOS PELA VIDA

Olá Padre Milton, ficamos felizes em saber que gostou da matéria e ficamos muito honrados com a solicitação de participar do seu informativo. Enviamos para seu e-mail as informações para a utilização da matéria. Parabéns pela atitude em divulgar conteúdo em melhoria de qualidade de vida. Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.