search
    Título

    Como deve ser feita a limpeza da pele sensível?

    Uncategorized

    Por

    Antes de fazer a limpeza da pele sensível, é preciso ter mais atenção aos cuidados adotados e aos tipos de produtos utilizados. É fundamental procurar o auxílio de um dermatologista para evitar problemas, já que este tipo de pele é mais suscetível a ter alergias, irritação, coceira e vermelhidão. Para te ajudar a evitar surpresas desagradáveis, separamos algumas dicas para você. Confira!

    Pele sensível precisa de produtos específicos

     

    Segundo a dermatologista Cristiane Simões, a limpeza da pele sensível deve ser feita suavemente e com produtos desenvolvidos especificamente para este tipo de pele, o que ajuda a respeitar suas características. “Por ser mais delicada, a pele sensível enfrenta agressões externas mais frequentemente. O uso de dermocosméticos com ativos suaves reduz o risco de irritações ou outro tipo de reação”, aconselha a médica. 
    Outro cuidado indicado pela especialista é investir na hidratação da pele sensível: “A hidratação é fundamental para a saúde da pele e os melhores aliados são produtos com ativos como glicerina, manteiga de karité e ômega 3, que precisam ser repostos para a manutenção do equilíbrio e maciez”. Além disso, Dra. Cristiane também recomenda apostar no uso de produtos livres de parabenos, fragrâncias, corantes e outras substâncias que possam causar dermatite de contato. 

    Água dermatológica ajuda na limpeza da pele sensível

     

    Um dos produtos mais indicados para o processo de limpeza da pele sensível é a água dermatológica, que pode ser aplicada tanto no corpo quanto na face. Este dermocosmético tem ativos calmantes em sua composição, reduz a vermelhidão por meio da Arnica, além de hidratar e fortalecer as barreiras naturais da pele, mecanismo tão importante na pele sensível. 
    Por outro lado, a dermatologista diz que é importante manter os sabonetes convencionais longe da pele do rosto: “O uso de sabonetes convencionais, que têm pH alcalino, pode acabar por destruir a camada lipídica da pele, elevando seu pH e causando ressecamento e irritação cutâneas”.
    Por fim, Dra. Cristiane lembra de um passo fundamental para fechar com chave de ouro a limpeza da pele sensível: o uso do protetor solar. “Peles sensíveis podem apresentar irritação depois da exposição solar (ainda que mínima), ficando com aspecto avermelhado e hipersensível. Portanto, este passo é essencial: use filtro solar, cuidando para que ele tenha fator de proteção igual ou maior que 30, e reaplique o produto a cada duas horas ou após o contato com a água para manutenção da proteção à pele”, indica a médica. 
    Foto: Shutterstock

    Newsletter
    Compartilhamento

    Posts relacionados

    Converse com um dos nossos atendentes