Como identificar se você tem TOC?


  • +A
  • -A

O transtorno obsessivo-compulsivo é considerado um distúrbio psiquiátrico e se caracteriza por ideias e imagens capazes de tornar um pensamento fixo na mente e de atormentar uma pessoa. Em algumas situações, o diagnóstico do problema é complicado: há casos mais brandos e fáceis de lidar, mas também há quem tenha dificuldade de se relacionar e de trabalhar por causa do transtorno.

O primeiro passo para identificar o TOC é distingui-lo das manias, como explica o psiquiatra Marcelo Calcagno Reinhardt: “A chamada ‘mania’ tende a não trazer prejuízo, é relativamente leve e pouco frequente. Muitas vezes, tem a ver mais com um sistema definido de organização. Já quem tem TOC costuma ter as compulsões, que causam prejuízo significativo e que ocorrem com frequência.”

Compulsões que causam prejuízo

As atitudes de uma pessoa com TOC podem ser acompanhadas de sentimentos, como o medo, culpa e ansiedade. Dois exemplos são verificar frequentemente se o celular está no bolso ou se o cadarço do calçado está bem amarrado. Checar se a porta de casa ou do carro foi trancada é aceitável por uma ou duas vezes. Se o número extrapolar e você ainda se sentir inseguro e em dúvida, é aconselhável procurar um psiquiatra.

A auto-observação é importante e serve como alerta para o diagnóstico do distúrbio. “Pensamentos obsessivos, que ficam ‘martelando’ repetidamente, e que a pessoa percebe serem exagerados, podem indicar o TOC. São involuntários, indesejáveis, invadem a consciência, levam à ansiedade e forçam a pessoa às compulsões como forma de alívio”, alerta Reinhardt.

Impulsos e imagens também podem incomodar gravemente pessoas com TOC. Ao contrário de atitudes como contagem e repetição, não são coisas visíveis, já que ficam na mente. Amigos e familiares podem não perceber, a não ser que o problema seja revelado. Se os ritos e manias fazem o paciente se sentir mal e trazem consequências negativas, o transtorno pode ser uma realidade em sua vida.

Marcelo Calcagno Reinhardt é psiquiatra, formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e atua em Florianópolis. CRM-SC: 10573

TAGS
psicologico
toc

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Como identificar se você tem TOC?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.