O que é o molusco contagioso? Dermatologista explica!


  • +A
  • -A

O molusco contagioso é uma alteração de pele causada pelo vírus Molluscum contagiosum, um parente do vírus da varíola. A infecção causa o surgimento de lesões no formato de pápulas em qualquer parte do corpo, cujo tom é avermelhado ou se aproxima da cor da pele. O tamanho das pápulas varia de uma cabeça de alfinete até cinco milímetros.

Aperto de mãos pode transmitir o molusco contagioso


“A principal forma de contágio é por meio do contato direto, como aperto de mãos e abraços, mas também pode ser transmitido por objetos contaminados ou autoinoculação”, afirma a dermatologista Gabriela Itimura. Já nos adultos, outra maneira de transmissão são as relações sexuais, que podem produzir lesões na região genital. O vírus não é transmitido pelo espirro ou tosse.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), as chances de contágio aumentam em piscinas, mas os pesquisadores não sabem sob que circunstâncias a transmissão acontece. O órgão aconselha os banhistas a não compartilhar roupas, toalhas, esponjas, equipamentos de piscina e brinquedos.

Tratamento do molusco contagioso impede que infecção se espalhe


Apesar de o molusco contagioso desaparecer depois de seis a doze meses na maioria dos casos, o tratamento deve ser realizado para evitar qualquer complicação. Em algumas pessoas, é possível que as lesões se espalhem para outras regiões do corpo. Os pacientes podem voltar a apresentar os sintomas se forem novamente infectados pelo vírus.

“O tratamento consiste na destruição das lesões e pode ser feito através da curetagem, crioterapia, eletrocoagulação ou na aplicação de substâncias, como ácido lático e hidróxido de potássio”, explica a especialista. A duração do tratamento pode ser maior nos pacientes com muitas pápulas.

Dra. Gabriela Itimura é formada pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). CRM-PR 30730 – www.gabrielaitimura.com.br

Foto: Shutterstock

TAGS
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

10 comentários para "O que é o molusco contagioso? Dermatologista explica!"

Maria

Bom dia doutora. Fiquei com um rapaz com muitos beijos e abraços ele me masturbou e depois fiquei sabendo que ele têm molusco contagioso e está se tratando. Eu posso ter pegado também? Obrigada

Cuidados Pela Vida

Oi Maria, a relação sexual sem o uso de preservativo com uma pessoa portadora da doença é umas das formas de transmissão. Orientamos você a realizar uma consulta com sua ginecologista ou dermatologista afim de realizar exames e receber orientação de qual conduta deve ser tomada.

cassia

Bom Dia! Doutora meu filho tem 11 anos e foi diagnosticado com o molusco, porém as pápulas estão se alastrando pela face, existe algum medicamento para evitar a propagação pelo corpo?Qual a melhor forma de elima-las?

cassia

Bom Dia! Doutora meu filho tem 11 anos e foi diagnosticado com o molusco, porém as pápulas estão se alastrando pela face, existe algum medicamento para evitar a propagação pelo corpo?Qual a melhor forma de elima-las?

cassia

Bom Dia! Doutora meu filho tem 11 anos e foi diagnosticado com o molusco, porém as pápulas estão se alastrando pela face, existe algum medicamento para evitar a propagação pelo corpo?Qual a melhor forma de elima-las?

Dayse

Tirei mais de 30 da minha filha de 2 anos sem dor, e da minha de 6 também. A mais velha pegou na creche e passou para a pequena. Somente usando óleo de melaleuca durante o dia no verão, também os banhos de piscina em que ficam de molho durante um tempo ajudou. Eles inflamam e depois é só puxar a parte branquinha com uma pinça. Sem dor.

Ednilza

Olá! Meu filho de nove anos fora diagnosticado com molusco quando já se alastrava pelas costas e rosto. Usei apenas compressas locais com vinagre de maçã. Deixava em cada lesão um pedacinho de algodão embebido no vinagre o qual fixava com esparadrapo comum ou micropore… Passava a noite com as lesões naquelas compressas e pela manhã às tirava. Logo nas primeiras compressas noturnas as bolinhas amanheciam secas e meio queimadas. No segundo/terceiro dias, desapareciam, caindo por completo. Vale a pena usar essa forma mais natural que encontrei! Abs!

José Cleudes

Tenho uma filha de 9 anos que sofre com isso. Periodicamente temos que levá-la à dermatologista pata arrancar esses moluscos. A doutora diz que não tem cura e que o tratamento é a remoção. Sinto muito pena da pequena, já que os moluscos surgem próximos à região genital. É um processo muito doloroso. Ela pratica natação, mas tem seu próprio material. Evitamos que use materiais das coleguinhas exatamente por isso.

Ana Cláudia

Minha filha tem 11 e está com o rosto cheio de molusco

Andréa da cruz

Tem uma criança que estuda e contém músicos contágios e perugiso p outras crianças

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.