Herpes genital na gravidez: que cuidados devo ter?


  • +A
  • -A

Em 2016 as futuras mamães andam preocupadas com os riscos que o zica (ou zika) pode trazer para os bebês, mas existe um outro vírus que também merece atenção durante a gravidez: o do herpes. Ele pode ser transmitido da mãe para o bebê de duas formas diferentes e exige cuidados para que a criança não sofra uma infecção. Confira as orientações do infectologista Jorge Senise para afastar qualquer risco.

Os riscos da criança adquirir o herpes ainda na barriga são mínimos

Passar o vírus para a criança ainda na barriga é um risco que realmente existe, mas que Senise diz ser mínimo. “Eu sou infectologista desde 1997 e nunca vi nenhum caso”, diz o médico. Para entender o quão raros são esses casos, o especialista diz que é preciso que a grávida manifeste as lesões pela primeira vez durante a gravidez. “Esse primeiro episódio costuma ser mais forte e aí pode acontecer do vírus passar pela placenta para o bebê”, conta o especialista, explicando que o contágio quase nunca acontece porque é possível agir a tempo. “Administrando a medicação para a mãe, ela passa também para o bebê e o risco de contágio é eliminado”, diz.

Maior risco de contágio acontece na hora do parto normal

Se os casos dos bebês que pegam herpes ainda na barriga são raros, o contágio mais comum de mãe para filho acontece na hora do parto normal – quando a criança pode entrar em contato com uma das bolhas repletas de vírus. É por isso que mulheres com histórico de herpes genital costumam optar pela cesariana, mas Senise diz que essa também não precisa ser a única opção. “A transmissão da mãe para o bebê só acontece se houver alguma lesão no momento do parto e isso é fácil de controlar. A gente administra uma dose baixa do remédio para evitar que as feridas se manifestem no final da gravidez e, como nessa época as grávidas têm consultas quase que semanais, os médicos podem acompanhar para ter certeza que o parto será seguro”, esclarece.

Conheça os perigos do bebê pegar herpes no início da vida

Caso a mulher esteja com lesões na hora do parto normal ou manifeste pela primeira vez as feridas do herpes na gravidez sem tomar nenhum cuidado, o bebê pode pegar uma infecção que vai resultar em consequências sérias como a encefalite, uma inflamação no cérebro que acontece principalmente em crianças. Esse quadro pode se agravar para convulsões e paralisia, mas vale lembrar que, quando o tratamento é feito a tempo, todos esses sintomas podem ser evitados.

 

Dr. Jorge Senise é infectologista e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI). CRM: 36862

TAGS
gravidez
herpes
herpes-genital
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Herpes genital na gravidez: que cuidados devo ter?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.