Como cuidar da pele no verão e lidar com as doenças mais frequentes da estação


  • +A
  • -A

A época do ano com maior exposição ao sol está a todo vapor. Por isso é importante ter uma atenção redobrada com a pele. Além de levar a manchas e deixar a pele ressecada, os raios solares podem ser o foco para o desenvolvimento de diversas doenças de pele. Seja para você que vai curtir o Carnaval nos blocos, ou para você que deseja aproveitar uma praia, é necessário cuidar da pele com carinho.

Para se divertir com segurança, a dermatologista Giselle Sanches vai responder as principais dúvidas sobre as doenças de pele e apresentar as melhores maneiras para ter uma pele saudável e hidratada no verão. Veja:

  1. Quais são os alertas que você indica para os cuidados com a pele no verão e durante o Carnaval?

As principais recomendações são para as doenças comuns nessa época: micose, manchas e câncer de pele. Para ter uma melhor proteção da pele, é importante usar chapéu, roupas de algodão, óculos de sol e filtro solar, reaplicando, no mínimo duas vezes ao dia e 30 minutos antes da exposição solar. Após o banho, é necessário secar bem o corpo, principalmente nas áreas de dobras (virilha, dedos e axilas), evitar andar descalço em pisos úmidos, usar calçados fechados, roupas e toalhas de outras pessoas. Locais muito abafados podem provocar suor em excesso, por isso, usar roupas frescas ajudam na saúde da pele. Além disso, é importante ter hábitos saudáveis, ingerir muito líquido e consumir alimentos leves e frescos.

  1. Quais são os erros mais comuns que as pessoas têm com a pele durante o verão?

Além de exagerar no consumo de bebidas alcoólicas e não ingerir água, o erro mais comum é não proteger a pele dos raios ultravioletas. Essa atitude vale tanto para o verão, quanto para o inverno. O uso diário de protetores com fatores solares adequados para o tipo de pele é fundamental para a prevenção de manchas de sol e linhas de expressão, evitando, inclusive, o envelhecimento da pele. É recomendado que se aplique o filtro a cada 4 horas. Nos casos de exposição solar por grande período, a cada 2 horas.

 

  1. Qual a melhor hora para tomar banho de sol e quais as principais precauções? 

O melhor horário para se expor ao sol é antes das 10h e após às 16h. As principais precauções são: evitar exposição em excesso, pois pode provocar agressões na pele e causar tumores, e investir em filtro solar adequado à pele. O fator mínimo de proteção solar (FPS) recomendado é 30 FPS. Para pele muito clara, que fica mais vermelha, o ideal é 60 FPS ou acima. Já pele mais morena, optar por FPS 50 e FPS 30 para o fim da estação. Agora, mesmo sem o risco de queimadura, a pele mais escura precisa ser protegida e a pessoa deve usar, no mínimo, FPS 30. Pessoas com pele oleosa devem usar filtros solares aquoso e em gel para evitar acne solar. Os protetores podem ser químicos ou físicos, em spray ou gel, mas o ideal é que não saia na água.

 

  1. Quais os principais cuidados que os pais devem ter com os filhos durante o verão?

O horário para exposição ao sol é o mesmo: pela manhã cedo ou fim da tarde. No entanto, é recomendado que bebês tomem banho de sol de 5 a 10 minutos diários, se tiver menos de 6 meses não deve usar protetor solar, de 6 meses a 5 anos, usar filtros infantis que contêm menos substâncias químicas. Usar roupas com fatores UVA e UVB, de poliamida, que são mais resistentes. E hidratar com soro caseiro, água de coco e água.

 

  1. Preocupações, estresse e noites mal dormidas podem levar a problemas de pele? Como cuidar da pele em situações como essa?

Estresse e noites mal dormidas podem ser fatores de uma pele não viçosa. Dormir bem faz bem porque as células da pele são renovadas durante a noite, quando há o pico de produção do hormônio do crescimento. Esta ação ajuda a combater o envelhecimento. As olheiras, por exemplo, são apenas um dos sintomas. Quando se está estressado, as chances de doenças aumentam. Muitas das doenças de pele, como psoríase e outras alergias, podem estar associadas a transtornos psíquicos. Ter atividades prazerosas, boa noite de sono, boa alimentação e um estilo de vida mais saudável contribuem para uma pele linda, rejuvenescida e sem manchas.

 

DERMATITES DE VERÃO

Basta chegar o calor para o nosso corpo ter reações nem um pouco agradáveis. É nessa época que as temidas alergias se manifestam e podem levar às inflamações, coceiras, irritações, entre outras. Segundo a Organização Mundial de Alergia, as doenças têm crescido anualmente de 30% a 40%. Em todo mundo, estima-se que cerca de 30% da população possua algum tipo de alergia. As alergias mais recorrentes da estação são as dermatites. Conheça os três tipos e saiba como se prevenir:

 

DERMATITE DE CONTATO OU ALÉRGICA:

O que é:

Reação inflamatória na pele devido a um componente que causa irritação ou alergia. As causas mais comuns são reação à níquel, castanha de caju, antibióticos, fragrâncias e aromas.

Sintomas:

Vermelhidão, queimação ou coceira, pequenas bolhas, lesões de pele, descamação ou inchaço.

Como se prevenir:

Ficar longe de produtos que possam provocar a irritação na pele.

Tratamento:

O médico pode receitar cremes ou pomadas anti-inflamatórias para reduzir a inflamação na pele.

 

DERMATITE ATÓPICA:

O que é:

Geralmente, desenvolve-se na infância ou em quem tem histórico familiar. Poeira, detergentes e produtos de limpeza, roupas de lã e de tecido sintético, baixa umidade do ar, calor e transpiração, infecções, estresse emocional e até certos alimentos são os fatores que podem desencadeá-la.

Sintomas:

Além da coceira, são comuns fissuras, secura e vermelhidão na pele.

Como se prevenir:

Para prevenir crises, manter a pele bem hidratada e os cuidados com o banho são fundamentais.

Tratamento:

Uso diário de cremes hidratantes e protetor solar, além do banho morno e frio.

 

DERMATITE SEBORREICA:

O que é:

Inflamação na pele que causa escamação e vermelhidão, principalmente nas áreas da face e do couro cabeludo.

Sintomas:

Oleosidade na pele e couro cabeludo, escamas brancas, coceira, vermelhidão e perda de cabelo.

Como se prevenir:

Uso de xampus adequados, não consumir alimentos gordurosos, bebidas alcoólicas e evitar banho quente.

Tratamento:

Não tem cura, mas pode ser controlada com pomadas.

 

“APRENDI A LIDAR COM DERMATITE”

Há três anos, a jovem Larissa Maya Martins intensificou os cuidados com a pele desde que descobriu ter dermatite de contato. Acostumada a usar maquiagem, Larissa sentiu que a coceira no rosto a incomodava e, por isso, procurou um dermatologista para tirar as dúvidas. O médico constatou que por conta do estresse emocional, seu rosto estava formando várias espinhas. No entanto, Larissa sentia que as inflamações não sumiam, o que a fez procurar um alergista. “Como eu tenho asma e rinite, e meu corpo continuava empolado, resolvi buscar o profissional. Fiz o teste durante uma semana e, no fim, foi constatado que tenho dermatite de contato”, conta.

A partir do diagnóstico, Larissa precisou usar antialérgicos, hidratantes e pomadas para que diminuíssem as bolinhas aparentes no corpo. A partir disso, Larissa mudou hábitos. “O médico receitou que eu trocasse xampus, condicionadores, sabonetes, parasse de me maquiar, fizesse as unhas e trocasse minhas bijuterias por causa do material. Eu geralmente uso os xampus brancos ou transparentes que não costumam me dar alergia porque não tem corante, também gosto de usar os infantis porque são mais suaves. No rosto uso sabonetes específicos para peles sensíveis”.

Através da web, Larissa descobriu pessoas com os sintomas iguais ao dela, motivo é o que não faltou para se sentir renovada e de bem com a vida. “Trocamos muitas informações e isso ajuda bastante. Também descobri novos produtos e compartilho outros que já testei. Reparo em algumas coisas como alergia a brinco, pessoas passam uma pomada e acham que está resolvido, ou seja, outras coisas com o mesmo componente podem te dar alergia e você nem sabe. A dermatite não atrapalha nada na minha vida. Aprendi a viver com harmonia”, reflete.

 

4 DICAS PARA CUIDAR DA PELE NO VERÃO

– Proteja a pele do sol

Chapeus, bonés e camisas e óculos de sol são ótimas opções para diminuir o contato com os raios solares. E para os que fazem tratamentos clareadores das manchas nas mãos, é indicado o uso de luvas.

– Faça esfoliação em casa

O procedimento irá remover as células mortas da superfície, eliminando os resíduos de maquiagem. Procure o creme esfoliante para sua pele recomendado pelo dermatologista. Para o corpo, faça a cada 15 dias. Aplique em regiões mais ásperas como os cotovelos, joelhos, pés e nuca.

– Limpe o rosto com frequência

Por ser uma das regiões mais sensíveis do corpo, é importante falar com seu médico antes de aplicar qualquer produto.

– Use hidratantes corporais.

Dê preferência aos que contenham ureia, alantoína, glicerina, vaselina, silicone ou óleos vegetais. A dica é passar assim que terminar o banho, ainda dentro do box, pois o vapor ajuda na penetração do creme e deixará a pele bem hidratada.

Giselle Sanches é médica, especialista em dermatologia e clínica médica. Ela atua em dermatologia clínica, cirúrgica e estética. CRM 117116​

TAGS
cancer-de-pele
manchas-na-pele
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Como cuidar da pele no verão e lidar com as doenças mais frequentes da estação"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.