Entenda como a obesidade pode agravar doenças respiratórias como a apneia do sono


  • +A
  • -A

A obesidade é um acúmulo anormal de gordura corporal e que, além de já ser um problema por si só, acarreta em várias outras implicações à saúde em médio ou longo prazo, como a apneia do sono. “É a dificuldade respiratória durante o período em que a pessoa dorme. Ela é uma das consequências das doenças graves causadas pela obesidade. Normalmente acomete quem tem IMC acima de 30”, explica o Dr. José Carlos Pareja, médico-cirurgião especializado em obesidade.

A relação obesidade X apneia do sono e seus riscos

Segundo o médico, a apneia é um problema cardiovascular que atinge de 20 a 25% das pessoas obesas e deve ser tratada porque a pessoa corre risco de morte. Em muitos casos, ela é percebida apenas pelo companheiro (a) que dorme com o portador e nota o ronco mais alto, mais longo e percebe que, em alguns casos, a pessoa até para de respirar por alguns segundos. “O ronco muito forte ocorre porque a pessoa está na posição horizontal e o oxigênio enfrenta dificuldade para entrar nos pulmões devido à pressão do peso da barriga (intra-abdominal)”, diz.

A apneia desregula as funções cerebrais que controlam a saciedade do indivíduo, por isso toda pessoa que tem apneia tem dificuldade para emagrecer, porque o cérebro não oxigena e a pessoa sente sempre muita fome. “Outro problema grave é a apneia diurna, que acontece quando a pessoa não dormiu bem à noite e durante o dia ela corre o risco de apagar, porque ele tem tanto sono que perde a consciência. Isso é uma das maiores causas de acidentes nas estradas”, ressaltou o profissional.

Uma doença grave

A apneia é uma doença grave para os obesos que pode levar ao óbito e atinge tanto crianças quanto adultos. Dentre seus sintomas noturnos podem ser observados sensação de sufoco, dificuldade para respirar e aumento do ronco (além de muito alto). Já durante o dia os sintomas são dificuldade para respirar, cansaço e apagão.

O tratamento para apneia

A solução está em um estilo de vida saudável, incluindo alimentação e exercícios físicos. Quando a obesidade é tratada, a apneia se cura sozinha entre 60 e 70% dos casos. “O único jeito de tratar a apneia sem cirurgia é perdendo peso, que deve ser feito sob orientação médica, com alimentação balanceada e exercícios. Não adianta tomar remédio para emagrecer sem orientação médica. Isso é um perigo”, alerta Pareja. O profissional reforça que o que funciona é reeducação alimentar. “Quanto mais devagar você perder peso, melhor. A gravidade da apneia é com o peso, por isso é tão importante manter uma vida de hábitos saudáveis”, finaliza.

Dr. José Carlos Pareja, médico-cirurgião especializado em obesidade –  CRM 12.820

TAGS
insonia
obesidade
sono

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Entenda como a obesidade pode agravar doenças respiratórias como a apneia do sono"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.