Poucas horas de sono: Qual é a melhor maneira de lidar com a situação?


  • +A
  • -A

Dormir bem é essencial para a saúde e para o bom funcionamento do corpo, mas a quantidade de horas de sono também é importante. Cada organismo tem seu tempo ideal de sono, mas a maior parte da população adulta precisa de sete a oito horas por dia. Algumas pessoas acabam dormindo pouco, seja por causa da insônia ou do excesso de trabalho. Algumas atitudes, no entanto, podem minimizar os danos.

 

Rápidos cochilos ajudam a recuperar a energia

 


“Um cochilo de 15 minutos à tarde pode ajudar a recuperar a energia física e melhorar a atividade intelectual. Sair um pouco de ambientes fechados e caminhar podem ajudar a recobrar os reflexos e ajudar a pessoa a se sentir melhor e mais alerta”, aconselha o neurologista Shigueo Yonekura. Até mesmo subir e descer uma escada pode dar mais energia ao corpo.

Quem acaba dormindo pouco precisa tentar reverter a situação antes que o problema se transforme em uma bola de neve, já que compensar a noite perdida nos dias seguintes não funciona muito bem: “Tentar compensar a falta de horas de sono não é capaz de reverter todos os efeitos os efeitos da privação de sono no organismo”, afirma o profissional.

 

As consequências de poucas horas de sono

 


O indivíduo que não dorme por tempo suficiente pode apresentar cansaço, sonolência diurna, irritabilidade, dificuldade de concentração e ainda dor de cabeça, o que compromete a produtividade no trabalho, nos estudos e em qualquer outra atividade. Quem dorme menos também tende a ser mal-humorado, uma vez que a privação do sono inibe a produção do neurotransmissor serotonina.

Em longo prazo, as consequências de poucas horas de sono são ainda mais graves, como é o caso da produção do hormônio do crescimento, que deixa de ocorrer de forma normal. Já o cortisol, hormônio ativado pelo estresse, permanece em grande quantidade diante dos problemas do sono. Sobra até para o sistema cardiovascular: segundo Yonekura, pessoas com dificuldade para dormir têm mais predisposição a infartos e derrames cerebrais (AVC).

 

Dr. Shigueo Yonekura é especialista em Medicina do Sono pelo Hospital das Clínicas da USP e é neurologista do Instituto de Medicina do Sono de Campinas e Piracicaba. CRM-SP: 44519

 

Foto: Shutterstock

TAGS
insonia
psicologico
sono

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Poucas horas de sono: Qual é a melhor maneira de lidar com a situação?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.