Poucas horas de sono: Qual é a melhor maneira de lidar com a situação?


  • +A
  • -A

Dormir bem é essencial para a saúde e para o bom funcionamento do corpo, mas a quantidade de horas de sono também é importante. Cada organismo tem seu tempo ideal de sono, mas a maior parte da população adulta precisa de sete a oito horas por dia. Algumas pessoas acabam dormindo pouco, seja por causa da insônia ou do excesso de trabalho. Algumas atitudes, no entanto, podem minimizar os danos.

 

Rápidos cochilos ajudam a recuperar a energia

 


“Um cochilo de 15 minutos à tarde pode ajudar a recuperar a energia física e melhorar a atividade intelectual. Sair um pouco de ambientes fechados e caminhar podem ajudar a recobrar os reflexos e ajudar a pessoa a se sentir melhor e mais alerta”, aconselha o neurologista Shigueo Yonekura. Até mesmo subir e descer uma escada pode dar mais energia ao corpo.

Quem acaba dormindo pouco precisa tentar reverter a situação antes que o problema se transforme em uma bola de neve, já que compensar a noite perdida nos dias seguintes não funciona muito bem: “Tentar compensar a falta de horas de sono não é capaz de reverter todos os efeitos os efeitos da privação de sono no organismo”, afirma o profissional.

 

As consequências de poucas horas de sono

 


O indivíduo que não dorme por tempo suficiente pode apresentar cansaço, sonolência diurna, irritabilidade, dificuldade de concentração e ainda dor de cabeça, o que compromete a produtividade no trabalho, nos estudos e em qualquer outra atividade. Quem dorme menos também tende a ser mal-humorado, uma vez que a privação do sono inibe a produção do neurotransmissor serotonina.

Em longo prazo, as consequências de poucas horas de sono são ainda mais graves, como é o caso da produção do hormônio do crescimento, que deixa de ocorrer de forma normal. Já o cortisol, hormônio ativado pelo estresse, permanece em grande quantidade diante dos problemas do sono. Sobra até para o sistema cardiovascular: segundo Yonekura, pessoas com dificuldade para dormir têm mais predisposição a infartos e derrames cerebrais (AVC).

 

Dr. Shigueo Yonekura é especialista em Medicina do Sono pelo Hospital das Clínicas da USP e é neurologista do Instituto de Medicina do Sono de Campinas e Piracicaba. CRM-SP: 44519

 

Foto: Shutterstock

TAGS
insonia
psicologico
sono

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

5 comentários para "Poucas horas de sono: Qual é a melhor maneira de lidar com a situação?"

Vicente Campos

Nos casos extremos é necessário o uso de medicamentos, com orientação de um médico. Qual os pontos negativos e positivos fazer o uso de medicamentos? Há o risco de o remédio causar dependência?

Maria Rosilene de Moura

Tomo medicamentos pra insônia, mesmo assim durmo pouco é me sinto extremamente cansada no dia seguinte, o que vocês me aconselha a fazer.

Marlene da Silva Santos

Eu ha sete anos atraz tive uma depressão profunda e dai por diante não conseguir mais ter sono tenho uma insonia horrivel so durmo com remédio e muito pouco , não sei o que fazer para recuperar meu sono e ter que deixar de tomar estes remedios.O que voces me aconselha a fazer.

Luizete Gimelnes

Eu durmo cerca de 7hs por noite mas acordo tomo café da manhã e começo a sentir soninho de novo, se eu deito por 3 minutos e não consigo dormir pronto, me da zonzeira na mentr, sonolência, medo de desmaiar, pressão na parte da frente da cabeça e uma vontade de dormir imensa. É normal esses sintomas?

Cuidados Pela Vida

Olá Vicente, Deve-se primeiro tentar a mudança de alguns hábitos antes de se indicar uma medicação.É importante que as doses dos hipnóticos sejam aumentadas progressivamente para evitar efeitos colaterais negativos.O tratamento das insônias deve sempre ser avaliado por um médico e nunca se deve optar pela auto-medicação, pois alguns medicamentos podem provocar dependência.Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.