Professora carioca controla pressão alta e vive com mais tranquilidade


  • +A
  • -A

Diversas situações do cotidiano podem alterar momentaneamente a pressão arterial, como situações de muito estresse. No entanto, quem sofre com a hipertensão precisa ter muito cuidado, já que a doença é crônica e, se não for controlada, pode trazer diversos riscos para o organismo. Maria da C. B., de 61 anos, sofria com variações consideráveis da pressão. A moradora do Rio de Janeiro foi internada diversas vezes e, em duas delas, os valores da pressão chegaram a 210 mmHg x 11 mmHg, considerados altíssimos.

 

Picos de pressão alta causam tontura e dor de cabeça

 

O problema de saúde atrapalhava a rotina de Maria e dificultava até mesmo seu trabalho. “A hipertensão me impedia de fazer atividades físicas, como subir escadas, carregar bolsa de supermercado e fazer qualquer esforço físico. Não conseguia mais exercer minha função com tranquilidade, porque trabalho em escola e qualquer estresse aumentava minha pressão”, diz.

Dores na nuca e tontura causados pelos picos de pressão faziam parte do dia a dia da professora. Nem mesmo os tratamentos que havia tentado conseguiam manter sua pressão arterial sob controle. No entanto, há cerca de seis anos, a carioca conseguiu melhorar sua vida com o tratamento adequado para o seu caso, indicado por seu médico de confiança, de quem sempre recebe atenção para tirar dúvidas.

 

Pressão arterial controlada reduz risco de complicações da hipertensão

 

“Depois do início do tratamento, minha vida mudou. Não fico mais apreensiva, não tenho mais medo de AVC, infarto ou alguma consequência inesperada, pois me sinto muito bem e sei que minha pressão está controlada”, afirma Maria. Hoje, a professora diz que não precisa trocar de medicamento a cada consulta, evitando novos efeitos colaterais desconhecidos, e ainda consegue aproveitar viagens longas sem preocupações.

Além de seguir à risca a medicação indicada por um especialista, é importante manter um estilo de vida mais saudável. “Estudos mostram que pessoas hipertensas que praticam atividades físicas regularmente têm mais chance de ter a pressão controlada quando estão em uso concomitante de medicamentos”, explica o cardiologista Francisco Flavio Costa Filho. Maria sabe disso e se mantém ativa praticando vários tipos de atividades físicas e trabalhando com mais tranquilidade.

 

Dr. Francisco Flavio Costa Filho é cardiologista formado pela Universidade Federal do Ceará e atua em São José dos Campos (SP). CRM-SP: 141903

 

Foto: Shutterstock

TAGS
coracao
pressao-alta

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Professora carioca controla pressão alta e vive com mais tranquilidade"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.