Por que o número de hipertensos dobrou no mundo nos últimos 40 anos?


  • +A
  • -A

A hipertensão é um dos problemas de saúde que mais preocupam as autoridades de saúde em todo o mundo. A doença é caracterizada pela alta pressão exercida nas artérias, responsáveis por transportar o sangue pelo corpo. Quando não controlada, a hipertensão arterial pode causar infartos e AVCs e levar à morte.

Países emergentes podem ter 80% de hipertensos em 2025

 

No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, mais de 30 milhões de pessoas têm a doença. No mundo, o número dobrou nas últimas quatro décadas e a previsão para os próximos anos não é nada positiva. Segundo uma pesquisa realizada pela Escola de Economia de Londres, pelo Instituto Karolinska, na Suécia, e pela Universidade do Estado de Nova York, o número de hipertensos pode chegar a 80% da população nos países emergentes em 2025, como o Brasil.

Uma das razões para a presença tão forte da hipertensão na sociedade são seus fatores de risco. “A doença é tão comum porque tem o sedentarismo, a obesidade e a dieta sem qualidade como principais fatores para seu desenvolvimento. Como a maioria da população se enquadra nesses itens, acaba adquirindo o problema”, afirma a cardiologista Caroline Nagano.

Má alimentação ajuda a desenvolver hipertensão

 

Com a rotina cada vez mais corrida, as pessoas encontram menos tempo para se dedicar ao preparo e à busca por uma alimentação saudável. Comida pronta congelada e redes de fast food fazem parte do dia a dia de muitos e tornam a dieta pobre em nutrientes. A falta de tempo, o cansaço e opções digitais de lazer, tornaram as pessoas mais sedentárias e criaram um mundo propício para o crescimento do número de hipertensos.

A prevenção e o tratamento para a doença passam necessariamente pela prática de atividades físicas. “Qualquer atividade física é melhor do que nenhuma. Uma caminhada de casa ao trabalho feita todos os dias com duração de meia hora ajuda a prevenir a hipertensão arterial”, destaca a especialista.

É importante também evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de cigarro, manter o peso em um patamar adequado e adotar hábitos alimentares saudáveis.

Dra. Caroline Nagano é cardiologista formada pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos e atua em São Paulo. CRM-SP: 145246

Foto: Shutterstock

TAGS
cardiovascular
pressao-alta

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Por que o número de hipertensos dobrou no mundo nos últimos 40 anos?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.