Há relação entre herpes genital na gravidez e o bebê nascer com autismo?


  • +A
  • -A

Além das feridas e bolhas localizadas perto dos lábios, a infecção causada pelo vírus herpes simples também pode provocar sintomas na região genital. Essa condição recebe o nome de herpes genital e é considerada uma doença sexualmente transmissível, já que o vírus é transmitido por meio da relação sexual desprotegida com uma pessoa infectada.

Estudo americano diz que herpes genital aumenta chances de bebê com autismo


Um estudo realizado na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, indicou que uma mulher grávida e portadora do vírus do herpes tem maiores chances de dar à luz uma criança que poderá mais tarde ser diagnosticada com autismo. O problema, em tese, é causado pela resposta do sistema imunológico da futura mãe à infecção, que atrapalha o desenvolvimento do sistema nervoso central do feto.

Entretanto, ainda há muita divergência na comunidade científica a respeito da descoberta. “Ainda não há relação plenamente estabelecida entre o herpes e o autismo. São necessários maiores estudos”, afirma o infectologista Fernando Maia.

Herpes genital em grávidas pode causar paralisia cerebral nos bebês


Mesmo que não seja possível ainda afirmar uma relação direta entre o herpes genital e o autismo, existem outras consequências para os bebês já comprovadas pelos médicos. “Em gestantes, o vírus pode atravessar a placenta e provocar uma infecção generalizada na criança, que costuma ter risco de vida, e na própria mãe, que pode ter herpes generalizado”, alerta o profissional. Outra complicação é o mau desenvolvimento neurológico do feto, que pode causar paralisia cerebral.

Keilla explica que casos assim só ocorrem se for a primeira infecção do herpes da gestante. “O risco de transmissão fetal em casos de mães com infecções prévias mas sem lesões ativas no momento da gestação é muito baixo”, diz a especialista. No entanto, durante o parto, o contato direto do bebê com uma lesão ativa na vulva e na região perianal pode transmitir o vírus.

Dra. Keilla Mara de Freitas é formada pela Escola Latino-Americana de Medicina, com residência médica em Infectologia pela UFMG e atua em São Paulo. CRM-SP 161392 – Site oficial

Dr. Fernando Luiz de Andrade Maia é formado pela Universidade Estadual do Pará e com residência médica em Infectologia pela Universidade Federal do Pará e atua em Maceió (AL). CRM-AL: 3767 – Site oficial

Foto: Shutterstock

TAGS
gravidez
herpes-genital
pele

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

5 comentários para "Há relação entre herpes genital na gravidez e o bebê nascer com autismo?"

Lia

Boa noite.gostaria de saber qual é o procedimento para acabar com a herpes já usei vários remédios e sempre volta estou muito preocupada.

Maria Aparecida Campos M

E se for herpes labial, o vírus pode ser transmitido para o bebê pela corrente sanguínea? As vezes tenho herpes labial, e tenho uma criança com autismo. Obs.: foi parto cesariana.

Cuidados Pela Vida

Olá Lia, a herpes pode voltar, mas o ideal é você realizar uma consulta médica para que o profissional faça o acompanhamento e te oriente adequadamente. Abraços

Cuidados Pela Vida

Olá Maria Aparecida, de acordo com o infectologista Fernando Maia ”Ainda não há relação plenamente estabelecida entre o herpes e o autismo. São necessários maiores estudos”. Ou seja, o herpes labial não é transmitido para o bebê pela via transplacentária. No entanto, é importante atentar-se para não se auto contaminar ao tocar a lesão labial e, em seguida, sem lavar as mãos, tocar a região íntima; e não praticar sexo oral com parceiro com lesão ativa, pois, nesses casos é possível adquirir o herpes genital.
lembrando que para manter os cuidados com sua saúde, é muito importante você realizar o acompanhamento com um médico de sua confiança. Abraços

Maria luiza

Estou grávida, já tenho herpes a bastante tempo, mas com a gravidez ela ficou ativa por conta da baixa imunidade . Isso pode trazer algum problema pro bebê ?

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.