Morador de BH enfrenta esquizofrenia e crises depressivas com tratamento


  • +A
  • -A

A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico conhecido principalmente por provocar delírios e alucinações nos pacientes. Em muitos casos, o doente acredita estar sendo perseguido por alguém que não existe e pensa que algo ruim irá acontecer. Não dá para deixar de lado também os sintomas depressivos, bastante comuns em pessoas com esquizofrenia.

 

Pacientes esquizofrênicos podem ter sintomas depressivos

 


É o caso de Robson C. C., morador de Belo Horizonte, MG. “Antes do tratamento, aconteciam surtos muito graves que me levavam a uma forte crise de depressão”, conta. Falta de motivação, apatia e isolamento também podem estar presentes nos quadros de esquizofrenia, o que pode até mesmo dificultar o diagnóstico e o tratamento, em alguns casos.

A depressão, assim como fobias, ansiedade e desejos suicidas, estão entre as possíveis complicações da esquizofrenia, que deve ser tratada o quanto antes para manter os sintomas sob controle. “A esquizofrenia tende a ficar mais grave com o passar do tempo. Este agravamento é mais intenso se o paciente não faz o tratamento corretamente, pois cada surto leva à piora dos sintomas”, alerta a psiquiatra Luciana Staut.

 

Medicamento antipsicótico é utilizado para tratar esquizofrenia

 


Encontrar o tratamento mais adequado para o caso do mineiro, que é formado em Tecnologias em Rede de Computadores, não foi fácil. Por outro lado, ele sempre teve o apoio irrestrito de sua família, com quem mora, o que colaborou para retomar sua qualidade de vida, junto a um tratamento mais eficaz com medicações antipsicóticas.

Treze anos depois do diagnóstico da esquizofrenia, hoje com 41 anos, Robson consegue conviver com a doença, sem crises e outros transtornos. “A esquizofrenia me impedia principalmente de trabalhar normalmente, mas tudo mudou depois do medicamento. Hoje em dia, levo uma vida plenamente normal”, completa o mineiro.

 

Dra. Luciana Cristina Gulelmo Staut é psiquiatra, formada pela Universidade Federal de Mato Grosso, membro da Sociedade Brasileira de Psiquiatria e atende em Cuiabá (MT). CRM-MT: 6734

 

Foto: Shutterstock

TAGS
depressao
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Morador de BH enfrenta esquizofrenia e crises depressivas com tratamento"

Sueli da Conceição Diniz Cassiano

Qual remédio toma? Sou de BhteMg e estou muito assustada meu foi tirar carteira de habilitação e não BN passou e deu um surto e os médicos não define a situação estou com meu coração aos pedaços parou toda sua vida cursava disayne gráfico agora c 25 anos parado em casa nem código uma ocupação p ele,cheio de sonhos e os médicos tem muita dificuldade de dá o diagnóstico é muito triste e agente bem sabe e ninguém nos informa seus direitos como cidadão ,eu vivo na esperança,e mais tomando o medicamento teve pressão intracraniana e não existe médico neste Bhte que oriente agente bem , consulta pelo inpseg e outros me ajudem ele sofre muito e eu como mãe nem se fala!! Tem muitos sonhos como ter seu próprio dinheiro e não sei como posso ajuda lo!!

Cuidados Pela Vida

Olá Sueli. Antes de se assustar você precisa procurar orientação médica. Somente após exames específicos é possível diagnosticar essa doença. Abraços

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.