Como a medicina está avançando na cura da esquizofrenia?


  • +A
  • -A

Assim como algumas doenças, a esquizofrenia não tem cura, o que se deve ao fato de ainda não se saber ao certo as causas que provocam a sua manifestação. Com a evolução da medicina ao longo dos anos, muitos estudos estão sendo feitos para compreender melhor o transtorno e tornar o tratamento mais completo, com avanços significativos.

Cada vez mais pesquisas e medicamentos com menos efeitos colaterais


“Ainda não se sabe exatamente a causa da esquizofrenia, o que torna a cura algo ainda distante. É um transtorno muito estudado e muitos avanços têm sido feitos no sentido de compreender a fisiopatologia do transtorno”, comenta a psiquiatra Erika Mendonça de Morais. Segundo a médica, os estudos atuais focam, principalmente, em entender as causas da doença. “É a partir daí que se pode pensar em uma cura”.

Os medicamentos, por exemplo, apresentam hoje algumas vantagens em relação ao passado. “Os medicamentos existentes atualmente para o tratamento da esquizofrenia têm menos efeitos colaterais do que os medicamentos mais antigos. Entretanto, a taxa de resposta é muito parecida, com exceção de um ou outro fármaco cuja taxa de resposta supera a dos demais antipsicóticos”, explica a profissional.

Amplo conhecimento sobre a esquizofrenia permite mais diagnósticos e tratamentos


Além da evolução do tratamento e das pesquisas, vem ocorrendo gradativamente a quebra do preconceito acerca da doença e, em consequência, a ampliação dos debates sobre o tema, o que certamente contribuiu para os avanços experimentados até então. É interessante notar que o aumento do conhecimento da doença abrange não apenas os profissionais, mas também a população em geral.

A maneira com que se encara a esquizofrenia hoje, livre de tabus, é essencial para que novas informações sejam descobertas e trabalhadas. “Assim os pacientes podem ser diagnosticados e tratados adequadamente, com consequente melhora do prognóstico”. Vale destacar que atualmente há estudos com foco no desenvolvimento de novos tratamentos farmacológicos e não farmacológicos.

Dra. Erika Mendonça de Morais é psiquiatra formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e atua em São Paulo. CRM-SP: 124933

Foto: Shutterstock

TAGS
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

2 comentários para "Como a medicina está avançando na cura da esquizofrenia?"

Vanisia

Uma pessoa portadora desta doenca, pode levar a vida normal, trabalhar, namorar? não tem risco ?

Cuidados Pela Vida

Olá Vanisia, com o tratamento correto e supervisão periódica a pessoa pode ter uma vida muito próxima do normal. Caso te interesse nós temos diversas matérias que explicam mais sobre o assunto. Segue o link para acesso: http://cuidadospelavida.com.br/saude-e-tratamento/esquizofrenia Abraços

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.