Esquizofrenia tem cura? É possível se recuperar totalmente da doença?


  • +A
  • -A

O tratamento da esquizofrenia deve ser levado à risca pelo paciente. A família tem papel importante por incentivar a adoção das medidas e na vigilância do uso de medicamentos indicados. A doença pode provocar alterações profundas no dia a dia da família e impedir que o paciente mantenha relações com amigos e com colegas de trabalho.

Como aliviar os sintomas da esquizofrenia?

 

A esquizofrenia não tem cura, mas segundo o psiquiatra Jorge Henna, é possível minimizar os sintomas. “Se diagnosticados em tempo hábil, há muito o que fazer para preservar o afeto, o humor, a cognição e impedir os sintomas mais graves, como alucinações e delírios”, explica o especialista. A doença também costuma deixar o pensamento desorganizado e os pacientes podem ter dificuldade de se comunicar.

Tanto do ponto de vista pessoal, quanto do social e profissional, são muitos os desafios que uma pessoa com esquizofrenia terá que enfrentar ao longo da vida. No entanto, o tratamento disponível atualmente tem sido capaz de devolver a qualidade de vida. “O paciente não deixará de ter resíduos da doença nem os sintomas, mas a interferência no dia a dia pode ser reduzida bastante”, ressalta o médico.

Relação entre médico e paciente ajuda no tratamento da esquizofrenia

 

O tratamento deve ser realizado pelo resto da vida do paciente, sem interrupções. De acordo com o Dr. Henna Neto, haverá momentos de maior ou menor uso de medicamentos. Essa variação dependerá do bom relacionamento entre o médico e o paciente e da sensibilidade do profissional quanto às necessidades particulares do esquizofrênico.

O paciente deverá utilizar medicamentos antipsicóticos para controlar as alucinações e delírios, além de ser auxiliado por terapeutas ocupacionais e psicoterapeutas, para que seja capaz de retomar sua rotina. Quem não segue as medidas recomendadas para o tratamento podem sofrer recaídas e ter os sintomas exacerbados.

Dr. Jorge Henna Neto é psiquiatra, graduado pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e professor de Psiquiatria da PUC-SP. CRM-SP: 67335

TAGS
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

5 comentários para "Esquizofrenia tem cura? É possível se recuperar totalmente da doença?"

David antonio carlos cruz

meu filho tem esquisofrenia foi decoberto a 4 anos so que ele tem crise e quebra tudo o que ve pela frente e agride familiares ele tem 18 anos o que devo fazer quando isso aconteçe

eu sou esquisofrenico

lendo sobre a esquisofrenia e analisando fatos que ocorrem em minha vida, cheguei a coclusão que sou esquisofrenico pois tenho um tio que morrreu com esta doença e me analisando diante de vários fatos ocorridos tb sou um portador desta doença como faço para me curar pois hoje tenho 53 anos de idade e venho sofrendo com esta doença a muitos anos sou casado tenho 04 filhos, até agora nem um apareceu com os sintomas desta doença peço como fazer pra me ajudar.

Amanda

Boa tarde gente!Eu tenho um tio que tem esquizofrenia paranoide há muitos anos desde quando ele tinha 19 anosE tem sido um sofrimento para meus avós. Quando ele fica irritado ele quer bater nos outros,ele escuta vozes do tipo ele escuta vozes que fica xingando ele e ele acha que é nós, sem nós ter falado nada para eleEle não para quietoGente! Ele toma remédio mas eu não vejo a curaGente só Jesus na nossa causa.

Cuidados Pela Vida

Olá Roberson,
Você não deve tomar conclusões por conta própria. Se você estiver desconfiado recomendo que procure um médico para que ele, através de exames específicos, faça uma avaliação mais detalhada do seu caso e tenha um diagnóstico mais preciso.
Abraços

Sonia weiss pereira

Oi tenho um sobrinho que tem esquizofrenia psicótica,ele tem 34 anos,teve que parar com a faculdade pois não estava conseguindo mais se concentrar,tem surtos horríveis,houve vozes, e faz ameaças as pessoas da familia com quem mora e contra sua vida,é muito doloroso ver ele assim.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.