Ter alguém com esquizofrenia na família é um fator de risco para a doença?


  • +A
  • -A

Transtorno mental caracterizado por delírios, alucinações e confusão nos pensamentos, a esquizofrenia debilita e pode levar um paciente ao completo isolamento social. Seu diagnóstico deve ser realizado ainda no início da manifestação da doença, já que o tratamento precoce, assim como a prevenção, é fundamental para o sucesso da batalha contra o problema.

Familiares com esquizofrenia


É importante que familiares de pacientes com esquizofrenia se consultem com um psiquiatra, já que a hereditariedade é um dos fatores de risco. “Há maior risco de desenvolvimento do transtorno para irmãos gêmeos e filhos. Os cientistas e pesquisadores estão se esforçando para encontrar formas de detecção precoce, antes que a doença inicie”, afirma a psiquiatra Lee Fu-I.

Uma das dificuldades encontradas é a falta de um exame ou teste capaz de prever com exatidão quais os familiares que podem herdar a doença. Nem mesmo exames sanguíneos ou neuroimagens são úteis nesse sentido. Segundo a médica, já foram publicados mais de três mil artigos científicos nos últimos dez anos sobre o assunto, mas nenhum chegou a uma conclusão.  

Outros fatores de risco da esquizofrenia


Alguns estudos, no entanto, apontaram outros fatores de risco para o surgimento da doença e que devem analisados em pessoas com casos de esquizofrenia na família. Lee cita o consumo de maconha e deficiências cognitivas, como dificuldade de percepção do ambiente ao redor. Esses indivíduos devem ser protegidos para se evitar a doença e, quando ela já foi diagnosticada, impedir a piora dos sintomas.

Os cuidados com a gravidez e o parto também são fundamentais para a prevenção da doença. Má nutrição e exposição a vírus e substâncias nocivas na barriga da mãe, além de traumas cranianos e falta de oxigenação no momento do parto facilitam o desenvolvimento da esquizofrenia.

Dra. Lee Fu-I é psiquiatra e atua no Programa de Atendimento de Transtornos Afetivos da Infância e da Adolescência na Faculdade de Medicina da USP. CRM-SP: 57813

TAGS
esquizofrenia
psicologico

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

1 comentário para "Ter alguém com esquizofrenia na família é um fator de risco para a doença?"

Selma Ronqui

Gostaria de saber onde encontro um médico especializado nessa área para atender adolescente? Já passei a minha filha em psiquiatras, psicólogos…mas, nenhum chegou a uma conclusão se a minha filha tem ou não esquizofrenia. É muito difícil tratar de alguém com surtos, mudanças de humor, bipolaridade sem ter um diagnóstico preciso dos médicos, pois, não há investigação do caso, medica e pronto e nós mães ficamos no escuro sempre com medo de determinada medicação fazer mal ou prejudicar os nossos filhos.

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.