Endometriose: diálogo com seu médico te ajudará a entender tratamento


  • +A
  • -A

A endometriose é uma doença que provoca o crescimento do endométrio, o revestimento do útero, para fora da cavidade uterina. O problema pode afetar todos os órgãos do corpo, mas é mais comum na região pélvica. Se você foi diagnosticada, é importante conversar com o médico sobre as opções de tratamento, já que elas podem influenciar sua capacidade de engravidar no futuro.

Tratamento hormonal é indicado para casos iniciais de endometriose


duas formas principais de tratar a endometriose, que muitas vezes se complementam: clinicamente ou cirurgicamente. “O tratamento clínico é recomendado tanto no pré quanto pós-operatório e, na maioria dos casos, temos bons resultados após curto ou médio prazo”, afirma o ginecologista Maurício Mieli. O médico poderá te indicar analgésicos, anti-inflamatórios e análogos do hormônio liberador de gonadotrofina (GnRH).

Outro hormônio que pode fazer parte do seu tratamento é a progesterona. “A progesterona pode ser útil em abordagens clínicas iniciais. É eficaz na ação de endometriose da pelve ou septo vesicovaginal”, explica o especialista. A progesterona age contra a liberação do estrogênio, hormônio que promove o crescimento do endométrio.

Quadros avançados de endometriose podem ser tratados com cirurgias


Mas, se seu caso já está avançado, o médico poderá recomendar a realização de cirurgia. “O tratamento cirúrgico é indicado quando se conclui que os benefícios irão superar o tratamento clínico. As técnicas cirúrgicas são variadas e sempre serão adaptadas às possibilidades dos locais onde ocorrerão os procedimentos, como laparotomia, videolaparoscopia ou cirurgia robótica”, diz Mieli. A retirada do útero, ovários e das tubas uterinas é indicada somente em alguns casos, já que impede uma gravidez.

“A endometriose pode ocasionar distorções anatômicas nas tubas uterinas, que, por sua vez, podem influenciar negativamente na qualidade dos óvulos. Cerca de 40% das mulheres com infertilidade têm endometriose”, destaca o profissional. O médico deverá verificar as condições das tubas para avaliar a capacidade da mulher de engravidar. Em casos severos, só será possível por meio da fertilização in vitro.

Dr. Maurício Mieli é ginecologista e obstetra e especialista em Videocirurgia, Ginecologia Minimamente Invasiva, Laparoscopia e Histeroscopia. CRM-SP: 41081

Foto: Shutterstock

TAGS
endometriose
gravidez

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

1 comentário para "Endometriose: diálogo com seu médico te ajudará a entender tratamento"

Elza Marilena Lopes

Estou com 57 anos fui operada por videolaparoscopia em 2006 gostaria de saber se realmente estou curada ou tenho que ainda fazer tratamento para endometrioseObrigada

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.

x

Parabéns

Em breve sua revista chegará em sua casa

Percebemos que você gostou do nosso conteúdo. Quer receber nossa revista em casa?

Preencha o formulário com seus dados que enviaremos para você!

* IMPORTANTE: Isso não é uma assinatura. Você receberá apenas esta edição da Revista CUIDADOS PELA VIDA.