Advogado enfrenta o diabetes, mas tem dificuldade em adotar hábitos saudáveis


  • +A
  • -A

O diabetes, assim como outras doenças, exige do paciente que o seu comprometimento com o tratamento vá além do uso regular e correto da medicação. Também é necessário que haja engajamento na adoção de hábitos de vida saudáveis para que o resultado do processo seja positivo. Apenas tomar o remédio não é suficiente.   

A situação do advogado Paulo Airton S. D., 62, que vive em Sobral, CE, ilustra bem essa questão. Mesmo fazendo tratamento contra diabetes há cerca de oito anos, ele ainda não chegou no nível de melhora que gostaria, visto que não consegue se disciplinar para seguir uma dieta mais equilibrada.

 

Importância da reeducação alimentar e sintomas da diabetes

 

“Definitivamente eu ainda não consegui melhorar nesse aspecto. Meu médico sempre diz que apesar do medicamento que eu uso ser considerado de ponta, apenas ele não irá resolver o problema. A reeducação alimentar é crucial para o sucesso do tratamento, mas isso é algo que eu não consigo me adaptar. Por isso ainda não cheguei no nível de melhora que gostaria”, relata o advogado.

Paulo conta que a diabetes não trouxe sintomas muito evidentes. Os mais perceptíveis são tontura, visão turva e disfunção erétil. O diabetes é considerado uma doença silenciosa, porque não apresenta muitos sintomas em seus estágios iniciais, o que acaba trazendo maiores riscos para os pacientes. “O diabetes é uma doença progressiva e, nos estágios iniciais, não costuma apresentar sintomas. Eles somente aparecem quando o problema já está descompensado e com complicações crônicas”, afirma a endocrinologista Daniele Zaninelli

Segundo a médica, outros sinais típicos da diabetes são sede excessiva, aumento do apetite e da vontade de urinar e perda de peso. Apesar desses sinais ainda não terem desaparecido por completo como esperado, já houve alguma evolução no quadro. “A taxa da diabetes baixou, mas ainda poderia ser melhor”.

 

Restrições alimentares que vão além do açúcar

 

A dificuldade de Paulo em manter uma alimentação balanceada não é à toa. Além de evitar o consumo de açúcar, quem tem diabetes precisa tomar muito cuidado com o que vai comer e beber, para evitar complicações da doença. Alimentos gordurosos, por exemplo, também devem ser evitados, já que são altamente calóricos e a obesidade agrava a doença. “Acumular mais gordura corporal é particularmente ruim para um paciente diabético, já que isso prejudica a ação da insulina e de medicamentos, criando certa resistência”, completa a nutricionista Giovana Morbi.

Outro fator que atrapalha o tratamento de Paulo é a relação não tão boa que ele tem com o médico que o acompanha. “Infelizmente não tenho a relação que gostaria com o meu médico. Avalio que ele não me orienta da maneira que deveria. Algumas vezes tenho dúvidas e elas não são esclarecidas como eu gostaria”.    

 

Dra. Daniele Zaninelli é endocrinologista formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e atua em Curitiba. CRM-PR: 16876

Dra. Giovana Morbi é formada pelo Centro Universitário São Camilo e atua em São Paulo. CRN-SP: 34076 – http://www.giovanamorbi.com.br/

Foto: Shutterstock

TAGS
diabetes
glicose
hipoglicemia
insulina

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Advogado enfrenta o diabetes, mas tem dificuldade em adotar hábitos saudáveis"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.