É possível diagnosticar a DPOC em seus estágios iniciais?


  • +A
  • -A

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é o conjunto de condições respiratórias formado por principalmente pelo o enfisema e pela bronquite. Ela torna a respiração mais difícil por causa da inflamação dos brônquios, canais responsáveis pelo transporte do ar, e do aumento da produção de muco.

Causas e sintomas da DPOC

As principais causas para o desenvolvimento da DPOC são o tabagismo e a exposição à poluição ambiental. Além da falta de ar, um paciente com DPOC pode sentir aperto no peito e sonolência em excesso. Febre, aumento da tosse e do muco, além de lábios e unhas azuis são outros sintomas da doença que merecem ser investigados.

É possível e muito importante diagnosticar a doença precocemente. Ao se deparar com um ou mais sintomas da doença, procure um médico especialista. Sem o tratamento adequado, a DPOC pode se agravar e trazer grandes prejuízos para a qualidade de vida.

Como funciona o diagnóstico

“Indivíduos expostos a fumaças nocivas e fumantes há mais de dez anos que apresentam pigarro, mesmo sem cansaço ou falta de ar significativos, devem realizar um exame de imagem do tórax e espirometria”, afirma o pneumologista Ciro Kirchenchtejn. A espirometria mede a quantidade de ar que o paciente consegue inspirar e também a velocidade com que o ar circula no sistema respiratório.

Esses dois exames são capazes de detectar alterações no corpo causadas pelo tabagismo. Feito o diagnóstico, é importante que o paciente promova mudanças em sua vida, já que alguns fatores podem piorar o quadro de saúde, como explica Kirchenchtejn. “O principal é continuar a fumar. Até os fumantes passivos têm risco aumentado de desenvolver ou piorar a DPOC. O aumento do trânsito e da poluição também contribuem para aumentar a incidência.”

Dr. Ciro Kirchenchtejn é pneumologista formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e atua no Hospital Alemão Oswaldo Cruz em São Paulo. CRM-SP 50579

TAGS

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "É possível diagnosticar a DPOC em seus estágios iniciais?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.