Por que a hipertensão descontrolada pode causar sangramentos nasais?


  • +A
  • -A

Os sangramentos nasais, conhecidos na linguagem médica como epistaxe, são episódios que assustam qualquer pessoa, afinal, é difícil manter a calma ao ver o próprio rosto ou de algum parente sangrando. O problema é causado mais frequentemente por traumas, como o hábito de retirar a secreção do nariz, e por doenças mais raras, como tumores nasais.

Pressão muito alta nos vasos sanguíneos

A hipertensão descontrolada é outro fator que provoca sangramentos no nariz. “O pico de pressão arterial também é uma causa comum e benigna de sangramento nasal. Isso ocorre porque a pressão elevada causa uma ruptura de pequenos vasos sanguíneos da mucosa nasal”, explica o cardiologista Francisco Flavio Costa Filho. O profissional recomenda a procura de atendimento médico imediatamente para se investigar a causa e iniciar o tratamento para o problema.

Os pacientes hipertensos não costumam apresentar sintomas. As exceções estão em alguns casos de descontrole da doença e nos casos de picos de pressão, como acontece com os sangramentos nasais. “A hipertensão é traiçoeira. Mesmo quando ela está descontrolada, machucando nossos vasos sanguíneos do cérebro, coração, rins e olhos, ela pode não trazer nenhum sintoma”, pondera o médico.

Tratamento o quanto antes

O prejuízo só será notado em médio e longo prazo, quando as consequências da hipertensão descontrolada começarem a aparecer. Por causa da ausência de sintomas, é comum que não sejam tomadas atitudes para resolver o problema. “Isso faz com que a pessoa portadora de pressão descontrolada tenha um risco muito maior para infarto, derrame e insuficiência renal quando comparada aos que conseguiram controlá-la”, explica o cardiologista.

A recomendação médica é nunca esperar o surgimento de sintomas para desconfiar de uma hipertensão ou de uma hipertensão descontrolada. É preciso fazer medições periódicas em casa ou em consultas com profissionais da área da saúde, para controlar o problema e obter o máximo proveito do tratamento.

Dr. Francisco Flavio Costa Filho é formado pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e atua em São José dos Campos (SP). CRM-SP: 141903

TAGS
cardiovascular
pressao-alta

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

4 comentários para "Por que a hipertensão descontrolada pode causar sangramentos nasais?"

Kamilla Gomes

Conteúdo muito bom! Parabéns pelo trabalho.Eu também escrevi um conteúdo sobre esse importante tema.Infográfico: Os 5 principais órgãos que mais sofrem com a hipertensão descontrolada.Veja aqui: http://hipertensoemmovimento.com/hipertensao-descontrolada/Se você achar válido, adoraria que compartilhassem este material com o público do Cuidados pela Vida.Afinal, nós sabemos a importância desse assunto para as pessoas e, quanto mais informação a respeito, melhor.Continue o ótimo trabalho e sucesso!Abraço,Kamilla Gomes

Socorro Oliveira

Boa tarde Dr. FlávioMeu pai já tem 80 anos e ultimamente tem sangrado o nariz várias vezes e até um pouco pela a boca(1 vez), a pressão dele fica oscilando, já chegou a 20/8, uma vez aconteceu um desmaio, mas isso já faz um tempo, já marquei consulta com um cardiologista, ele corre algum risco de AVC, infarto?Em relação a alimentação o que devo evitar e o que consumir?Outa coisa, ele não consegue ficar parado e acredito que isso seja bom na idade dele, mas ele deve evitar esforços ou não tem problema?

Cuidados Pela Vida

Olá Socorro. Primeiramente é importante que essa consulta com o cardiologista aconteça o mais rápido possível.
Em relação a alimentação, deve-se evitar alimentos gordurosos e sal. Procure uma alimentação com mais legumes e verduras, de preferência sem tempero.
Abraços

Luciana

Bom diaDr. Tenho uma irmã de 26 anos que é hipertensa, ela está há dois meses sangrando pelo olho, nariz, ouvido e boca.Está sendo acompanhada por médicos porém não encontram explicação para o sangramento. Gostaria da sua ajuda

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.