Colesterol: Saiba tudo sobre essa gordura que pode ter efeitos bons e ruins para sua saúde!


  • +A
  • -A

O colesterol é um tipo de gordura presente no corpo que contribui para diversas funções importantes, como produção de hormônios e estruturação das células. Cerca de 70% de seu total é produzido pelo próprio organismo e o restante é obtido por meio da dieta. Apesar de seu papel benéfico para a saúde, o excesso de colesterol pode provocar problemas cardiovasculares. Por isso, é fundamental que seus valores estejam equilibrados.

 

Tipos de colesterol e diagnóstico do colesterol alto

 


Existem dois tipos de colesterol, o HDL (lipoproteína de alta densidade) e o LDL (lipoproteína de baixa densidade). O primeiro é conhecido como colesterol “bom” e o segundo como “ruim”. Essas denominações existem porque o HDL ajuda a retirar o depósito lipídico do interior das paredes das artérias, em uma espécie de limpeza, enquanto o LDL pode permitir um acúmulo nas células e artérias, comprometendo a circulação do sangue.

A soma desses dois tipos de colesterol, além de um terceiro, o VLDL (cuja função é transportar os triglicerídeos pela corrente sanguínea), resulta no colesterol total. Se este for alto, ou seja, bastante acima de 200 mg/dl, o risco de ocorrência de doenças cardiovasculares é considerado elevado. Para saber se o colesterol está alto, é preciso fazer um exame chamado lipidograma, pois não há sintomas que indiquem o quadro.

De acordo com o cardiologista Rubens Mattar Jr., essa avaliação deve ser feita periodicamente, mas o intervalo de tempo entre uma e outra varia conforme cada situação. “A frequência para a avaliação varia. Se for uma situação de controle preventivo apenas, com pessoas em idade de 20 anos para cima e nível dosado dentro do normal, a verificação pode ser a cada cinco anos. Em caso de tratamento para controle terapêutico, entre três e seis meses”.

 

Importância da alimentação e exercícios físicos para evitar elevação do colesterol

 


Para prevenir ou tratar o colesterol alto, deve-se apostar em uma dieta rica em HDL, evitar alimentos que contenham LDL e praticar regularmente atividades físicas, especialmente as aeróbicas. O sedentarismo e a obesidade são fatores de risco para a elevação do colesterol, então se exercitar e emagrecer acabam sendo essenciais. A corrida é uma ótima opção nesse sentido.

Conforme explica a nutricionista Caroline Codonho, alimentos de origem animal como carnes, ovos e leite são fontes de colesterol e a ligação deles com as proteínas de baixa densidade (LDL, o “colesterol ruim”) ou de alta densidade (HDL) dependerá de fatores internos do organismo, como o consumo de fibras e mecanismos que acontecem no fígado.

 

Dieta indicada para evitar o colesterol alto

 


“Pensando na produção do colesterol “bom”, deve-se buscar aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes (sempre que possível com a casca e com pouco cozimento) e aumentar o consumo de cereais integrais, sementes e gorduras de boa qualidade, ou seja, as gorduras insaturadas. Alguns exemplos destes são abacate, coco e castanhas”, aponta a especialista.
 

Segundo a também nutricionista Amanda Koenigkam, os alimentos fontes de colesterol “ruim” são, na maioria, os gordurosos ou ricos em gorduras saturadas e trans. “Deve-se evitar comidas fritas, industrializados e embutidos, tais quais salgados fritos ou gordurosos, biscoitos recheados ou muito crocantes, queijos processados e amarelos, leites integrais e seus derivados adoçados, margarinas, pães doces e com cremes, salsichas, linguiças, presuntos, dentre outros”.

Além disso, o consumo de fitoesterois, uma gordura de origem vegetal que pode ser encontrada na alimentação ou suplementada, também demonstra bons resultados na redução do colesterol, especialmente se ele estiver em quantidades limítrofes, ou seja, próximo dos níveis máximos recomendados.

 

Dr. Rubens Mattar Júnior é cardiologista, graduado pela Faculdade de Medicina de Uberlândia (MG) e atende em São Paulo. CRM-SP: 30054

Dra. Caroline Codonho é nutricionista, especialista em fisiologia e metabolismo com aplicação em atividade física e nutrição, especialista em saúde da família e comunidade (medicina preventiva). CRN4 13100445

Dra. Amanda Koenigkam é nutricionista, formada pelo  Centro Universitário Oswaldo Aranha (UniFOA) e atende em Resende/RJ – CRN 15100842 – Site oficial

 

Foto: Shutterstock

TAGS
alimentacao
cardiovascular
colesterol
coracao
dieta
emagrecer
infarto
nutricao

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Colesterol: Saiba tudo sobre essa gordura que pode ter efeitos bons e ruins para sua saúde!"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.