Vídeo

Vídeo

A importância da alimentação adequada e balanceada: Relação do intestino com a imunidade

Diante da pandemia de Coronavírus (COVID-19) temos diversos aspectos de nossas vidas afetados, principalmente em função do isolamento social necessário. Seja pelo teletrabalho, pela presença das crianças em casa, pelo distanciamento dos amigos e familiares, um novo modo de viver nos foi imposto e lidar com as mudanças de uma forma leve pode nos ajudar nesse processo de adaptação. Neste novo contexto social é muito importante estarmos atentos à manutenção de hábitos saudáveis como se hidratar bem, evitar alimentos industrializados, ter um bom sono, manter regularidade na atividade física e manter o intestino saudável.

Mas porque se preocupar com o intestino?

Um hábito intestinal adequado representa uma peça fundamental para o nosso bem-estar, além de contribuir na prevenção de doenças intestinais e desempenhar importante papel no sistema imunológico. Nesse sentido os alimentos podem ajudar bastante, principalmente aqueles que são fontes de fibras como:

– Frutas frescas: laranja, mexerica com bagaço, mamão, figo, ameixa, manga, kiwi, abacaxi, uva, entre outras.

– Frutas secas: ameixa preta, damasco, figo seco, uva passa.

– Cereais integrais: farelo de aveia ou de trigo, gérmen de trigo, linhaça, pão integral, arroz integral.

– Leguminosas: feijão, lentilha, grão de bico, soja.

– Hortaliças: berinjela, brócolis, vagem, aspargo, alcachofra e verduras, preferencialmente cruas como chicória (escarola), alface, rúcula.

Estes alimentos auxiliam na regularidade do funcionamento intestinal, além disso apresentam componentes alimentares chamados de prebióticos que ajudam na manutenção da flora intestinal saudável trazendo benefícios para o sistema imune. Além dos prebióticos, existem os probióticos que são microrganismos vivos que, quando ingeridos em quantidade suficiente, ao alcançarem o intestino exercem efeitos benéficos sobre a flora intestinal também, melhorando o hábito intestinal, entre outros benefícios – existem no mercado inúmeros produtos como os iogurtes e leites fermentados com adição de probióticos. Os mais encontrados são lactobacilos e bifidobacterias.

Além das fibras, prebióticos e probióticos outros nutrientes e alimentos podem dar suporte ao nosso sistema imune, como:

– Vitamina D: peixes, ovos

– Vitamina E: azeite de oliva extra virgem, castanhas, avelã, semente de girassol, abacate

– Vitamina A: cenoura, batata doce, folhas de brócolis, manga, couve

– Vitamina C: kiwi, goiaba, brócolis, frutas cítricas, frutas vermelhas, talos da couve, salsa

– Zinco: sementes, castanhas, amêndoas, cereais integrais, casca da tangerina

– Ômega-3: peixes, castanhas, amêndoas, nozes, sementes, beldroega

– Compostos bioativos (antioxidantes e anti-inflamatórios): frutas, verduras, legumes e sementes em geral

– Ervas e especiarias: chá verde, gengibre, cúrcuma, alho

Lembrando que um único alimento não tem efeito no sistema imune sozinho e sim que é preciso ter uma alimentação equilibrada associada ao estilo de vida saudável.

Aproveite a nova rotina para viver novas experiências. Deixe o TEMPO ao seu favor, já que reduzimos os estímulos externos. Olhe para os alimentos como uma fonte de saúde cuja escolha está nas suas mãos. Cozinhe, se organize, se cuide…hoje e sempre!

Referências:

https://www.vponline.com.br/portal/noticia/1235/imunidade-e-coronavirus-orientacoes-importantes

https://www.einstein.br/noticias/noticia/alimentacao-para-sua-saude-intestinal

ASBRAN – Guia para uma alimentação saudável em tempos de Covid-19, março 2020.

Embora uma a cada seis pessoas possa apresentar dificuldade para respirar, cerca de 80% dos pacientes se recuperam da doença sem precisar de tratamentos especiais.

Organização Mundial da Saúde

Sobre o coronavírus

Infográfico