Além do tratamento: como ajudar o paciente a ter uma melhor qualidade de vida?


  • +A
  • -A

Não é apenas no tratamento de uma doença específica que um médico pode auxiliar um paciente. Suas recomendações sobre formas de prevenção, dicas de como se alimentar melhor e de outros hábitos saudáveis também ajudam a obter uma vida mais feliz e, consequentemente, com mais qualidade.

De acordo com o coloproctologista Paulo Rocha França Neto, a maior parte dos pacientes precisa de orientações sobre como viver melhor. Para isso, atitudes voltadas para a prevenção de doenças são fundamentais. “Os médicos acreditam que a prevenção é a chave para uma vida saudável. Muitas pessoas não sabem dos riscos de certos hábitos inadequados, nem da necessidade de prevenção”, explica o profissional.

Atividade física é fundamental para boa qualidade de vida

 

A prática regular de atividades físicas é unanimidade quando o assunto é qualidade de vida. Os exercícios ajudam a prevenir diversas doenças, como a osteoporose e a obesidade, e ainda produzem benefícios para a saúde mental, diminuindo o estresse, a ansiedade e melhorando o humor e a memória. A alimentação balanceada também é um aspecto fundamental para uma vida saudável.

Um fator que muitas vezes é negligenciado, mas que exerce forte influência na qualidade de vida e no funcionamento do corpo, é o sono. Boas noites de sono promovem a recuperação do organismo depois de um longo dia de trabalho e de estudos e, assim como as outras medidas, devem ser adotadas por qualquer pessoa, doentes ou não.

Os pacientes devem seguir as recomendações médicas

 

Os médicos também devem orientar seus pacientes sobre os malefícios dos maus hábitos. “O tabagismo é algo que deve ser sempre evitado, já que é causa frequente de doenças pulmonares, cardiovasculares e de câncer”, explica Paulo. Ele alerta também para o excesso de bebidas alcoólicas, capazes de provocar cirrose hepática e pancreatite.

Ainda de acordo com Neto, o paciente deve ser avaliado como um todo, levando em consideração suas condições de vida e seu histórico familiar. A realização periódica de consultas e exames permite a identificação de doenças hereditárias e até mesmo a prevenção desses e de outros problemas.

Dr. Paulo Rocha França Neto é coloproctologista e colonoscopista e atua em Belo Horizonte (MG). CRM-MG: 41145

TAGS
paciente
tratamento

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Além do tratamento: como ajudar o paciente a ter uma melhor qualidade de vida?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.