O que é a febre? Quais os principais fatores que ativam esse sintoma?


  • +A
  • -A

A febre é uma elevação da temperatura normal do corpo que pode ocorrer em função de diversos fatores. Trata-se de um mecanismo de defesa do organismo que é ativado quando há algo de anormal em seu funcionamento. O aumento da temperatura busca destruir invasores, geralmente vírus e bactérias.

“A definição de febre é flexível e depende do contexto clínico. Em geral, é aceito que ela seja definida pelo aumento da temperatura corporal central acima de 37,8°C, secundário a uma supra-modulação da área responsável pelo controle da temperatura no hipotálamo”, explica o clínico geral Brenno Belazi.

 

Principais causas da febre

 


O hipotálamo é uma área do cérebro que é responsável pelo aumento da temperatura corporal, quando o corpo detecta uma “invasão” de microorganismos. “A febre é um sinal de alerta e não uma doença em si. Ela serve para nos alertar que pode haver algo de errado acontecendo com nosso corpo”, frisa o médico.


Além dos vírus e bactérias, a febre pode ser causada por insolação, condições inflamatórias, tumor malígno e desidratação. Pode ser efeito adverso até mesmo do uso de medicamentos, como antibióticos, e de algumas vacinas. A febre também pode ter causa não identificada, uma classificação dada quando o médico não consegue definir um diagnóstico preciso de um paciente adulto com 38,3°C ou mais durante três semanas.

 

Sintomas adicionais e perigo da febre alta

 


Considerada um sintoma em si, a febre normalmente vem acompanhada de sinais adicionais, tais como suor, tremedeira, dor de cabeça, perda de apetite, desidratação, fraqueza no corpo e dores musculares. A febre muito alta, ou seja, que varia entre 39,4°C e 41,1°C, pode causar ainda alucinação, convulsão, irritabilidade e confusão.


“Quando vem acompanhada de alterações na pressão arterial, nos batimentos cardíacos e associada à falta de ar, alucinações, convulsões ou desidratação, a febre é considerada mais perigosa”, avalia Belazi. Nesses casos, deve-se procurar um médico com urgência. No entanto, a febre geralmente não exige a busca imediata por um profissional, especialmente quando a temperatura não está muito elevada.

 

Tratando a febre

 


Identificar a febre é algo fácil, já que a elevação da temperatura corporal e os sintomas relacionados a ela são bastante perceptíveis. Além disso, com o auxílio de um simples termômetro, qualquer um consegue medir com precisão o nível da febre. Definir a causa da febre, por outro lado, já é mais complicado. Para isso, o médico costuma pedir exames de sangue e raio-X de tórax.


Como a febre pode ter diversas causas, o tratamento específico de cada uma é o mais indicado para aliviar o paciente dos sintomas, incluindo a elevação da temperatura do corpo. Nos casos de infecção bacteriana, por exemplo, o uso de antibióticos é fundamental para eliminar o problema primário e, assim, reduzir a febre. O mesmo vale para inflamações, que são tratadas com anti inflamatórios. Para tratar especificamente da febre e dos sintomas diretamente relacionados, no entanto, podem ser indicados antitérmicos, fármacos desenvolvidos especificamente para ajudar na redução da temperatura do corpo.

 

Dr. Brenno Belazi Nery de Souza Campos é especializado em clínica médica e medicina intensiva. Formou-se na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). CRM: 97350

 

Foto: Shutterstock

TAGS
dores-no-corpo
gripe
imunidade

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "O que é a febre? Quais os principais fatores que ativam esse sintoma?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.