Dormir muito dá sono? Por que nos sentimos mais cansados no dia seguinte?


  • +A
  • -A

A quantidade de horas de sono necessárias para recuperar o corpo é motivo de muito debate. Segundo o neurologista e especialista em Medicina do Sono Shigueo Yonekura, cada indivíduo tem seu próprio tempo ideal de sono e a quantidade necessária de horas dormidas depende do cansaço físico e mental, da idade e até da genética de cada pessoa.

Dormir muito pode dar dor de cabeça


Mas, ao contrário do que muitos pensam, não é apenas dormir pouco que prejudica o organismo. Dormir demais também gera consequências negativas. “Dormir em excesso pode dar a sensação de estar com muito sono e causar dores de cabeça e problemas de concentração. Isso também pode ser o sinal de que você sofre com alguns distúrbios do sono”, alerta o profissional.

Uma pessoa que dorme mais ou menos tem mais risco de desenvolver problemas de saúde, como pressão alta, diabetes e complicações cardiovasculares. De acordo com o médico, a maior parte da população adulta precisa de sete a oito horas de sono por dia, enquanto os adolescentes, em média, precisam de nove a dez horas e um idoso, de seis a sete horas. No entanto, é possível saber a quantidade necessária ao observar o sono e a disposição do corpo no dia seguinte.

Sono de má qualidade deixa o corpo cansado


Mas a quantidade de horas de sono não é o único elemento influenciador. A qualidade também é muito importante. “Quando o sono é restaurador, acordamos com energia e motivação, mas quando não dormimos bem os sinais são de cansaço, irritabilidade e capacidade produtiva reduzida”, afirma Yonekura. Durante o sono, o corpo se regenera e realiza a síntese de proteínas, fazendo com que o cansaço acumulado ao longo do dia desapareça.

Dormir bem é determinante para qualidade de vida, já que é durante o descanso, na fase dos sonhos, que o organismo grava o que aprendeu no decorrer do dia. Quem consegue dormir com qualidade fica mais disposto, aumenta a tolerância ao estresse, melhora a capacidade de memorização e de absorção de novas informações. É ainda durante o sono que muitos dos hormônios são repostos de forma natural.

Dr. Shigueo Yonekura é especialista em Medicina do Sono pelo Hospital das Clínicas da USP e é neurologista do Instituto de Medicina do Sono de Campinas e Piracicaba. CRM-SP: 44519

Foto: Shutterstock

TAGS
insonia
sono

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

Nenhum comentário para "Dormir muito dá sono? Por que nos sentimos mais cansados no dia seguinte?"
Seja o primeiro a comentar

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.