Suplementos de cálcio: a importância de atingir as metas diárias do mineral


  • +A
  • -A

O cálcio é uma das substâncias mais importantes para a saúde e o bom funcionamento do corpo. É o responsável pela formação de ossos e dentes, além de atuar no processo de coagulação do sangue e no controle dos níveis hormonais. O consumo adequado de cálcio deve ser realizado desde a infância e mantido ao longo de toda a vida, para evitar o surgimento de doenças, como a osteoporose.

Quem deve consumir suplementos de cálcio?

Em virtude das mudanças no padrão alimentar, a suplementação de cálcio tem se tornado uma prática bastante comum, como forma de garantir os benefícios desse mineral para o organismo. “A suplementação deve acontecer se, por algum motivo, o paciente não conseguir alcançar níveis satisfatórios por meios naturais, ou seja, através da alimentação”, explica a nutricionista Daniella Chein.  

A ingestão insuficiente deste mineral durante o período de crescimento pode resultar em problemas de saúde no futuro. A recomendação diária para adultos, segundo a profissional, é de mil miligramas, mas sua absorção pode ser prejudicada por certos fatores, como a forte presença do ferro. “Procure não consumir alimentos ricos em ferro, junto a alimentos ricos em cálcio, como a carne bovina e o leite desnatado”, aconselha a nutricionista.

Mais cálcio para doentes crônicos

De acordo com Daniella, no caso de pacientes portadores de doenças crônicas, é importante que seja avaliada a possibilidade de suplementação de cálcio, já que algumas delas interferem consideravelmente na absorção e na metabolização do mineral. Os suplementos de cálcio também devem ser considerados por pacientes a partir dos 50 anos, quando a perda de massa óssea começa a se acentuar, especialmente nas mulheres, e a fraqueza óssea aumenta os riscos de fraturas.

A suplementação de cálcio deve ser feita sempre com a orientação de um profissional capacitado. Uma concentração muito elevada desse mineral pode causar a hipercalcemia, uma condição caracterizada pela presença do cálcio na corrente sanguínea em quantidades acima dos níveis considerados normais. Os sintomas iniciais da hipercalcemia são, em geral, prisão de ventre, perda de apetite, náuseas, vômitos e dor abdominal.

Dra. Daniella Chein é nutricionista, formada em Nutrição Clínica pelo Centro Universitário Bennett e atua no Rio de Janeiro. CRN-RJ: 2003100646

TAGS
calcio
osteoporose

FIQUE POR DENTRO DE DICAS
DE SAÚDE
E BEM-ESTAR

3 comentários para "Suplementos de cálcio: a importância de atingir as metas diárias do mineral"

Vieira

Excelente artigo. Esclarecedor.

selma

tenho 50 anos e não tomo cálcio tenho artrose,hernia de disco,bico de papagaio,esporão nos dois pés, tenho problema de menstruação excessiva,tomo microvlar para controlar a menstruação e o ortopedista falou que não posso tomar cálcio,que preciso ir ao ginecologista para ele passar ,só que todos que fui falou que tenho que retirar o útero e me dão alta e eu fico nesse impasse. gostaria que me orientassem se posso ou não tomar cálcio, pois sinto muitas dores.desde já obrigada

Cuidados Pela Vida

Olá Selma, entendemos a situação, entretanto apenas durante consulta presencial, com análise dos exames realizados e patologias informadas o ginecologista indicará ou não o uso do cálcio. É importante em uma próxima consulta você expor a situação detalhamente para o médico. Abraços

Deixe seu comentário

Obrigado por compartilhar sua opinião! Todos os comentários passam por moderação, por isso podem não aparecer imediatamente na matéria.